Avenged Sevelfold: Eles são, simplesmente, A7X. Vida longa ao rei

Resenha - Avenged Sevenfold (Espaço das Américas, São Paulo, 20/03/2014)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Monica Prado
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Depois de assistir a segunda apresentação do A7X, obtive uma certeza. A batalha cravada ente ‘sevenfoldianos’ x ‘anti-sevenfoldianos’, cujo tema gira em torno do talento, das influências, das criações e das performances, é totalmente desnecessária. Os ‘anti-sevenfoldianos’ que me desculpem, mas os caras do A7X não precisam provar nada prá ninguém, nem justificarem seu sucesso. Eles são, simplesmente, A7X. Vida longa ao rei!

2798 acessosBlend Guitar: os dez solos de guitarra mais fáceis da história5000 acessosAutismo: rockstars famosos autistas, ou com suspeita de autismo

Antes das cortinas serem erguidas, a música ‘Back in Black’ do AC/DC já anunciava o início do show. Às 21:40 hs começa o tão esperado segundo show do A7X em São Paulo, num intervalo de menos de 10 dias entre eles. Casa cheia de novo.

Após a execução da primeira música, Shadows perguntou quem tinha vindo no primeiro show, e muitos levantaram as mãos. Então, ele disse que mudaria um pouco o set list. Novamente segurou a bandeira do Brasil e mostrou aos fãs.

Todos da banda estavam animados, em especial Synyster, arrasou nos solos e interagiu bastante com o público. Sorte das meninas, que se deleitaram com seu sorriso, seu cabelo bagunçado, sua performance e seu sex appeal andrógeno.

Nesta apresentação, do total de 15 músicas apresentadas, 6 delas foram diferentes das do primeiro show. Uma ênfase maior foi dada aos sucessos dos primeiros CD’s. Segue abaixo, no set list, a qual CD refere-se cada faixa.

Shadows, vestindo uma camiseta onde se lia ‘Vengeance University’ (Universidade da Vingança) disse que o público de São Paulo é o único que grita mais do que ele. No início da apresentação, sua voz parecia fraca, mas, no decorrer do show, o aquecimento trouxe de volta toda potência do vocalista.

“Vamos voltar no tempo em 2003, 2004?”, a frase do vocalista anunciou a faixa ‘Chapter 4’. O público delirou.

Jimmy (ex-baterista da banda) foi homenageado na faixa ‘Fiction”, que foi escrita pelo mesmo, um pouco antes de sua morte. ‘The Rev’ também toca piano nesta faixa, além de fazer vocal. Esta música originalmente, chama-se ‘Death’ (Morte). No show, o que vemos são as vozes de Shadows e The Rev num momento de homenagem.

‘The Rev’ era um integrante da banda muito querido por todos, tanto pela sua personalidade, como pelo seu talento ímpar. Ele faz o backing vocal de várias faixas da banda, e sua voz é inserida durante a execução das mesmas nos shows. Podemos lembrar dele um pouco a cada show.

Em determinado momento, uma fã joga para Shadows uma camiseta da própria banda e Shadows diz que ele não pode usar, pois é contra as regras: It is against the rules, you can’t wear your own shirt’ e na sequência, a devolve educadamente.

Ao voltarem para o BIS, mediante o chamado do público, Shadows pergunta ‘Do you want some more? You want so fucking more?’

O público pediu para tocarem ‘Scream’ mas Shadows disse ‘No fucking way’.

Após tocarem uma das músicas mais famosas do primeiro CD, “Unholly Confessions”, ele pergunta se queremos uma música ‘about sex and murder’, anunciando a última música.

Durante a execução da última música ‘A Little Piece of Heaven’, Shadows cometeu um pequeno erro, trocou a ordem dos versos ‘Smiling right from ear to ear, almost laughed herself to tears’ com ‘Almost laughed myself to tears, conjuring her deepest fears’ e, ao perceber a troca, olhou para Zack e deu uma risadinha.

A apresentação terminou às 23:20 horas, público satisfeito e Shadow agradecendo: ‘Thank you so much for making us coming twice, we appreciate it’ (Obrigada por nos fazerem vir duas vezes, nós realmente gostamos disso).

Nós também!

Line up

M. Shadows - vocais
Zacky Vengeance - guitarra
Synyster Gates – guitarra
Johnny Christ - baixo
Arin Ilejay - bateria
Set List
Shepherd of Fire - Hail To The King
Critical Acclaim - Avenged Sevenfold
Welcome to the Family - Nightmare
Hail to the King – Hail To The King
Chapter Four – Waking The Fallen
Buried Alive - Nightmare
Fiction - Nightmare
Nightmare - Nightmare
Burn It Down - City Of Evil
Synyster Gates Guitar Solo
Afterlife - Avenged Sevenfold
Second Heartbeat – Waking The Fallen
Bat Country – City Of Evil

Encore:
Unholy Confessions – Waking The Fallen
A Little Piece of Heaven – Avenged Sevenfold

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Avenged Sevenfold (Espaço das Américas, São Paulo, 20/03/2014)

3416 acessosAvenged Sevenfold: Um dia este nome será de uma banda clássica3049 acessosAvenged Sevenfold: Metal, luto e catarse: uma história em 3 atos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 21 de março de 2014
Post de 22 de março de 2014

Blend GuitarBlend Guitar
Os dez solos de guitarra mais fáceis da história

1182 acessosAvenged Sevenfold: ouça nova música inédita0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Avenged Sevenfold"

PiercingsPiercings
Nem todo rockstar é capaz de usar, veja alguns

Avenged SevenfoldAvenged Sevenfold
E se Lars Ulrich fosse o baterista da banda?

Avenged SevenfoldAvenged Sevenfold
Banda continuou graças à família de Rev

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Avenged Sevenfold"

AutismoAutismo
Rockstars famosos autistas, ou com suspeita de autismo

Oops!Oops!
Dez erros eternizados em gravações

Cradle Of FilthCradle Of Filth
"Pessoas chamam de satânico o que não entendem!"

5000 acessosMetallica: o video game da banda que nunca foi lançado5000 acessosTotal Guitar: os 20 melhores riffs de guitarra da história5000 acessosRock Brasileiro da Década de 705000 acessosJohn Lennon: "fui abandonado umas três vezes", diz Julian5000 acessosGuns N' Roses: a verdadeira história de "Rocket Queen"5000 acessosPiercings: nem todo rockstar é capaz de usar, veja alguns

Sobre Monica Prado

Sou formada em Engenharia pela E. E. Mauá e atualmente curso Filosofia na FFLCH-USP. Sou professora e tradutora de Inglês. Amo música e curto desde música clássica até o Heavy Metal. Música brasileira não é meu forte, mas sei apreciar um som de qualidade. A música me ajuda a sobreviver neste mundo, e ele ainda vale a pena por causa dela!

Mais matérias de Monica Prado no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online