Resenha - Ira! (Boulevard São João, São Paulo, 18/05/2003)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Luciana Ueda
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.






Fotos: Carla Cristina

Este é mais um show promovido pela 89 FM, a Rádio Rock de São Paulo, em parceria com a prefeitura de São Paulo e o Instituto Sou da Paz. O primeiro show desta campanha Rock Cidadania foi com os Paralamas do Sucesso. Agora foi a vez do Ira! comparecer ao palco e mostrar que rock também é cidadania e atitude.

Por ser um show gratuito, aberto ao público (e não haveria como deixar de ser, sendo bem no meio da antiga Praça do Correio, no "centro velho" de São Paulo), não tinha como se dizer que estava com lotação esgotada. Havia gente sobre as árvores, postes e até sobre os tapumes das obras de restauração do antigo Correio Central; um mar de gente até aonde a vista alcançava. Os seguranças seguravam as grades em frente ao palco, que por pouco não cederam. Um ousado chegou a subir no toldo do bar da esquina mais próxima do palco, e só saiu de lá depois que os seguranças o obrigaram a descer. Pirâmides humanas se formavam a todo minuto, quase sempre levantando alguma bandeira. Entre bandeiras do Kurt Kobain, da Legião Urbana e do Brasil, a mais vista foi a de São Paulo, cidade natal do grupo.

As obras de restauração do antigo Correio Central, situado no Boulevard São João, foram as que mais sofreram com o show, tendo seus tapumes quebrados pelo público e o prédio invadido por algumas pessoas. Pedaços de madeira da obra foram jogados sobre o público, atitude que só foi interrompida depois que Nasi pediu sarcasticamente para pararem de jogar, senão no local, futuramente, só haveria shows de música sertaneja. Muitos gritaram "rock'n roll", e foram os que mais gritaram quando tocaram "O Bom e Velho Rock'n Roll". Também fáceis de receber na cabeça eram as garrafas plásticas de refrigerante e vinho, além das latas de cerveja. Pelo menos tiveram consciência de não jogar eventuais garrafas de vidro, que apareciam nas mãos dos seguranças em frente ao palco.

Num dia ensolarado, em um lugar apinhado de gente, era de se esperar que houvesse os loucos de plantão, querendo invadir o palco, além de muitos passando mal e desidratados. Não faltou também o mar de gente com o conhecido e tradicional gesto em qualquer evento rock: as mãos em "chifrinho"...

Ao contrário dos últimos shows do Ira! que pudemos acompanhar, neste não houveram músicas acústicas. Muitos sons rápidos, barulhentos, e muitos grandes, novos e velhos sucessos entraram no set list, agitando a galera e levando os mais fanáticos à loucura. O público interagiu bem ao acompanhar os refrões com o grupo e houve intervalos em que gritavam "Hey ho! Let's go!" em uníssono. Emocionante. Além de "O Bom e Velho Rock'n Roll", tivemos um show baseado no disco "Entre seus Rins, com as músicas "Bebendo Vinho", "Flores em Você", "Entre Seus Rins", "Milhas e Milhas", "Para Ser Humano", "Pecado", "A Vida Por Um Fio" e "Núcleo Base", entre outras.

No fim do show, o Ira! deixou o lugar escoltado pela polícia, já que não havia como sair do meio da praça lotada por todos os lados. Era gente que não acabava mais.

Acreditem! Teve gente tirando foto de mim e da fotógrafa que me acompanhou neste show, só por estarmos com as camisetas do Whiplash! Foi divertido caminharmos pelo Boulevart depois do show e ouvir alguns malucos gritando de algum lugar: "Olha as minas do Whiplash!" ou "A galera do Whiplash por aqui!". Bateu o maior orgulho...



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Ira!"


Ira! - Para entender os modsIra! - Para entender os mods
Ira! - Para entender os mods

BRock: Os 10 melhores álbuns dos anos 80BRock
Os 10 melhores álbuns dos anos 80

Fafá de Belém: meu espírito é heavy metal, diz a cantoraFafá de Belém
"meu espírito é heavy metal", diz a cantora


Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os temposGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Meet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportamMeet & Greet
Como os roqueiros de verdade se comportam

Jethro Tull: a fúria de Ian Anderson pra cima do Led ZeppelinJethro Tull
A fúria de Ian Anderson pra cima do Led Zeppelin

Slipknot: Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantadoSlayer: assista Ivete Sangalo cantando "Dead Skin Mask"Love God's Way: grupo religioso lista bandas e artistas "Gay"Steve Harris: orgulho dos filhos por abrirem shows do Iron Maiden

Sobre Luciana Ueda

"Nasci com o BRock. Cresci com o BRock. Mas morrerei muito antes do BRock..." Com o frescor dos seus 21 aninhos, Luciana Ueda a-do-ra o rock nacional cada vez mais! Mas isso não quer dizer que ela goste exclusivamente de rock nacional. Entre suas preferências internacionais incluem Pink Floyd, Led Zeppelin, Eric Clapton, os lendários Beatles e uma infinidade de outras bandas... Por enquanto, ela é só mais uma estudante de Telecomunicações. Mas quem vai saber o que ela será amanhã?

Mais matérias de Luciana Ueda no Whiplash.Net.