Europe: um show incrível, com um fechamento memorável

Resenha - Europe (HSBC Brasil, São Paulo, 05/11/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Otávio Augusto Juliano
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.











Pela primeira vez no Brasil, a banda sueca EUROPE fez uma única apresentação em São Paulo na última sexta-feira 05/11, com a proposta de divulgar seu mais recente trabalho, o álbum "Last Look At Eden", além de mostrar ao vivo seus maiores clássicos e principalmente uma das músicas mais conhecidas do planeta: "The Final Countdown".

Sem dúvida, essa canção é a marca registrada da banda e um hit universal, mas vale aqui um registro inicial. Eu portava um pequeno papel para anotações e nele estava impresso o possível set list do show, quando já na segunda música fui abordado por um homem que estava ao seu lado, com a seguinte pergunta: "Você está com a lista de músicas? Posso ver?". Respondi que sim e entreguei o papel à pessoa. Em seguida veio o comentário: "Ah, tá. Aquela música mais famosa será tocada somente no final. Obrigado." O rapaz cochichou algo com a namorada/esposa, virou as costas e saiu da pista. A música que ele se referia era obviamente "The Final Countdown".

Certamente muitas pessoas, como esse homem que me abordou, associam o EUROPE ao seu mais famoso hit e nada mais do que isso. Mas o EUROPE vai muito além de ser simplesmente uma banda de um único hit e mostrou isso nesta apresentação em território brasileiro! E mais: o público, que praticamente lotou o HSBC Brasil, mostrou que não estava lá somente para ver o mega hit "The Final Countdown", pois agitou em todas as músicas tocadas, inclusive nas mais recentes!

"Acho legal ver os casais no meio do público. Mas nosso show é para pular. Fazemos rock". Essa foi a afirmação do vocalista Joey Tempest em entrevista concedida ao Jornal da Tarde nessa semana, e EUROPE cumpriu à risca o que disse seu vocalista.

Das 22:15hs às 23:50hs o que se viu foi um excelente show de Rock. Da abertura da apresentação com a faixa-título do álbum "Last Look At Eden", seguida por "The Beast", também do trabalho mais recente da banda, ao fechamento com o hit "The Final Countdown", o público pôde vivenciar um verdadeiro show de Rock, enérgico e empolgante.

Com exceção do primeiro disco auto-intitulado da banda e do álbum "Start From The Dark", o set list escolhido trouxe músicas de todos os trabalhos do EUROPE. Canções mais pesadas, extraídas do "Secret Society", e clássicos dos discos lançados na década de 80, como "Let The Good Times Rock" e "Cherokee".

Sem contar que o próprio vocalista anunciou que a banda escolheu tocar músicas que não eram executadas ao vivo há bastante tempo, como "More Than Meets The Eye" e "Wings Of Tomorrow", nome também do segundo disco da banda, de 1984.

Foram muitos momentos emocionantes e marcantes: enquanto "Rock The Night" foi a responsável por fazer todos os fãs pularem, como prenunciava Joey Tempest na entrevista citada, a clássica balada "Carrie" fez todos se emocionarem e cantar juntos, até mesmo os marmanjos cabeludos que trajavam camisetas de bandas mais pesadas, como METALLICA.

"Supertitious" fechou o show antes da volta para o bis e foi cantada em uníssono do começo ao fim. Após o apagar das luzes por alguns poucos minutos, o EUROPE voltou para arrancar os últimos suspiros do público, com "Ready Or Not" e, é claro, "The Final Countdown", a música mais esperada pelo casal que estava ao meu lado no início do show.

Aqui abro um parêntese: foi literalmente de arrepiar ouvir essa canção ao vivo! Podem falar o que quiser, que é música Pop, que não é Rock, que é só sintetizador e teclado. Não importa. A sensação de estar na pista e ver todos os presentes vibrarem já nos primeiros acordes de teclado da música é indescritível. Só estando lá para entender. Show incrível, com um fechamento memorável.

Ao final, o vocalista Joey Tempest, que interagiu bastante com o público durante todo o show e arranhou muitas palavras em português, declarou: "Voltaremos logo." É torcer para que isso aconteça, pois essa primeira passagem do EUROPE pelo Brasil ficou marcada e renderá boas lembranças aos fãs presentes e a este redator que vos escreve...

Banda:
Joey Tempest : vocal
John Norum : guitarra
John Levén : baixo
Mic Michaeli : teclado
Ian Haugland : bateria

Set List:
1. Prelude
2. Last Look At Eden
3. The Beast
4. Rock The Night
5. Scream Of Anger
6. Let The Good Times Rock
7. Carrie
8. Solo guitarra
9. Seventh Sign
10. New Love In Town
11. More Than Meets The Eye
12. Wings Of Tomorrow
13. Forever Travelling
14. Love Is Not The Enemy
15. Solo bateria
16. Cherokee
17. Superstitious
-----
18. Ready Or Not
19. The Final Countdown


Outras resenhas de Europe (HSBC Brasil, São Paulo, 05/11/2010)

Europe: muito mais que banda de uma música só



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Europe"


Power Ballads: As 10 piores já escritasPower Ballads
As 10 piores já escritas

Guitarristas: os maiores do Hard & Heavy segundo a revista BurnnGuitarristas
Os maiores do Hard & Heavy segundo a revista Burnn

Spotify: as músicas de Metal mais ouvidas no BrasilSpotify
As músicas de Metal mais ouvidas no Brasil


Som ruim, fezes e urina: Um brinde à farsa de WoodstockSom ruim, fezes e urina
Um brinde à farsa de Woodstock

Kiss x Secos & Molhados: o fim da polêmicaKiss x Secos & Molhados
O fim da polêmica

Megadeth: a canção que Dave Mustaine menos gostaMegadeth
A canção que Dave Mustaine menos gosta

Aerosmith: curiosidades sobre a voz de Steven TylerAC/DC: os últimos dias do vocalista Bon ScottMetallica: "A comunidade Metal se leva a sério demais"Testament: não há "camaradas" na banda, diz ex-baixista

Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.