Resenha - Jeff Scott Soto (Espaço Callas, Curitiba, 09/11/2005)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Clovis Roman
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.




















Ver Jeff Scott Soto em Curitiba parecia ser algo bem distante da realidade. Entretanto, o cantor veio e fez, sem exageros, um dos melhores shows do ano. Ou melhor, dos ultimos anos. Dificilmente se encontra uma banda tão alegre, comunicativa e entrosada como a de Jeff Scott. O simpático guitarrista Howie Simon e o louco (e também atencioso) guitarrista/baixista Chris McCarvill comprovam isto. O batera Dave Dzialak era o mais reservado, mas nem por isto se negou a dar autógrafos e tirar fotos. Já o próprio Scott também é super educado e simpático - e o publico Curitibano teve grande contribuição neste ambiente divertido.

Originalmente publicado em www.order-news.cjb.net

Para abrir a noite, os novatos do U and I, que faziam sua segunda apresentação. Apesar disto, mandaram bem, com várias covers interessantes como "Don't Stop Believing", do Journey, e "Play The Game Tonight", do Kansas. O vocalista é o mesmo do Sabre, e o baterista é o famoso Marcelo, lendário dono da loja Classic Laser. Mesmo não tendo presenciado todo o set do grupo, o visto foi suficiente para agradar. E os presentes também pareciam estar gostando.

O público presente nesta noite foi bem diferente dos que costumam frequentar shows de bandas mainstream, como Angra ou Shaaman. Os presentes estavam dividos entre os 'glams', alguns headbangers perdidos, e vários adultos mesmo, criando uma atmosfera menos infantil e mais festiva.

Quando a grande atração sobe ao palco, com uma rapida citação ao Deep Purple, todos vão ao delírio - e esta empolgação se refletiria no que estava rolando em cima do palco. Jeff Scott Soto canta demais, e nestes momentos até revolta quando lembramos de pessoas que falam que Tony Kakko (quem?) canta bem. Haja mau gosto!

Alguém reclamou para mim que ele colocou 'disco music' no repertório (só porque fizeram uma citação a "Macho Man", do Village People). O mesmo indivíduo disse que tinha ido ao show pra ver Metal (que mentalidade débil). Graças a Deus, Jeff nunca tocou Heavy Metal (o mais próximo disto foi a época do Malmsteen), e seu show foi fantástico exatamente por ser inovador. Mas opinião de metaleiro nem deve ser levada em conta.

Durante seu extenso set-list, tocaram sons do Soul Cirkus, Talisman e a hoje clássica "Stand Up And Shout", da banda Steel Dragon (aquela do filme RockStar). As mais recentes, como as músicas do Talisman "Colour My XTC" (do Humanimal) e "Mysterious" (do Genesis) também incitaram o público a dançar e cantar - e Hard Rock é pra isto mesmo! Foi tão legal não ver nenhum indivíduo batendo cabeça!

Ainda rolou a bonita "Crazy", do Seal, e uma parte onde fizeram várias citações a bandas 'metaleiras': "Enter Sandman", do Metallica; "Crazy Train", do Ozzy; "Fool For Your Loving", do Whitesnake e "Run To The Hills", do Iron Maiden, sendo que desta foi tocada uma boa parte, desde o início até o fim do refrão. Depois após alguns probleminhas com o teclado, Jeff toca vários sons num set acústico, entre eles, "Eyes" e o clássico do Queen "Love Of My Life".

Na volta para o encore, mais citações, num medley que englobou de tudo, até mesmo a já citada "Macho Man", "Another One Bites The Dust" (em que ele grita 'Vannila Ice') e "Stayin' Alive", do BeeGees (onde JSS fez as vozes exatamente iguais ao trio). E para incrementar ainda mais esta fabulosa noite, toda a banda demonstrava sua felicidade e satisfação em tocar para um público tão empolgado, com piadas, sorrisos e brincadeiras em cima do palco. Em determinado momento, um fã pede a canção "Eyes", e o vocalista começa a conversar com o rapaz, no meio do show.

Quem não foi, perdeu uma noite memorável. E quem ousar falar mal deste show tem que ser internado num hospício.

Depois de tudo, todos os integrantes do grupo atendem seus fãs, dando autógrafos e tirando fotos. E logo depois, no camarim, muita bagunça com mais alguns fãs e os integrantes da banda, onde eles novamente provaram que estavam mesmo felizes de estar ali. Depois da decepção com o Napalm Death, uma agradável surpresa com esta demonstração de humildade do quarteto. Parabéns a ambas as partes: Banda e Público.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Jeff Scott Soto"

Jeff Scott SotoJeff Scott Soto
"Me senti ferido sendo dispensado daquela maneira do Journey!"

Jeff Scott SotoJeff Scott Soto
"Eu tinha medo do Kiss quando era criança!"

Jeff Scott SotoJeff Scott Soto
Memórias ruins de quando cantou para Malmsteen

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Jeff Scott Soto"

Dave NavarroDave Navarro
Conheça a filha atriz pornô do músico

SepulturaSepultura
Luciano Pavarotti cantando "Roots Bloody Roots"?

Elvis PresleyElvis Presley
De que ele morreu?

5000 acessosMeet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportam5000 acessosPink Floyd: a história por trás de "Animals"5000 acessosPunk Rock: os 25 melhores discos segundo o site IGN5000 acessosDisco Novo Pra Quê?: Catálogo do Metallica explodiu em 20155000 acessosDrogas: 10 músicos que surpreendentemente sobreviveram aos abusos5000 acessosOzzy Osbourne: como seria se ele regravasse "Highway to Hell"?

Sobre Clovis Roman

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online