Motorhead: "Nós somos como pesadelo... sempre voltamos..."

Resenha - Motorhead (Via Funchal, São Paulo, 18/04/2009)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Karina Detrigiachi
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

E quem disse que pessoas de mais idade não gostam de barulho? Pois Lemmy Kilmister, no auge de seus 63 anos, muito bem vividos, simplesmente lidera a banda mais barulhenta do mundo e, quem esteve na apresentação que o Motorhead realizou em São Paulo no último sábado, não possui dúvidas sobre esta afirmação.

2 acessosEm 21/09/1954: Nasce Phil "Philthy Animal" Taylor (Motorhead)5000 acessosMetal: as bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheads

Mesmo se tratando da sétima apresentação dos ingleses no Brasil, a fila que aguardava para entrar na Via Funchal e conferir o lendário trio era imensa.

A entrada do público, como de costume, estava marcada para as 20h, e o show para iniciar às 22h, mas havia muitas pessoas comentando que a banda se atrasaria devido a problemas com a liberação dos instrumentos.

As portas da casa se abriram com uma hora de atraso, porém o BARANGA, que foi escolhida como banda de abertura, entrou no palco pontualmente às 22h. O quarteto paulistano que bebe na fonte de bandas como AC/DC, STATUS QUO e o próprio MOTORHEAD, apresentou um rock rasgado e muito bem trabalhado. E, mesmo não sendo muito conhecidos pelo público presente, conseguiram agradar não só pelas músicas cheias de energia como “O Céu é o Hell”, “Pirata do Tietê”, “Garota do Rock” e “Whiskey do Diabo”, mas também pela presença de palco e animação da banda, principalmente o guitarrista Deca, que não parou um minuto sequer, e não escondia sua empolgação

Após cerca de 40 minutos de um hard rock muito bem executado o BARANGA se despede, e após quase uma hora de espera, finalmente o MOTORHEAD entra no palco.

Como já era esperado, a banda iniciou muito bem com “Iron Fist” logo seguida pela rápida e contagiante "Stay Clean". O líder Lemmy Kilmister, mesmo aos 63 anos de idade, 34 anos de carreira e uma vida cheia de excessos, mostrou muita energia e vitalidade com sua voz perfeitamente grave, para alegria de todos os presentes.

Em um certo ponto da apresentação, Lemmy anunciou “Over The Top” porém a música não iniciou, e, com uma cara de quem não estava entendendo nada, o vocalista olhou para trás e o baterista Mikkey Dee simplesmente não estava lá. Ele então, ainda sem entender o que estava acontecendo, desculpou- se dizendo que aquele dia estava sendo “um desastre após o outro” e junto ao guitarrista Phil Campbell, foi para trás do palco, e após uns 2 minutos a banda já estava reunida novamente, pronta para continuar.

O setlist alternou entre clássicos como "Ace of Spades" e algumas mais atuais como “Rock Out” presente no álbum “Motorizer” lançado em 2008, além da homenagem ao país que tanto adoram, “Going to Brazil”.

Muitos gritavam por “Orgasmatron”, mas, não houve jeito, ela realmente não estava presente no setlist, assim como as também aguardadas “We Are The Roadie Crew” e “The Chase is Better Than The Catch”.

Na metade do show, foi possível perceber que o público havia “esfriado” um pouco, mas bastou a destruidora “In The Name Of Tragedy” juntamente com a incrível performance de Mikkey Dee para devolver a empolgação ao público.

Após quase 1h40 de show a banda despediu-se ao som do clássico “Overkill”. Muitos que já tiveram a oportunidade de conferir a banda anteriormente diziam que o trio já havia feito melhor, mas mesmo assim os quase 7 mil fãs prsentes saíram felizes, satisfeitos e prontos para outra.

E para aqueles que não puderam conferir o show desta vez, com certeza haverá outras oportunidades pois, como disse Mikkey Dee sobre as visitas ao Brasil: "Nós somos como pesadelo... sempre voltamos... vocês podem até não querer, mas nós sempre voltamos!"

Setlist:
Iron Fist
Stay Clean
Be My Baby
Rock Out
Metropolis
Another Perfect Day
Over The Top
One Night Stand
You Better Run
I Got Mine
(Solo Phil Campbell)
The Thousand Names of God
In The Name Of Tragedy (Solo Mikkey Dee)
Just 'Cos You Got The Power
Going To Brazil
Killed By Death
Bomber
(Bis)
Whorehouse Blues
Ace Of Spades
Overkill

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Motorhead (Via Funchal, São Paulo, 18/04/2009)

3962 acessosResenha - Motorhead (Via Funchal, São Paulo, 18/04/2009)5000 acessosResenha - Motorhead (Via Funchal, São Paulo, 18/04/2009)

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Ozzy OsbourneOzzy Osbourne
Lemmy escreveu músicas famosas de sua carreira solo

2 acessosEm 21/09/1954: Nasce Phil "Philthy Animal" Taylor (Motorhead)1587 acessosMikkey Dee: Obras de arte feitas a partir do movimento das baquetas1077 acessosLemmy: Dave Grohl não acreditou que ele tinha um coração0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Motorhead"

MotorheadMotorhead
Lemmy comenta as suas tatuagens e as tatuagens dos fãs

MetalMetal
E se as letras fossem posts motivacionais?

MotorheadMotorhead
Lemmy fala sobre Metallica, Ozzy, Randy Rhoads e mulheres

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Motorhead"

MetalMetal
As bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheads

Collectors RoomCollectors Room
Óculos de Ozzy é um dos ítens da coleção de Almir Figueredo

Guns N RosesGuns N' Roses
Segundo Gene Simmons, Axl merecia uma surra

5000 acessosHistóricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstars5000 acessosRock In Rio: por que ladrões agem menos no dia do Metal?5000 acessosRita Lee: Ela participou de suruba com o Yes e furtou a cobra de Alice Cooper5000 acessosLeoni, ex-Kid Abelha: "Roger sempre foi liberal, mas o Lobão gosta é de polêmica"5000 acessosMotorhead: a dieta que mantinha Lemmy jovem e viçoso5000 acessosKurt Cobain: empresário rezou que morte tivesse sido assassinato

Sobre Karina Detrigiachi

Designer, nascida na cidade de São Paulo, Kari como é mais conhecida, cresceu ouvindo Deep Purple, Led Zeppelin, Skid Row e Alice Cooper. É apaixonada por todas as vertentes do Metal, porém ouve de tudo um pouco sem se prender a rótulos.

Mais matérias de Karina Detrigiachi no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online