Tarja: Solidificando mais sua carreira solo em nova turnê

Resenha - Tarja (HSBC Brasil, São Paulo, 13/09/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Diego Camara
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

E mais uma vez a vocalista Tarja Turunen volta ao Brasil para apresentar um novo trabalho solo. Desta vez divulgando seu terceiro trabalho, “Colours in the Dark”, a vocalista parece ter alcançado mais que nunca sua posição, solidificando sua carreira com o melhor disco solo que já produziu. Para tal, uma multidão se reuniu no HSBC para marcar mais uma tour da vocalista, que tocou por aqui da última vez em 2012 no ainda existente Via Funchal. Confiram abaixo os principais detalhes do espetáculo, que ficará na memória dos fãs sem dúvidas por alguns bons anos.

974 acessosTarja: "From Spirits And Ghosts" sai em novembro; ouça prévia5000 acessosVocalistas: belíssimos timbres de alguns cantores de rock

A abertura dos portões ocorreu com bastante antecedência, e o público entrou na casa sem nenhum problema, apesar da enorme fila que desde cedo começou a se formar na porta do HSBC Brasil. O show contou com a abertura da banda Mad Old Lady, que trouxe um repertório pequeno mas bastante empolgado para o público presente, incluindo músicas próprias e o sucesso “Enter Sandman”, do Metallica. Conseguiu empolgar e foi bem recebida pelo público, apesar do estilo musical da banda ter pouquíssimo a ver com a atração principal.

O show iniciou em torno das 22h10m, com um imperceptível atraso do que estava combinado. Quando as luzes se acenderam e Tarja apareceu atrás do pano que cobria a frente do palco, o público ficou em polvorosa. A banda abriu o show com a música “In for a Kill”, do “What Lies Beneath”, já encaixando com a nova “500 Letters”. Desde o início Tarja mostrou grande jogo de cintura e desenvoltura, interagindo com vontade com o público presente e animando bastante os fãs, que gritavam sem parar para a vocalista.

As músicas se dividiam entre as mais pesadas, puxadas fortemente pelo peso da bateria de Mike Terrana e as orquestrações extremamente “operáticas” já bastante conhecidas da carreira solo de Tarja. Uma das melhores músicas do início do show foi “Anteroom of Death”, onde o público praticamente quis disputar com Tarja seu posto, cantando com vontade cada um dos versos da música.

Outra excelente canção, a sequência “Never Enough” fez o HSBC Brasil literalmente tremer dada a empolgação do público. A música ainda contou com uma apresentação da banda de apoio de Tarja que, sozinha no palco, demonstrou grande maestria ao caprichar em alguns solos e no som instrumental da música.

O público presente também teve o prazer de ver o cover da música “Darkness” do Prog God PETER GABRIEL, que foi muito bem repaginada por Tarja, que não guardou elogios para a criatividade e maestria deste grande vocalista do GENESIS. Outros destaques foram “Mystique Voyage”, romântica e mística que levou o público mesmo a uma viagem sentimental, e “Medusa”, que fechou muito bem o show, teve ali seu ápice de emoção e sentimento.

Mas o público esperava por mais, e obviamente a banda voltou bem rápido para o bis. A banda já acendeu os fãs com “Victim of Ritual”, com as pancadas rápidas de Terrana que se contrastam fortemente com a leveza da voz de Tarja. O público cantou com vontade desde o início da música, e parecia pronto para ter fácil mais uma hora de show.

A seguinte foi o momento NIGHTWISH da noite, quando Tarja convidou todo o público para tocar “Wish I Had na Angel” com ela. Claramente Tarja parece, cada dia mais, querer se desvencilhar de sua carreira no Nightwish e investir em suas próprias músicas. O público, porém, não reclamou em momento algum desta postura e não pediu por outras músicas do Nightwish. Ao contrário, parecia extremamente contente com tudo o que foi apresentado.

Fechou o bis com “Until My Last Breath”, sem dúvidas o principal hit de sua carreira solo e que levantou o público tanto quanto a música antecessora. Para o segundo bis, que muita gente não esperava – tanto que varias pessoas estavam se dirigindo para a saída do HSBC Brasil – a vocalista trouxe ao palco Kiko Loureiro do ANGRA, que levou o público à loucura.

Com Kiko, Tarja tocou mais duas músicas: uma versão acústica de “Calling Grace”, com apenas os dois dividindo o palco, e o sucesso “Over the Hills and Far Away” do mestre GARY MOORE – que também teve fama por ter um cover do Nightwish no EP de mesmo nome, fazendo o HSBC Brasil tremer pela última vez na noite.

Tarja parece realmente pronta em fazer de sua banda solo um projeto cada vez mais independente do seu passado. A setlist do show demonstra bem isso, com um foco quase que total em seu último disco “Colours in the Dark” e completada por músicas dos outros dois discos solo. O show, no geral, agradou bastante o público, e a qualidade da casa fez também valer o espetáculo – apesar de que em alguns instantes o som parecia estourar especialmente nas fileiras da frente. Mas o que importa, no final, é que tocou o público, que parece ter saído do show com ar de satisfação.

Setlist:
01. In for a Kill
02. 500 Letters
03. Little Lies
04. Falling Awake
05. I Walk Alone
06. Anteroom of Death
07. Never Enough
08. Darkness (cover de Peter Gabriel)
09. Neverlight
10. Mystique Voyage
11. Die Alive
12. Deliverance
13. Medusa

Bis 1:
14. Victim of Ritual
15. Wish I Had an Angel (cover do Nightwish)
16. Until My Last Breath

Bis 2:
17. Calling Grace (com Kiko Loureiro)
18. Over the Hills and Far Away (cover de Gary Moore com Kiko Loureiro)

Galeria completa em:
https://www.flickr.com/photos/diegocamara/sets/7215764770436...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 18 de setembro de 2014

TarjaTarja
"From Spirits And Ghosts" sai em novembro; ouça prévia

1560 acessosMulheres que cantam Metal: estúdio/ao vivo, expectativa e realidade28 acessosEm 26/09/2007: Nightwish lança o álbum Dark Passion Play0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

NightwishNightwish
O pistoleiro Tuomas e a cicatriz em Anette

FinlândiaFinlândia
As dez melhores bandas de Heavy Metal do país

Anette OlzonAnette Olzon
"Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Tarja Turunen"0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"

VocalistasVocalistas
Belíssimos timbres de alguns cantores de rock

VocalistasVocalistas
As vozes mais agudas do Metal segundo o Noisecreep

Metal Open AirMetal Open Air
O maior fiasco da história do Heavy Metal no Brasil!

5000 acessosIron Maiden: o equipamento de palco da World Slavery Tour5000 acessosNirvana: entrevista com garoto da capa do "Nevermind"5000 acessosMetallica e Lady Gaga: veja a performance conjunta no Grammy5000 acessosVinil, CD ou arquivos: Quem vence esse embate histórico?5000 acessosBabymetal: conheça os músicos da "Banda dos Deuses"5000 acessosMorte: confira 10 belas canções do Metal sobre o tema

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online