CJ Ramone: Presença de palco e motivação no show de Porto Alegre

Resenha - CJ Ramone (Bar Opinião, Porto Alegre, 07/09/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilherme Dias
Enviar Correções  















Uma noite para relembrar um dos maiores nomes do punk rock mundial, os Ramones, isso porque esteve em Porto Alegre o integrante mais jovem da antiga banda, CJ RAMONE. Mesclando com clássicos da lendária banda de punk rock, CJ mostrou o valor de suas músicas próprias também.

Fotos por: Liny Oliveira
facebook/photoslinyoliveira

A abertura da festa punk ficou por conta da banda LUGH, de Santa Maria/RS, que ganhou uma enquete da produtora do evento no facebook para participar do show. Na banda de Celtic Punk, que foi formada em 2009, integram Leonardo Nasr (gaita ponto), Rafael Miranda (vocal/ violão/ violino), Lucas Odorizzi (baixo/ vocal), Daniel Jardim (guitarra/ mandolin/ vocal) e George Sá (bateria). Começaram o show com "I’m Shipping Up To Boston"(Dropkick Murphys), porém o que mais cativou o público foram as suas músicas próprias, como "Chinaski", "O Que Eu Preciso" e "Vida Seca".

Em seguida foi a vez de MALÉVOLA fazer um tributo a Ramones, que agradou muito o público, porém foram apresentadas músicas que viriam a ser tocadas mais tarde por CJ, o que ficou um pouco estranho para o público, que não se importou nem um pouco e aproveitou bastante as músicas apresentadas. A banda formada por Alemão (vocal), Alexandre Weimar (guitarra), Pisca (baixo) e Mauricio Weimar (bateria) apresentou um verdadeiro show dos Ramones, começando por "Durango 95" e "Teenage Lobotomy". Após apresentar mais algumas músicas como "I Believe In Miracles" e "I Wanna Be Sedated", ao final de "I Just Wanna Have Something To Do" a banda tocaria mais um clássico dos Ramones, porém o som mecânico do bar Opinião foi ativado e o telão escondido em cima do palco desceu e acabou com a apresentação do tributo ao Ramones de uma forma inusitada.

Um pouco antes das 22h, CJ RAMONE e seus companheiros Dan Root (guitarra), Steve Soto (guitarra) e Mike Wildwood (bateria) subiram ao palco mantendo o que estava sendo apresentado anteriormente, começando o show com "Judy Is A Punk" (Ramones). O set-list estava recheado de canções do disco "Reconquista" e teve espaço também para músicas do novo trabalho de CJ, "Last Chance to Dance". "Understand Me" e "What We Gonna Do Now" não empolgaram muito o público, que estava presente para ver Ramones sendo tocado ao vivo, por um de seus ídolos.

"Commando" (Ramones) deu o gás que o público estava precisando para se animar. As músicas de CJ se assemelham bastante com as que ele cantou nos últimos discos do Ramones, como é o caso de "Carry Me Away" e "Last Chance To Dance" do novo disco.

Um dos momentos mais emocionantes foi com "Strenght To Endure" (Ramones) que representou o disco "Mondo Bizarro", que é o disco clássico da última formação do Ramones. Em homenagem a Joey, Johnny e Dee Dee, CJ apresentou "Three Angels".

Destaque ainda para "Glad To See You Go", 53rd & 3rd", "Do You Wanna Dance" e a mais esperada pela maioria, a boa e velha "Blitzkrieg Bop".

O 12º show da banda de CJ no Brasil chegou ao fim com R.A.M.O.N.E.S. Apesar do cansaço aparente, a presença de palco da banda foi excelente e motivação não faltou em momento algum. Os fãs com certeza saíram satisfeitos com o show que presenciaram.

Set-list completo:
Judy Is a Punk (Ramones)
Understand Me
What We Gonna Do Now?
Commando (Ramones)
King Cobra
Ghost Ring
Low on Ammo
Danny Says (Ramones)
Carry Me Away
Last Chance To Dance
Rockaway Beach (Ramones)
You're the Only One
Strength to Endure (Ramones)
Three Angels
Won't Stop Swinging
I Wanna Be Your Boyfriend (Ramones)
Glad to See You Go (Ramones)
Clusterfuck
One More Chance
53rd & 3rd (Ramones)
Cretin Hop (Ramones)
Blitzkrieg Bop (Ramones)
Do You Wanna Dance? (Ramones)
California Sun (Ramones)
I Wanna Be Sedated (Ramones)
What's Your Game (Ramones)
I Just Want to Have Something to Do (Ramones)
Sheena Is a Punk Rocker (Ramones)
R.A.M.O.N.E.S. (Motörhead cover)



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Iron Maiden: quinze canções que definem a bandaIron Maiden
Quinze canções que definem a banda

Ave, Satan!: As dez melhores músicas sobre o InfernoAve, Satan!
As dez melhores músicas sobre o Inferno


Sobre Guilherme Dias

Fanático por heavy metal e hard rock desde os 12 anos de idade. Coleciona CDs e LPs, principalmente do Helloween e seus derivados. Colabora com o site desde 2013. Nasceu em Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul.

Mais matérias de Guilherme Dias no Whiplash.Net.