Avenged Sevelfold: Eles são, simplesmente, A7X. Vida longa ao rei

Resenha - Avenged Sevenfold (Espaço das Américas, São Paulo, 20/03/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Monica Prado
Enviar Correções  

Depois de assistir a segunda apresentação do A7X, obtive uma certeza. A batalha cravada ente ‘sevenfoldianos’ x ‘anti-sevenfoldianos’, cujo tema gira em torno do talento, das influências, das criações e das performances, é totalmente desnecessária. Os ‘anti-sevenfoldianos’ que me desculpem, mas os caras do A7X não precisam provar nada prá ninguém, nem justificarem seu sucesso. Eles são, simplesmente, A7X. Vida longa ao rei!

Avenged Sevenfold: todos os álbuns da banda, do pior para o melhor

Rolling Stone: revista elege melhores faixas de álbuns ruins

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Antes das cortinas serem erguidas, a música ‘Back in Black’ do AC/DC já anunciava o início do show. Às 21:40 hs começa o tão esperado segundo show do A7X em São Paulo, num intervalo de menos de 10 dias entre eles. Casa cheia de novo.

Após a execução da primeira música, Shadows perguntou quem tinha vindo no primeiro show, e muitos levantaram as mãos. Então, ele disse que mudaria um pouco o set list. Novamente segurou a bandeira do Brasil e mostrou aos fãs.

Todos da banda estavam animados, em especial Synyster, arrasou nos solos e interagiu bastante com o público. Sorte das meninas, que se deleitaram com seu sorriso, seu cabelo bagunçado, sua performance e seu sex appeal andrógeno.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nesta apresentação, do total de 15 músicas apresentadas, 6 delas foram diferentes das do primeiro show. Uma ênfase maior foi dada aos sucessos dos primeiros CD’s. Segue abaixo, no set list, a qual CD refere-se cada faixa.

Shadows, vestindo uma camiseta onde se lia ‘Vengeance University’ (Universidade da Vingança) disse que o público de São Paulo é o único que grita mais do que ele. No início da apresentação, sua voz parecia fraca, mas, no decorrer do show, o aquecimento trouxe de volta toda potência do vocalista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Vamos voltar no tempo em 2003, 2004?", a frase do vocalista anunciou a faixa ‘Chapter 4’. O público delirou.

Jimmy (ex-baterista da banda) foi homenageado na faixa ‘Fiction", que foi escrita pelo mesmo, um pouco antes de sua morte. ‘The Rev’ também toca piano nesta faixa, além de fazer vocal. Esta música originalmente, chama-se ‘Death’ (Morte). No show, o que vemos são as vozes de Shadows e The Rev num momento de homenagem.

‘The Rev’ era um integrante da banda muito querido por todos, tanto pela sua personalidade, como pelo seu talento ímpar. Ele faz o backing vocal de várias faixas da banda, e sua voz é inserida durante a execução das mesmas nos shows. Podemos lembrar dele um pouco a cada show.

Em determinado momento, uma fã joga para Shadows uma camiseta da própria banda e Shadows diz que ele não pode usar, pois é contra as regras: It is against the rules, you can’t wear your own shirt’ e na sequência, a devolve educadamente.

Ao voltarem para o BIS, mediante o chamado do público, Shadows pergunta ‘Do you want some more? You want so fucking more?’

O público pediu para tocarem ‘Scream’ mas Shadows disse ‘No fucking way’.

Após tocarem uma das músicas mais famosas do primeiro CD, "Unholly Confessions", ele pergunta se queremos uma música ‘about sex and murder’, anunciando a última música.

Durante a execução da última música ‘A Little Piece of Heaven’, Shadows cometeu um pequeno erro, trocou a ordem dos versos ‘Smiling right from ear to ear, almost laughed herself to tears’ com ‘Almost laughed myself to tears, conjuring her deepest fears’ e, ao perceber a troca, olhou para Zack e deu uma risadinha.

A apresentação terminou às 23:20 horas, público satisfeito e Shadow agradecendo: ‘Thank you so much for making us coming twice, we appreciate it’ (Obrigada por nos fazerem vir duas vezes, nós realmente gostamos disso).

Nós também!

Line up

M. Shadows - vocais
Zacky Vengeance - guitarra
Synyster Gates – guitarra
Johnny Christ - baixo
Arin Ilejay - bateria
Set List
Shepherd of Fire - Hail To The King
Critical Acclaim - Avenged Sevenfold
Welcome to the Family - Nightmare
Hail to the King – Hail To The King
Chapter Four – Waking The Fallen
Buried Alive - Nightmare
Fiction - Nightmare
Nightmare - Nightmare
Burn It Down - City Of Evil
Synyster Gates Guitar Solo
Afterlife - Avenged Sevenfold
Second Heartbeat – Waking The Fallen
Bat Country – City Of Evil

Encore:
Unholy Confessions – Waking The Fallen
A Little Piece of Heaven – Avenged Sevenfold




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Avenged Sevenfold: todos os álbuns da banda, do pior para o melhorAvenged Sevenfold
Todos os álbuns da banda, do pior para o melhor

Metal Hammer: as 20 maiores bandas de metal dos EUA, segundo votação dos leitoresMetal Hammer
As 20 maiores bandas de metal dos EUA, segundo votação dos leitores

Avenged Sevenfold: as 20 melhores músicas da banda segundo a KerrangAvenged Sevenfold
As 20 melhores músicas da banda segundo a Kerrang

Avenged Sevenfold: 8 músicas que não são tão famosas e todo fã precisa ouvirAvenged Sevenfold
8 músicas que não são tão famosas e todo fã precisa ouvir

Metalcore: os 25 melhores álbuns de todos os temposMetalcore
Os 25 melhores álbuns de todos os tempos


Machine Head: teria o A7X plagiado a imagem usada no palco?Machine Head
Teria o A7X plagiado a imagem usada no palco?

Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasMetal Moderno
5 bandas aptas a se tornarem clássicas


Rolling Stone: revista elege melhores faixas de álbuns ruinsRolling Stone
Revista elege melhores faixas de álbuns ruins

Teoria da Conspiração: Slipknot troca membros em shows ao vivo?Teoria da Conspiração
Slipknot troca membros em shows ao vivo?


Sobre Monica Prado

Sou formada em Engenharia pela E. E. Mauá e atualmente curso Filosofia na FFLCH-USP. Sou professora e tradutora de Inglês. Amo música e curto desde música clássica até o Heavy Metal. Música brasileira não é meu forte, mas sei apreciar um som de qualidade. A música me ajuda a sobreviver neste mundo, e ele ainda vale a pena por causa dela!

Mais matérias de Monica Prado no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt