Resenha - Ed Kowalczyk (Opinião, Porto Alegre, 03/07/2011)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.




















Por mais que o LIVE tenha encerrado as suas atividades em 2009, o conflito do ex-vocalista ED KOWALCZYK com os demais integrantes do conjunto não colocou um ponto final na história da banda. De um lado, o grupo retomou a sua trajetória de sucesso e promete um novo disco para muito em breve. De outro, ED KOWALCZYK vem investindo pesado em sua carreira solo. O cantor norte-americano, que soltou recentemente o debut “Alive” (2010), não visitou no último domingo a capital gaúcha apenas para mostrar os principais destaques da sua nova empreitada, mas para igualmente recordar os grandes sucessos da sua ex-banda.

Fotos: Liny Rocks (http://www.flickr.com/linyrocks)

Com o Opinião até que bem cheio, sobretudo para o fim de semana que registrou as temperaturas mais baixas na história recente da capital gaúcha, precisamente às 22h20 ED KOWALCZYK iniciou o seu show para um público que ocupava boa parte da pista em frente ao palco. A introdução – uma espécie de canto gregoriano – criou o clima perfeito para a abertura do espetáculo, com a música “All Over You”, provavelmente um dos maiores sucesso do LIVE. Com o público na mão desde o início da noite, o cantor norte-americano esbanjou simpatia e soube dosar na medida certa as músicas do seu primeiro álbum independente com os clássicos do seu ex-grupo que todos os fãs queriam ver e ouvir.

Embora seja acompanhado por uma banda muito competente, formada por James Gabbie (guitarra), Christopher Heerlein (baixo) e Ramy Antoun (bateria), ED KOWALCZYK é, sem sombra de dúvidas, o maior destaque do conjunto. Não só a sua simpatia é capaz de conquistar os fãs. A sua voz, que permanece praticamente intacta mesmo após duas décadas de shows pelo mundo inteiro, é determinante para a qualidade da apresentação comandada pelo cara. Depois de “The Great Beyond”, uma das poucas retiradas do seu álbum solo, o repertório evidenciou outros clássicos do LIVE, como “The Distance” e “Selling the Drama”, que foi bastante ovacionada pelos presentes após a sua execução. Na sequência, a cadenciada “Drink (Everlasting Love)” mostrou que a empreitada independente de ED KOWALCZYK possui muito fôlego e bom gosto para seguir adiante.

Por misturar muito do rock básico às melodias mais animadas do pop, o espectro de admiradores de ED KOWALCZYK – e consequentemente da sua ex-banda – é muito amplo e diversificado. Por isso, a plateia, curiosamente constituída por pessoas de várias idades, aplaudiu a recente “Drive” antes de cantar junto com o artista aquilo que foi o grande ápice da noite: a faixa “The Dolphin’s Cry”. Para quem achou que o espetáculo perderia o pique após a música mais imponente do repertório, depois da novata “Stand” ED KOWALCZYK dedicou a bonita “Heaven” para as mulheres da audiência. O público acompanhou o vocalista mais uma vez e comprovou que o legado da ex-banda de ED KOWALCZYK permanece ainda vivo e vitorioso.

No entanto, o show perdeu um pouco do seu pique quando o repertório abriu margem para que outras músicas de “Alive” (2010) aparecessem com destaque. Por mais que o disco mereça os melhores adjetivos possíveis, muitos dos presentes pareciam desconhecer completamente o que ED KOWALCZYK produziu após deixar o LIVE cerca de três anos atrás. A prova disso foi que “Grace” – mesmo com o rótulo de primeiro single do álbum solo – animou pouco a plateia gaúcha, mais ou menos como a pesada “White Discussion” (do LIVE) deixou igualmente a desejar. Para encerrar a primeira parte do espetáculo, o cantor norte-americano comandou o público, que cantava e estendida os braços para cima, em “I Alone”, outro hit absoluto do seu ex-grupo.

De volta para o primeiro bis, o vocalista ainda possuía na manga diversos sucessos do LIVE que foram executados praticamente um após o outro, com apenas um intervalo para duas faixas de “Alive” (2010). No entanto, a resposta conquistada por “Pain Lies on the Riverside” se sobressaiu as demais, como na balada “Overcome” e na rocker “Lakini’s Juice”, que chegou a ser cantada pelos fãs mais devotos de ED KOWALCZYK. Na sequência, “Lightning Crashes” precedeu as novatas “Just in Time” e “Zion”. O encerramento do espetáculo aconteceu com as esperadas (e extremamente bonitas) “The Beauty of Grey” e “Dance with You”.

Na sua despedida, ED KOWALCZYK exibiu um sincero agradecimento ao público gaúcho que compareceu e vibrou muito durante o show, sobretudo durante os principais hits do LIVE. De certo modo, esperava-se uma audiência maior e mais envolvida com aquilo que o cantor representou (e representa) para o rock contemporâneo. Porém, os que compareceram ao Opinião certamente não se decepcionaram com o show comandado pelo ex-vocalista do LIVE.

Set-list:

01. All Over You
02. The Great Beyond
03. The Distance
04. Selling the Drama
05. Drink (Everlasting Love)
06. Drive
07. The Dolphin’s Cry
08. Stand
09. Heaven
10. Grace
11. White Discussion
12. I Alone
13. Pain Lies on the Riverside
14. Overcome
15. Lakini’s Juice
16. Lightning Crashes
17. Just in Time
18. Zion
19. The Beauty of Grey
20. Dance with You

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Live"

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Live"0 acessosTodas as matérias sobre "Ed Kowalczyk"

NirvanaNirvana
Site elege as dez melhores músicas do grupo

ExemplosExemplos
10 músicos famosos com deficiências ou problemas de saúde

Foo FightersFoo Fighters
Pelo Twitter, banda responde ao vídeo viral

5000 acessosWest Ham: o time do coração de Steve Harris5000 acessosCinema: 60 filmes pra quem ama Rock e Metal5000 acessosMTV Unplugged: As 25 melhores apresentações da história4169 acessosAnthrax: "não fomos os primeiros a fazer rap e metal"5000 acessosGuns N' Roses: Axl desafina guitarra de Slash e pede desculpas5000 acessosHeavy Metal: fãs do gênero são os menos propensos a trair seus parceiros

Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online