Matérias Mais Lidas

imagemRock in Rio: Pitty alfineta a produção do festival ao revelar qual seria sua exigência

imagemSérgio Moro elege banda clássica de Rock como sua favorita

imagemNova Fã que descobriu Metallica por Stranger Things quer cancelar banda e reúne provas

imagemBruce Dickinson revela qual é sua música preferida do Iron Maiden

imagemRock in Rio libera ingressos extras e novamente dia do metal é único que não esgota

imagemQuando Derico, do Programa do Jô, descobriu que Ian Anderson tocava tudo errado

imagemTommy Lee postou uma foto com o "Dr. Feelgood" de fora

imagemO hit da Legião que Renato Russo compôs para Cássia Eller e traz coincidência trágica

imagemJoão Gordo se reencontra com o amigo Iggor Cavalera; "Agora falta zerar com o vovô"

imagemKiko Loureiro exalta determinação de Mustaine; "Nada pode destruir esse cara"

imagemA reação de Jimi Hendrix ao assistir King Crimson ao vivo

imagemSteve Perry revela o motivo ter recusado substituir Dave Lee Roth no Van Halen

imagemComo foi a comovente despedida de Dado e Renato Russo, três dias antes da morte

imagemLutador Wanderlei Silva curte noite curitibana com Angra e Sons of Apollo

imagemSe não fosse o Queen, Max Cavalera provavelmente não existiria


Dream Theater 2022

Rotting Christ: apresentação profissional e apaixonada no RJ

Resenha - Rotting Christ (Teatro Odisséia - Rio de Janeiro, 16/03/2013)

Por Marcos Garcia
Em 17/03/13

E mais uma vez, a Blog N Roll Produções dá um passo adiante e visionário, e trouxe um dos expoentes maiores do Black Metal mundial às terras do Rio de Janeiro: ROTTING CHRIST, um dos maiores nomes da cena grega, em sua excursão do novo álbum, 'Κατά τον δαίμονα εαυτού', que acaba de ser lançado.

As imediações do Teatro Odisséia, desde muito cedo e com uma temperatura alta, já estava cheia de Headbangers ansiosos pelo show, que estavam aproveitando para conversar e beber cerveja, de forma tranquila e sem fazer alardes, muito pelo contrário: o clima era de tranquilidade total.

Antes da banda se apresentar, os contemplados pela promoção "Meet and Greet com o ROTTING CHRIST" foram levados até onde o quarteto se encontrava, e foram antendidos com uma grande humildade e receptividade por parte de Sakis, Themis, Georges e Vaggelis, sempre sorridentes, simpáticos e bastante acessíveis, mostrando que o sucesso não lhes sobe à cabeça e que seu público é muito importante para a banda. Uma lição a ser aprendida por muitos músicos do meio sobre a relação fã-banda.

Na hora marcada, começa a rolar a introdução 'Sono L'Antichristo', e o público recebeu a banda calorosamente, e logo detonam 'The Forest of N'Gai', do clássico 'Passage to Arcturo'. Na realidade, todo o set do show abarcou toda a carreira da banda, pois executaram músicas de quase todos os CDs lançados. Depois, vieram 'Athanati Este' e 'Κατά τον δαίμονα εαυτού', todas cantadas pelo público presente que ia ao delírio com cada música. Mesmo os trechos em grego eram cantadas e gritadas por todos.

Sakis, extremamente simpático e à vontade no palco, se comunicava com o público que respondia aos seus pedidos, os novatos Vaggelis e George empolgados, agitando e levantando o público, e Themis seguro atrás de sua bateria, mas vez por outra, entre as músicas, cumprimentava o público.

'Nemecic' e 'King of a Stellar War', mais cadenciadas, fizeram o público agitar conforme as músicas e cantar à plenos pulmões, e a dobradinha 'The Sign of the Evil Existence' e 'Transform all Suffering into Plagues', do clássico 'Thy Mighty Contract', levaram o público à loucura e as rodas de pogo começaram a surgir e se tornaram uma só roda gigantesca durante a execução de 'Societas Satanas', do THOU ART LORD, que para aqueles que não sabem, é um projeto paralelo de Black/Thrash Metal de Sakis com Magus do NECROMANTIA.

Acabou?

Nada, ainda tocaram 'In Yumen-Xibalba', do novo CD, o hino 'Non Serviam' (que encheu os olhos desse autor, fã da banda há 20 anos, de lágrimas), 'Χαοσ Γενετο (The Sign Of Prime Creation)', 'Phobos' Synagoghe' e a ótima 'Noctis Era'.

A banda desceu do palco, mas logo retornaram para uma encore, com 'Archon', 'Fgmenth, Thy Gift', 'Shadows Follow', e a pedida 'The Fifth Illusion', e encerraram a noite sendo ovacionados por todos os presentes, e em uma nova amostra de simplicidade e grande humildade, ao saírem, ficaram por quase uma hora atendendo seus fãs e conversando com todos, antes de retornarem ao hotel e dali, irem para o After Party no Heavy Duty.

E que fique registrado que a Blog N Roll Produções, junto com a Audio Blast, além de um ótimo trabalho em termos de evento, ainda concedeu equipamento de primeira, o que fez o show ainda melhor. Qualidade, visionarismo, profissionalismo e paixão andando de mãos juntas sempre rendem ótimos frutos.

E que venham outros!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rotting Christ: Polêmicas com Mustaine e político norte-americano

Idioma: bandas que já cantaram em sua língua natal

Grécia: dez bandas de heavy metal que foram formadas na terra de Sócrates

Power Metal: os dez álbuns essenciais do gênero

Andreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia.