Blaze Bayley: Como foi a apresentação no Volta Redonda Rock

Resenha - Blaze Bayley (Volta Redonda Rock, 25/07/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Prudente
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Sucesso é conseqüência de talento. Talvez seja uma afirmação que possa ecoar um tanto simplória e óbvia, diga-se, mas fora muito bem aplicada na última sexta-feira, dia 25 de Julho, no festival Volta Redonda Rock/Rio de Janeiro, quando o vocalista Blaze Bayley cantou os primeiros versos de "Lord of the Flies".

Iron Maiden em Campinas: O dia em que o Brinco de Ouro virou campo de guerraMusas do Metal: as bandas que elas ouvem quando estão em casa

Em uma apresentação digna de um best of, temas como as fugazes "The Launch" "Futureal" deram o tom que se manteria por toda noite. Prata da casa, o cantor sabe como se comunicar e desafiar o público brasileiro, o que colaborou, e muito, ao saldo positivo da noite.

O supra-sumo de sua estada na Donzela de Ferro veio representado sob as melodias de "Sign of the Cross", "The Clasman", "Man on the Edge", "Virus", "Como Estais Amigos" e "Judgement of Heaven". E não pense que os destaques da noite só vieram sob temas de Donzela, afinal, canções como "Silicon Messiah", "Kill and Destroy", "Voices from the Past" e "Watching the Night Sky" nunca passarão despercebidas.

A única bola fora, se é possível colocar de tal forma, foi a execução da canção Fear of the Dark, visto que Blaze possui um rico e consistente trabalho autoral, o que seria deveras interessante presentear seu público com temas como: "Born as a Stranger", "Robot" e "Soundtrack of My Life".

É sem grandes produções, mas com grande talento aliado a simplicidade e carisma, que o vocalista rechaça qualquer maledicência a sua trajetória artística. Tais predicados talvez sejam o que poucos têm e muitos desejam, e nesse quesito Blaze Bayley ganha, mais uma vez, merecida adulação, visto tamanha consideração ao se comunicar e relacionar com o público, distanciando da postura ultrajante de pseudo-rockstars.

Com dignidade Blaze conduz sua carreira. Ame-o ou o odeie, caro leitor. Mas é algo incontestável. E é para quem mantém atenção a sua carreira que o cantor supera cada dificuldade e consegue viajar pelo mundo levando sua arte e seu talento.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Blaze Bayley"Todas as matérias sobre "Iron Maiden"


Iron Maiden em Campinas: O dia em que o Brinco de Ouro virou campo de guerraRock in Rio 2019: apenas 2 dias do festival estão com ingressos esgotadosBruce Dickinson: em vídeo, um review da autobiografiaIron Maiden: Nicko McBrain não usa pedal duplo pois já acha um difícil o bastanteIron Maiden: cinco versões do clássico "Hallowed Be Thy Name"Iron Maiden: Nicko McBrain toca bateria em banda tributo em Nashville; assistaBruce Dickinson: review da autobiografia Pra Que Serve Esse Botão?Iron Maiden: o brilhante e conceitual Seventh Son of a Seventh Son (vídeo)Vlog Rock: A saga de Charlotte, a prostituta do Iron MaidenCollectors Room: a controversa volta às raízes do Iron Maiden (vídeo)Iron Maiden: local do show diz que fã agrediu segurança antes de ser espancado

Iron Maiden: Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeoIron Maiden
Dickinson relata em show que seguranças agrediram fã na plateia; vídeo

Iron Maiden: banda fecha parceria com cervejaria curitibana BodebrownIron Maiden
Banda fecha parceria com cervejaria curitibana Bodebrown

Rock in Rio 2019: Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do ScorpionsRock in Rio 2019
Iron Maiden prefere tocar mais cedo, diz guitarrista do Scorpions

Rock in Rio: festival explica por que o Iron Maiden toca antes do ScorpionsRock in Rio
Festival explica por que o Iron Maiden toca antes do Scorpions

Heavy Metal: quais as 10 melhores vozes da história?Heavy Metal
Quais as 10 melhores vozes da história?

Iron Maiden: qual a verdadeira origem do logo da banda?Iron Maiden
Qual a verdadeira origem do logo da banda?

Iron Maiden: não nos importa o que os outros pensamIron Maiden
"não nos importa o que os outros pensam"


Musas do Metal: as bandas que elas ouvem quando estão em casaMusas do Metal
As bandas que elas ouvem quando estão em casa

Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

Muito antes do Led Zeppelin: A origem da guitarra gêmeaMuito antes do Led Zeppelin
A origem da guitarra gêmea

Chester Bennington: a tocante carta que ele escreveu para Chris CornellR.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorarPhil Anselmo: Um ano miserável após deixar as drogasLindo Demais: conheça o London, o primeiro smartphone da Marshall

Sobre Marcelo Prudente

Marcelo Prudente, 28 anos, nascido em Volta Redonda/Rio de Janeiro. É profissional da área de Comunicação, trabalha com Publicidade e Jornalismo. Começou a tomar gosto pela música quando criança por influência dos pais e tio. Louco pela carreira do velho madman, Ozzy Osbourne. Curte também Iron Maiden, Kiss, Rammstein, Rob Zombie, Alice Cooper, etc. E já perdeu a conta dos bons shows que já assistiu e dos ótimos discos que tem. Para mais informação: http://rockonstage.blogspot.com/. Long live to Rock n' Roll.

Mais matérias de Marcelo Prudente no Whiplash.Net.

adGooILQ