Roupa Nova: Os caras são um patrimônio da música brasileira

Resenha - Roupa Nova (Espaço das Américas, São Paulo, 08/06/2018)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nelson de Souza Lima
Enviar Correções  

FOTOS: MARCELO BRAMMER

O Roupa Nova, um dos mais importantes grupos da música brasileira, fez duas apresentações no Espaço das Américas em 8 e 9 de junho. Com 38 anos de trajetória os cariocas mostraram um repertório de canções clássicas, sobretudo as românticas, uma vez que as datas foram especiais para o Dia dos Namorados. Para mim foi ainda mais emblemático, pois conferi os caras justamente no meu aniversário. Que presentaço. Agradecimento à Estela e Fabiana, da Talento Comunicação, que me credenciaram e proporcionaram uma noite inesquecível. Acompanhado da noiva Nilma Callegari debutei duplamente: minha primeira vez na casa e primeiro show do Roupa Nova.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Absurdo né? O sexteto tem quase quatro décadas de estrada e eu nunca os tinha visto ao vivo. Porém como diz o velho deitado: antes tarde que nunca.

E devo dizer que o que vi foi simplesmente espetacular. Mas falo antes do local. O Espaço das Américas, que fica na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, é uma casa gigante. Pode receber shows com plateia fixa (cadeiras/mesas) ou pista sendo que a lotação máxima da casa é de 10.000 pessoas. Por seu palco já passaram artistas dos mais variados segmentos musicais.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Voltando ao RN.

Os caras são um patrimônio da música brasileira. E os números mostram isso. Já venderam cerca de 8 milhões de cópias, lançaram álbuns que são cultuados pelos fãs, renovaram o público através das décadas, além de receber inúmeros prêmios. São uma excepcionalidade na música brasileira mantendo a mesma formação desde o início. Isso conferiu a eles uma unidade tremenda, se transformando numa usina de hits. O sexteto é integrado por Serginho Herval (bateria/voz), Paulinho (percussão/voz), Nando (baixo/voz), Kiko (guitarra/voz), Ricardo Feghali (teclados/voz) e Cleberson Horsth (piano/teclado/acordeon/voz). Uma curiosidade sobre a banda é que são recordistas em trilhas sonoras em novelas. Emplacaram mais de 30 canções, entre elas, "Clarear", tema de O Jogo da Vida, "Simplesmente", trilha de Paraíso, "Sensual", da novela Voltei pra você e "Anjo", em Guerra dos Sexos. Todos folhetins da Rede Globo. Entre tantos discos emblemáticos do sexteto destacam-se "Herança" (1987), "Luz" (1988), "De volta ao começo" (1993), "Ouro de Minas" (2001), este último só com canções de compositores mineiros como Milton Nascimento e Beto Guedes. O maior sucesso comercial do Roupa Nova foi lançado em 1985. O disco autointitulado trazia inúmeros sucessos como "Sonho", "Corações Psicodélicos" e "Show de Rock’n roll". Vendeu mais de 2 milhões de cópias recebendo discos de ouro, platina e duplo de platina. Entre as inúmeras parcerias estão as realizadas com Humberto Gessinger, Fagner, José Augusto, Roberto Carlos, Nelson Motta, Paulinho Moska, Joana, Ronaldo Bastos e os internacionais The Commodores.

publicidade

Os caras têm bagagem, músicos talentosos. Admito que das bandas do rock nacional não estava entre os meus favoritos. Mas depois desse show têm meu respeito e admiração.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bom, sem mais delongas. A apresentação começou com vinte minutos de atraso, marcado para as 22h30. Entretanto é coisa normal. Pontualmente atrasado às 22h50 as luzes apagam e nos telões gigantes um vídeo dos caras fazendo um instrumental alternava com seus integrantes saudando o público e convidando para uma noite de festa. Em seguida o sexteto entra com "Linda", baladaça derruba corações. Lembrando que além do sexteto só o saxofonista/flautista Zé Canuto participou do show. O cara tá no mesmo nível da rapaziada do RN. Músico talentoso, de técnica refinada.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na sequência um desfile dos maiores hits da banda como "Anjo", "Felicidade" e "Meu Universo é Você". Além da técnica como instrumentistas também são ótimos cantores. As vozes principais são de Paulinho, Serginho e baixista Nando. Este último, alíás, é uma espécie de porta-voz da banda. Ele é o que manda discursos engajados e sempre convida o publico a participar. Antes de tocarem "Clarear" pediu para o público "levantar a bunda da cadeira" para curtir o show da melhor maneira possível.

Ah sim. Não posso esquecer de dizer que além da excelente parte musical o cenário também é de prima. Puta produção com projeções 3D nos telões gigantes com jogos de luzes que se alternavam a cada canção. Muito legal. Na metade do show o tecladista Ricardo Feghali trocou uma ideia com a plateia dizendo que já pensaram em tirar o medley de trilhas sonoras do show mas não conseguiram. Ai emendaram algumas das mais conhecidas vinhetas feitas por eles. Da música do Rock In Rio, até o Tema da Vitória, que imortalizou as vitórias de Airton Senna na Fórmula 1, passando pelo cancioneiro da Xuxa e parcerias com José Augusto.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Logo após o medley Nando disse que iriam se alternar em duplas. Ele ao lado de Feghali mandou outro hit roupiano "A Força do Amor". Depois entram Cleberson Horsth e Serginho interpretando "Bem Maior". Por último Paulinho e Kiko mandaram "Chuva de de Prata", famosa na voz de Gal Costa. Em seguida todos no palco para interpretar magistralmente num belíssimo arranjo vocal "A Paz", versão de "Heal The World", de Michael Jackson, o Rei do Pop, morto em 2009.

Para encerrar a apresentação mais hits "Sapato Velho", "Dona", "Show de Rock" e a indefectível "Whisk a Go Go". Fim de um grande show.

Mas quem disse que tinha acabado? Depois do tradicional docinho e pedidos inflamados do público pra voltar os caras voltaram pra um medley porradaço.

Mandaram em 10 minutos alguns dos maiores clássicos do rock. Anota ai.

Tocaram fielmente "You give love a bad name" (Bon Jovi), "Have you ever seen the rain" (CCR), "Satisfaction" (Stones), "Twist and Shout" (Beatles), "Another brick in the wall"(Pink Floyd), "Smells like Teen Spirit" (Nirvana), "Sweet child o mine" (Guns).

Olha foi muito mais que um show de rock and roll. Uma celebração ao talento e profissionalismo do Roupa Nova.

Termino com uma poesia mambembe feita a partir das músicas do RN.

Eu estava com MEDO MEDO dessa VIAGEM. Contudo foi uma noite LINDA na qual fui SEGUINDO NO TREM AZUL e usando meu SAPATO VELHO vi CLAREAR a FELICIDADE na forma de um SHOW DE ROCK. A DONA me disse VOLTA PRA MIM, pois MEU UNIVERSO É VOCÊ. E A PAZ do meu CORAÇÃO PIRATA ficou ainda maior com um WHISKY A GO GO.

Noite bacana no COMEÇO, MEIO e FIM.

SET LIST
ROUPA NOVA – ESPAÇO DAS AMÉRICAS – 08/06/2018
ABERTURA
LINDA
ANJO
FELICIDADE
MEU UNIVERSO É VOCÊ
TENHA FÉ NA MÚSICA
COMEÇO MEIO E FIM
VOLTA PRA MIM
MEDO MEDO
CLAREAR
AMAR É
A FLOR DA PELE
A VIAGEM
MEDLEY TRILHAS
DUPLAS
SAPATO VELHO
A PAZ
DONA
CORAÇÃO PIRATA
SHOW DE ROCK
WHISKY A GO GO
MEDLEY BANDAS

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Roupa Nova: vocalista Paulinho contrai Covid-19 após transplante de medula ósseaRoupa Nova
Vocalista Paulinho contrai Covid-19 após transplante de medula óssea


David Coverdale: no Rock in Rio 1985, voo com Freddie Mercury e jingle com Roupa NovaDavid Coverdale
No Rock in Rio 1985, voo com Freddie Mercury e jingle com Roupa Nova


Pensadores e autores que inspiraram o Heavy Metal: Friedrich NietzschePensadores e autores que inspiraram o Heavy Metal
Friedrich Nietzsche

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff HannemanSlayer
A trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman


Sobre Nelson de Souza Lima

Jornalista, repórter, resenhista, colunista musical. Assim é Nelson de Souza Lima. Mas acima de tudo um amante do rock, classic, hard e metal. Entre minhas entrevistas estão as feitas com Angra, André Mattos, Royal Hunt, Blind Guardian, entre muitas outras. Além disso sou baixista da banda de Classic Rock e metal The Green Pigs.

Mais matérias de Nelson de Souza Lima no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 WhiFin Cli336 Cli336 CliIL Cli336 Cli336