Massacration: como foi abrir o show da Joelma em São Paulo

Resenha - Massacration (Tropical Butantã, São Paulo, 26/08/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nelson de Souza Lima
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

É, caro leitor. Essa é outra façanha que vai engrossar o vasto currículo do Massacration. A maior banda de metal de todos os tempos abriu o show da diva paraense no último sábado, 26 de agosto, no Tropical Butantã. Explico. Por um capricho do destino ou de agenda Detonator e companhia tocaram na mesma noite da ex-mulher de Chimbinha. Isso foi até motivo de piada por parte deles que fizeram o último show da Metal Milf Tour.

Massacration: Tosco, politicamente incorreto e absurdamente engraçadoAndre Matos: "Fui praticamente coagido a ser vocal do Viper!"

Além de comemorar os quinze anos de estrada os caras registraram a apresentação que resultará no primeiro DVD do grupo. Foi uma noite especial e, como é de praxe, cheia de momentos inusitados, já que um show do Masscration foge dos padrões normais indo além da música. Por mais que muitos os detratem sabem fazer o que o rock propicia de melhor: diversão e entretenimento. Apesar das falhas técnicas, queda de energia, músicas tendo que ser repetidas em virtude da gravação do vídeo a trupe agradou o ótimo público que compareceu à casa.

O fato de tocarem na mesma data de Joelma se deu em virtude do Tropical Butantã, localizado na zona oeste de São Paulo, receber artistas populares de segmentos distintos como sertanejo, forró e tecno brega. Isso fez com que o show dos caras fosse marcado para as 19 horas, tendo que encerrar por volta das 21h30. Acompanhado da fotógrafa Letícia Nunes Lima (vejam os cliques) cheguei dez minutos antes do horário marcado. Fomos bem recebidos pelo Costábile, da The Ultimate Music, e entramos para conferir o show que começou pontualmente. Como sempre iniciou com a versão eletrônica de "Metal Massacre Attack (Aruê Aruô), um clássico que o público respondeu com gritos e berros. Me posicionei ao lado do photo pit para esperar a Letícia, enquanto ela se preparava para clicar a banda. Tudo bem até que um sujeito cheio de manguaça não resistiu e vomitou ali mesmo onde eu estava.

Por pouco não fui contemplado com uma enxurrada de vômito. Diferente daquela vez quando fui ver o Zakk Wylde e derrubaram cerveja em cima de mim. Mas consegui me safar do jato, enquanto uma amiga do pé de cana o tirava dali, pra vomitar no banheiro. No camarote um animado Kid Bengala acenava pro público, muito bem acompanhado de Fabiane Thompson. Os astros do cinema pornô nacional que participaram do clipe de "The Bull", um hit da banda e marco do universo corneano, estavam lá pra prestigiar a trupe.

No palco Luiz Boça, da trupe Hermes e Renato, entrou pra apresentar o show. Entre piadas e tiração de sarro disse que o grupo ia atrasar um pouco, em torno de duas horas, e aproveitou pra pedir um saxofone e "tocar" uma música do Kenny G. Entra o Joselito correndo com um porrete de isopor e destrói na cabeça do Boça pra delírio da galera.

Em seguida vem a banda com couros, correntes e muito preto. Visual corriqueiro dos caras como todo bom cidadão da Metal Land. Detonator, alter ego de Bruno Sutter, é um grande front man tendo o público na mão. Disse que a noite entraria para a história do Metal por se tratar do primeiro registro em DVD da banda. Pediu para os fãs se portar como atores e fingir gostar do show. A noite prometia e mandaram em seguida "Metal Is The Law", que foi tocada duas vezes por causa do DVD. Destaque para a guitarra-vassoura de Red Head Hammett, novo integrante da banda que substitui Blondie Hammett, personagem de Fausto Fanti, morto em 2014. Em seguida mandaram "Metal Milkshake", com mix de "Beat It", do Michael Jackson e a presença de um cover do Rei do Pop. "The Mummy" trouxe "efeitos especiais" nos quais o Egípcio, vocalista do Tihuana, saiu de dentro de uma pirâmide de papelão. O cara fez dueto irado com Detonator.

"Cereal Metal" veio na sequência com direito a uma caixa gigante de cereais que foram jogados pra turma que estava próxima ao palco. A música foi tocada duas vezes. Emendaram com o hino dos careados "Mental Dental Destruction' e a participação de um dentista demoníaco correndo atrás do Detonator.

Após essa música começaram os problemas técnicos. O som sumiu, ficaram apenas as luzes, os músicos deixaram o palco, que em seguida ficou escuro. Queda de energia. Todos se olharam com cara de interrogação. E agora? Será que vão cancelar o show? Então o negócio foi tomar um refri, comer batata frita e aguardar. Entre um papo e outro com os banguers a dúvida. O Massacration voltou quase que simultaneamente ao anúncio da aposentadoria do Manowar. Como as duas bandas são rivais e reivindicam pra si o título de reis do metal. A pergunta era? Será que Joy De Maio e companhia arregaram pro Massacration? Cagaços à parte após dez minutos Detonator volta ao palco dizendo o que o que tinha ocorrido e que continuariam o show. Embora o volume dos instrumentos estivesse bem mais baixo de antes do problema deu pra curtir todos os hits que vieram em seguida. Mandaram uma porrada atrás da outra, como "The Bull", "Evil Papagali", a nova "Metal Milf" e "Metal Bucetation".

Detonator apresentou a banda com aquele humor de sempre, destacando o baixista e o baterista que tocaram com máscaras de lutadores mexicanos. Falou que os dois tentaram cruzar a fronteira México/Estados Unidos e que acabaram repatriados para o Brasil. Após "Metal Bucetation", a banda encerrou a apresentação, por volta das 21h10. Contudo Detonator disse que gostou tanto que tocariam mais quatro canções. Exatamente as quatro primeiras que tiveram os áudios perdidos durante a pane.

Quem estava na frente do palco veio pra trás o que permitiu que nos aproximássemos um pouco mais pra curtir o final/começo do show..
Por volta das 21h40 a apresentação acabou o Massacration deixou o palco e os banguers começaram a sair. Do lado de fora da casa os fãs de Joelma já estavam empolgados esperando o show da paraense. Mas todo mundo de boa.

Valeu, Massacration. Que venha o DVD.

SET LIST
Metal Massacre Attack (Aruê Aruô)
(Electronic version)
1. Hermes e Renato Intro Interlude
(with Boça and Joselito)
2. Metal Is the Law
3. Metal Is the Law
(Reprise)
4. Metal Milkshake
(with Michael Jackson's "Beat It" snippet)
5. The Mummy
6. Cereal Metal
7. Cereal Metal
(Reprise)
8. Metal Dental Destruction
(At the end of the song, there... more )
9. The Bull
10. Metal Glu-Glu
11. Let's Ride to the Metal Land (The Passage Is R$1,00)
12. Evil Papagali
13. Massacration
14. Metal Milf
(Followed by the band presentation)
15. Metal Massacre Attack (Aruê Aruô)
16. Metal Bucetation
17. Encore:
18. Metal Is the Law
19. Metal Milkshake
(with Michael Jackson's "Beat It" snippet)
20. The Mummy
21. Cereal Metal

Comente: Estava lá? Como foi?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Massacration"


Massacration: Tosco, politicamente incorreto e absurdamente engraçadoMassacration
Tosco, politicamente incorreto e absurdamente engraçado

Bruno Sutter: resumo da carreira em fotos e vídeoBruno Sutter
Resumo da carreira em fotos e vídeo

Massacration: Retorno aconteceu para tirar onda com Axl RoseMassacration
Retorno aconteceu para tirar onda com Axl Rose

Top 5: discos de metal nacional com nomes de outros estilosTop 5
Discos de metal nacional com nomes de outros estilos


Andre Matos: Fui praticamente coagido a ser vocal do Viper!Andre Matos
"Fui praticamente coagido a ser vocal do Viper!"

Motörhead: Amy Lee no colo de Lemmy KilmisterMotörhead
Amy Lee no colo de Lemmy Kilmister

Black Sabbath: Nos separamos por causa do Live EvilBlack Sabbath
"Nos separamos por causa do Live Evil"

Marilyn Manson: 7 coisas que você não sabia sobre eleMarilyn Manson
7 coisas que você não sabia sobre ele

Musculação: os músicos mais bombados do heavy metalMusculação
Os músicos mais bombados do heavy metal

Creed: música salvou garoto de ataque de lobosCreed
Música salvou garoto de ataque de lobos

Tragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e MetalTragédias
10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal


Sobre Nelson de Souza Lima

Jornalista, repórter, resenhista, colunista musical. Assim é Nelson de Souza Lima. Mas acima de tudo um amante do rock, classic, hard e metal. Entre minhas entrevistas estão as feitas com Angra, André Mattos, Royal Hunt, Blind Guardian, entre muitas outras. Além disso sou baixista da banda de Classic Rock e metal The Green Pigs.

Mais matérias de Nelson de Souza Lima no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336