Primal Fear: Conjunto forte, entrosado, e grande performance ao vivo

Resenha - Primal Fear (Canecão, Rio de Janeiro, 15/06/2004)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

O Primal Fear chegou ao Brasil escorado por um de seus melhores cd's. A boa repercussão de "Devil's Ground" na Europa e o alto nível dos shows já credenciavam esta turnê como imperdível. Criticar a falta de personalidade da banda, chamando-a de clone de Judas Priest, pode até ser aceito em alguns momentos, mas a verdade é que a banda, formada por Mat Sinner no baixo, Tom Naumann e Stefan Leidibing nas guitarras, Ralph Scheepers no vocal e Randy Black na bateria possui um conjunto forte e entrosado, proporcionando grandes "performances" ao vivo.

Dave Mustaine: "Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman"Fotos de Infância: Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama

Esta segunda passagem pelo Brasil foi marcada pela escolha de um local mais agradável para o show, o Canecão, e por um público bem abaixo do esperado. Apesar disso a banda não se fez de rogada. Sejam 10000, 1000 ou 100 pessoas, o Primal Fear faz o seu show sem medo e sem receio. Um dia antes do show (14 de junho), a banda concedeu uma tarde de autógrafos para cerca de 100 fãs na Hard and Heavy do Flamengo, aonde todos atenderam com bastante simpatia a todos os presentes, autografando cd's, tirando fotos e esbanjando bom humor.

No dia seguinte, cerca de 500 pessoas compareceram ao Canecão para presenciar a segunda passagem da banda pelo Rio de Janeiro. Um público pequeno? Sim... mas não menos vibrante, que foi a loucura perto de 21:45, quando "Devil's Ground" começou a soar pela casa. A banda entra com tudo executando "Angel In Black", emendada com "Chainbreaker". Apesar do entusiasmo inicial, o som estava meio embolado, e os vocais de Ralph um tanto quanto desafinados em algumas partes das músicas.

"Suicide and Mania" e a excelente "Running in the Dust" foram executadas com um som bem melhor e a voz de Ralph literalmente explodiu na casa. Como o cara canta, e ainda se dá ao luxo de ter um "backing" como Mat Sinner, que faz com esmero os vocais de apoio. Músicas como "Visions of Fate", "Nuclear Fire" e a balada "The Healer" (dedicada por Ralph aos casais de namorados presentes no local) foram bem recebidas, mas o público queria pancadaria, e "Batalions of Hate" veio para satisfazer a vontade da galera.

Randy Black (recém integrado a banda) aproveitou o momento para fazer um solo curto, porém marcante, aonde mostrou porque atualmente ocupa as baquetas da banda, e "Under the Spell" foi executada, junto com "Silver and Gold" e "Metal Is Forever" (que levaram ao público ao delírio). Neste momento Ralph, um excelente "frontman" (apesar de algumas coreografias no mínimo estranhas, dá uma pausa para introduzir a banda, e deixa Mat Sinner por último, sendo que na hora H a banda executa uma "Jam" estilo "country", para introduzir o baixista ao público, que reage com uma salva de palmas. Mat pega o microfone e mostra que também sabe mexer com o público, introduzindo Ralph Scheepers. "Final Embrace" é executada e a banda sai do palco, deixando os fãs ansiosos para o primeiro bis.

Rapidamente o Primal Fear volta em ação com "Tears of Rage", "Heart of hte Brave" e sai de novo, para um segundo bis, que começa com "Colony 13" e finaliza com "Fear". A banda possui um dos melhores entrosamentos do metal atual, seja na hora de agitar, seja na precisão dos músicos. Foram poucas pessoas ao show? Foram.... mas quem foi vibrou muito.... e quem não foi... perdeu uma boa chance de ver uma das melhores bandas do heavy metal atual em ação.

Agradecimentos:
Hard and Heavy
Mirian Hinds
Andrea Santos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Primal Fear"


2000 a 2002: 10 shows/turnês pouco comentados2000 a 2002
10 shows/turnês pouco comentados

Exportando metal: músicos brasileiros que atuam ou já atuaram em bandas gringasExportando metal
Músicos brasileiros que atuam ou já atuaram em bandas gringas


Dave Mustaine: Kiko é o primeiro que me intimida desde FriedmanDave Mustaine
"Kiko é o primeiro que me intimida desde Friedman"

Fotos de Infância: Amy Lee, do Evanescence, muito antes da famaFotos de Infância
Amy Lee, do Evanescence, muito antes da fama


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClioIL