Matérias Mais Lidas

imagemNoel Gallagher revela seu único arrependimento em sair do Oasis

imagemO dia que Ivete Sangalo arrasou cantando Slayer com João Gordo na TV aberta

imagemOs curiosos dois significados da expressão "Eu quero ver o oco", segundo Digão

imagemA hilária crítica de Roberto Frejat contra fala cheia de "pretensão" do Bon Jovi

imagemUriah Heep: a audição de David Coverdale para substituir David Byron

imagemGuitarrista Brian Ray conta como é ter Paul McCartney como patrão

imagemJohn Frusciante conta como "espíritos" auxiliam seu processo criativo

imagemO impagável apelido que Andre Matos deu a Luis Mariutti por sua pontualidade

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemO dia que Digão assistiu ensaio da Legião Urbana sem saber que era a banda

imagemBlackie Lawless relembra encontro inusitado com Cliff Burton em backstage

imagemO hit do Blind Guardian inspirado em história que deixou banda de queixo caído

imagem"Houve muita escuridão em minha vida", afirma James Hetfield

imagemO malévolo King Diamond registra encontro com Michael Sweet, ícone do rock cristão

imagemO Metallica não tem mais o que provar, muito menos algo novo para oferecer


Summer Breeze
Samael Hypocrisy

Ozzy Osbourne: Resenha e fotos do show no Rio de Janeiro

Resenha - Ozzy Osbourne (Jeunesse Arena, Rio de Janeiro, 20/05/2018)

Por Gabriel von Borell
Postado em 22 de maio de 2018

No último domingo (20), Ozzy Osbourne retornou ao Rio de Janeiro para mais uma turnê de despedida. Após dar adeus ao público brasileiro com o Black Sabbath no final de 2016, dessa vez era hora do Príncipe das Trevas se despedir em carreira solo.

O fato de terem trocado o local do show da Praça da Apoteose para a Jeunesse Arena indicava que os fãs cariocas não pareciam estar empolgados com a suposta aposentadoria de Ozzy. Porém, as 10 mil pessoas que compareceram à apresentação na Barra da Tijuca, representaram a Cidade Maravilhosa com muita dignidade.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Quando o relógio marcava 20h29, apenas um minuto antes do horário previsto para o início do espetáculo, as luzes da Arena se apagaram e um vídeo com imagens do astro da noite foi exibido no telão, que ficava atrás do palco.

Alguns instantes depois, o Madman surgiu ao lado de Zakk Wylde (guitarra), Rob "Blasko" Nicholson (baixo), Adam Wakeman (teclados), filho do lendário tecladista do Yes, Rick Wakeman, e Tommy Clufetos (bateria), fazendo o público se agitar.

Para dar o pontapé inicial ao show, Ozzy escolheu "Bark at the Moon", canção que abre o disco homônimo, lançado em 1983. Em seguida, o cantor de 69 anos voltou um pouco mais na carreira e entregou uma ótima performance de "Mr. Crowley", faixa presente em seu álbum de estreia, "Blizzard of Oz", de 1980.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com a voz bem preparada, apesar de cantar em tons mais baixos, Ozzy seguiu comandando a plateia com "I Don't Know", "Fairies Wear Boots", primeiro sucesso do Black Sabbath a aparecer no setlist, e a polêmica "Suicide Solution".

Em meio a "obrigados" e "eu amo todos vocês", o roqueiro sessentão cantou "No More Tears", do trabalho de mesmo nome lançado em 1991, e "Road to Nowhere", ambas acompanhadas palavra por palavra pelos fãs.

Embora Ozzy tenha histórico de abuso de álcool e drogas em geral, é impressionante sua vitalidade em cima do palco, pulando à frente do microfone, puxando palmas e balançando os braços de um lado para o outro o tempo todo. E o público, claro, atendia às solicitações de seu ídolo prontamente, reproduzindo os movimentos do cantor.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Na sequência, veio "War Pigs", outro clássico do Sabbath, deixando a plateia em polvorosa. Logo após, o marido de Sharon Osbourne saiu de cena para que seus companheiros pudessem se destacar (e Ozzy descansar por 20 minutos).

No medley instrumental de "Miracle Man", "Crazy Babies", "Desire" e "Perry Mason", Wylde desceu do palco e foi até à grade, causando furor nos fãs. O líder do Black Label Society mostrou toda sua destreza no comando da guitarra e, mais tarde, foi a vez do baterista Clufetos demonstrar sua habilidade no manejo das baquetas.

Reverenciados pelo público, os músicos receberam Ozzy de volta e tocaram "Shot in the Dark", do disco "The Ultimate Sin", de 1986. Para fechar o repertório, a banda executou "I Don't Want to Change the World" e "Crazy Train", às 21h53.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O ex-companheiro de Tony Iommi e Geezer Butler então disse que os fãs deveriam pedir mais uma canção, foi quando o bis começou com "Mama, I'm Coming Home", música composta por Zakk Wylde em parceria com o falecido líder do Motorhead, Lemmy Kilminster.

O encerramento da apresentação, com exatamente 1h30 de duração, não poderia acontecer de melhor forma: ao som de "Paranoid", hit mais emblemático do Black Sabbath e que faz parte do disco homônimo de 1970.

Agora fica a pergunta. Será que este foi realmente o derradeiro show de Ozzy Osbourne no Brasil? Difícil dizer. Talvez haja mais uma turnê no futuro. Vai saber.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Setlist:

1- "Bark at the Moon"
2- "Mr. Crowley"
3- "I Don't Know"
4- "Fairies Wear Boots"
5- "Suicide Solution"
6- "No More Tears"
7- "Road to Nowhere"
8- "War Pigs"
9- Medley instrumental: "Miracle Man", "Crazy Babies", "Desire" e "Perry Maon"
10- Solo de bateria
11- "Shot in the Dark"
12- "I Don't Want to Change the World"
13- "Crazy Train"

Bis:
14- "Mama, I'm Coming Home"
15- "Paranoid"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Ozzy Osbourne homenageia Randy Rhoads em suas redes sociais

Tony Iommi diz que Ronnie James Dio deu um sopro de vida ao Black Sabbath

Ozzy Osbourne revela a surpreendente banda nova que chamou a sua atenção

Tony Iommi não queria mandar Ozzy Osbourne embora, mas demissão foi inevitável

Cinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

O dia que Ozzy Osbourne perguntou se Rafael Bittencourt estava chapado

Ozzy Osbourne em cenas inéditas no vídeo de "War Pigs" do "Survivor Series WarGames"

Ozzy Osbourne explica porque o Black Sabbath não pode mais voltar

Bandas de heavy metal que lançaram discos em cinco décadas diferentes

Os 25 melhores álbuns de 2022, em lista da Revolver Magazine

Falecido ator que fez Power Rangers ouvia Ozzy e foi assistir SOAD nos anos 90

Todos os álbuns da carreira solo de Ozzy, do pior para o melhor, em lista da Classic Rock

Para Rob "Blasko" Nicholson, Ozzy Osbourne é "o Frank Sinatra do metal"

Ozzy Osbourne e Anitta no Grammy: a curiosa semelhança entre as indicações

Geezer Butler: "Minha impressão inicial de Ozzy foi que ele não batia bem da caixola"

Ozzy Osbourne: 10 músicas menos famosas que todos deveriam ouvir

Ozzy Osbourne: cruz feita com restos do World Trade Center

Quais são os rockstars mais chatos do mundo?

Punk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGN

Black Metal: cinco bandas do lado depressivo do satanismo


Sobre Gabriel von Borell

Gabriel von Borell, nascido em 30/03/85, jornalista. Não vive sem música e também não se apega a rótulos musicais. Acredita que todo preconceito é burro, inclusive o musical. Escuta de tudo um pouco, considerando que um jornalista deve estar aberto pra conhecer e comentar sobre qualquer músico ou banda. Pode ser encontrado no Twitter em @gabrielborell.

Mais matérias de Gabriel von Borell.