Asia: Fotos e review do show no Rio de Janeiro

Resenha - Asia (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 21/03/2007)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Scelza
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.







Após mais ou menos 15 anos depois de sua primeira apresentação no Brasil, o Asia volta às terras tupiniquins, desta vez com sua formação original, para celebrar o 25º aniversário do lançamento do primeiro e homônimo disco da banda.

Poucas pessoas compareceram para ver este show que reuniria dinossauros como John Wetton (Uriah Heep, Asia, Phenomena e etc.), Carl Palmer (Emerson, Lake & Palmer), Steve Howe (Yes) e por fim o chefe Geoffrey Downes (Buggles). Um público fraco não é sinônimo de pouca empolgação, pois estes mostraram total fôlego ao cantar os clássicos da banda e de outros projetos.

Tocando o primeiro disco na íntegra durante o set e mais algumas músicas do segundo e muito bom álbum, "Alpha": "Don't Cry" (versão um tanto decepcionante, pois a música não passou de um acústico perdendo toda a empolgação da versão original), "The Smile Has Left Your Eyes" e "The Heat Goes On" (fantástica!). Os ingleses vieram com um set para agradar a todos. Resumindo: Uma junção de figuras clássicas no meio do Rock, em geral, tocando as músicas que todos querem ouvir. Ouvir? Bom, sei lá os presentes não muito estavam a fim de ouvir as músicas do Asia e somente nos clássicos "Heat of The Moment", "Only Time Will Tell", "Sole Survivor" e, no máximo, "Wildest Dreams" a galera deu uma agitada.

Agora lhes pergunto; no que as pessoas estavam querendo ouvir? King Crimson, Emerson, Lake & Palmer e Yes! Excelente jogada do Asia ter escolhido músicas de ex-bandas para serem tocadas, agora onde fica o fã do Asia? Em segundo plano. Aonde fica O ASIA? Ora, em segundo plano também. E eu como um fã DO ASIA me senti em segundo plano, pois excelentes álbuns como "Astra", "Aqua" e/ou "Arena", por exemplo, foram simplesmente deixados de lado, como se não existissem. Ainda vi uma pessoa no bis pedindo "Rock and Roll Dream", maravilhosa música, com John Wetton fazendo cara de poucos amigos. Tudo bem, Steve Howe não tocou nesses discos que mencionei? E daí?! O John Wetton e, muito menos, o Carl Palmer por acaso tocaram no Yes?

Tendo que engolir essa dúvida e revolta, o show foi recheado de bons momentos como Carl Palmer, por exemplo. Um dos maiores senão o maior baterista de Rock de todos os tempos, vitalidade de sobra, ele incendiou o show e por certas horas achei que ele fosse o "frontman" da banda.

John Wetton apesar da pouca mobilidade está cantando melhor do que antigamente, muito mais seguro nas notas altas. Se já gostava de sua voz, agora sou mais fã ainda! Destaque para "The Smile Has Left Your Eyes", que ficou linda em seu novo formato, porém respeitando a versão original, onde mostrou feeling e técnica de sobra.

Geoff Downes é sensacional, virtuoso? Não! Dane-se! O cara tem um puta bom gosto para compor suas linhas de teclado e sua presença de palco é perfeita. Por muitas vezes chamado de Joe Elliott, realmente parece demais, não se fez de rogado e lançou suas roupas coloridas em "Video Killed The Radio Star", do Buggles, sua ex-banda, e ao final do show usou seu AX-7 (para os leigos, aquele teclado do tipo que o Dominó usava). Performance maravilhosa...

Por fim, Steve Howe. O dono da festa. Quase todo mundo estava lá para vê-lo, o cara é como um guru do Rock Progressivo e muitos engoliram o som "comercial" do Asia para ver essa figura tocar. Como existem certas pessoas no Rock de quem falar mal é um crime, eu vou ficar quieto e terminar com uma frase: Preferia ver o Pat Thrall...

Alguns gostaram e outros não. Como resenhista devo dar a minha opinião, assim como gosto de ler a de um terceiro. De um modo geral o show foi bastante morno. Repito, sou fã do ASIA e por mais que o intuito deles tenha sido de fazer um show para agradar gregos e troianos, saí feliz por ter ouvido vários clássicos; por um outro lado, triste em ver que hoje a banda se reuniu para relembrar sucessos ao invés de dar ênfase a um trabalho que já existe há 25 anos.

Set List:

Time again
Wildest dreams
One step closer
Roundabout (Yes)
Without you
Cutting it fine
Sessão acústica de Steve Howe com "The Clap" (Yes)
Fanfare for the common man (Emerson, Lake and Palmer)
The smile has left your eyes / Don't cry
In the court of the Crimson King (King Crimson)
Here comes the feeling
Video killed the radio star (The Buggles)
The heat goes on / solo de bateria de Carl Palmer
Only time will tell
Sole Survivor

Bis

Heat Of The Moment


Outras resenhas de Asia (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 21/03/2007)

Resenha - Asia (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 21/03/2007)



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Asia"


Asia: o nome de disco que gera duplo sentidoAsia
O nome de disco que gera duplo sentido

Asia e Yes: Roger Dean processa James Cameron por AvatarAsia e Yes
Roger Dean processa James Cameron por Avatar

Para entender: o que é AOR?Para entender
O que é AOR?


Iron Maiden: o passado vergonhoso registrado em fotosIron Maiden
O passado vergonhoso registrado em fotos

Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista

Cinema: 60 filmes pra quem ama Rock e MetalCinema
60 filmes pra quem ama Rock e Metal

Galeria - Tatuagens em homenagem ao Iron Maiden (I)Dio: as músicas de Heavy Metal/Rock favoritas do vocalistaRolling Stone: os 100 melhores álbuns dos anos 2000Kanye West: Nikki Sixx e Michael McDonald detonam atitudes do rapper

Sobre Rodrigo Scelza

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Rodrigo Scelza no Whiplash.Net.