Metal Allegiance: repetindo a fórmula de um bom show

Resenha - Metal Allegiance (NAMM, Anahein, 24/01/2019)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Eduardo Simões Neto
Enviar Correções  

















Todo mês de janeiro o Metal Allegiance aproveita a feira de instrumentos musicais NAMM, que acontece em Anahein/CA, para realizar um show nas suas imediações. Os fundadores David Ellefson, (Megadeth), Alex Skolnick, (Testament), Mike Portnoy (Sons of Apollo e Winery Dogs) e Mark Menghi sempre sobem ao palco com uma invejável lista de convidados, que neste ano incluiu Chuck Billy (Testament), Bobby "Blitz" Ellsworth (Overkill), Trevor Strnad (The Black Dahlia Murder), John Bush (Armored Saint), Mark Osegueda (Death Angel), Steve Zetro Souza (Exodus), Alissa White-Gluz (Arch Enemy) Mark Tornillo (Accept), Andreas Kisser (Sepultura), Phil Demmel (Machine Head) e Doyle Wolfgang Von Frankenstein (Misfits).

O famoso DJ William Howell fez a apresentação da banda, que subiu ao palco em meio a sirenes vestindo roupas, perucas e bigodes postiços e crucifixos no pescoço que entregavam quem seria a primeira banda homenageada... Alex Skolnick, Mark Mengui e Mike Portnoy tocaram quatro músicas do primeiro disco do Black Sabbath, com Mark Osegueda, Mark Tornillo e Bobby Blitz se revezando nos vocais.

Após esse "primeiro bloco" os convidados foram sendo chamados ao palco para tocarem músicas do próprio Metal Allegience e clássicos como South of Heaven do Slayer, Last Carres do Misfits, Stand Up And Shot, do Dio, Toxic Walts do Exodus e Roots, do Sepultura.

Antes de Roots Chuck Billy disse que Mike Portnoy iria passar as baquetas para o Eloy Casagrande. "Eu estou avisando: não faça isso Mike! Não vai sobrar bateria para o resto do show." O resultado: roda de mosh no meio do House of Blues. O Brasil esteve bem representado!

Quando John Bush subiu ao palco disse que não cantava a próxima música há pelo menos 10 anos. Tocaram a excelente Only, do seu primeiro disco com o Anthrax, uma escolha melhor que Room for One More, do ano passado.

Fecharam o show com a música Pledge Allegiance, do próprio Metal Allegiance.

O tradicional bis seguiu o alto nível do show: Aces High com solos de Skolnick e Andreas e os vocais de John Bush e Alissa White-Gluz, cantando com voz limpa.

Pra completar: The Trooper com todos no palco.

Memorável!



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lemmy: tributo com membros do Slipknot, Megadeth e SepulturaLemmy
Tributo com membros do Slipknot, Megadeth e Sepultura

Megadeth: Mustaine chegou a pensar em procurar outro baixistaMegadeth
Mustaine chegou a pensar em procurar outro baixista


Legião Urbana: a versão de Renato Rocha sobre a sua saídaLegião Urbana
A versão de Renato Rocha sobre a sua saída

Separados no nascimento: Bruce Dickinson e Leopoldo PachecoSeparados no nascimento
Bruce Dickinson e Leopoldo Pacheco


Sobre Eduardo Simões Neto

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.