Angra: Excelente show movimentou a noite em Florianópolis

Resenha - Angra (Lupus Beer, Florianópolis, 06/12/2001)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Simas
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Fotos por Carolina Oliveira do show em São Paulo


Tenho que admitir que estava com um pé atrás nessa suposta volta do Angra, mas como todo preconceito é burro tive que dar o braço a torcer nesse excelente show que movimentou a noite do dia 6 de dezembro em Florianópolis, capital da bela Santa Catarina.

Com um público bastante razoável para o local (deviam ter entre 500 e 1000 pessoas presentes) o Angra subiu ao palco meia-noite em ponto ( sem explicação não houve os shows das duas bandas de abertura previstas) para um set que reuniu alguns dos antigos clássicos e na sua grande maioria as músicas do novo álbum "Rebirth", que trás uma nova formação, com Edu Falaschi (nos vocais), Felipe Andreoli (baixo), Aquiles Priester (bateria) e os veteranos Kiko Loureiro e Rafael Bittencourt nas guitarras.


A "nova" banda não deixa nada a dever à formação original. Os músicos são excelentes, Edu segura facilmente a onda como vocalista no lugar de André Matos e até as músicas mais antigas soaram tão boas quanto suas versões originais.

Depois da introdução, "Nova Era" começa o set... o público agita bastante e mostra que conhece as novas músicas cantando todas as letras: "Acid Rain", "Unholy Wars", "Rebirth" (essa música é maravilhosa!) e "Running Alone" marcam presença e representam muito bem seu papel ao vivo.

Mas logicamente é com os clássicos do tempo do insuperável "Angels Cry" que o público vai a loucura. Dessa época são lembradas "Angels Cry", "Time" e "Carry On" (já obrigatória, no bis), passando pela fase do "Holy Land", com "Make Believe" (grande performance de Edu) e "Nothing to Say", além do último lançamento com André Matos e cia - "Fireworks" - com a excelente "Metal Icarus".


A surpresa vem no final com a inesperada "Number Of The Beast" (não sei para que vou escrever aqui mas... o clássico do Iron Maiden) para fechar um show que com certeza teve um saldo muito positivo, mostrando que o Angra ainda tem muitas coisas a fazer pelo heavy metal nacional e até mesmo mundial, ficando a certeza que com a separação dos antigos membros vamos ter duas grande bandas mostrando serviço aqui e lá fora.

Parabéns ao Kiko Loureiro e ao Rafael Bittencourt por manterem a chama acesa e provarem que o que vale é não desistir.

Mais fotos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Angra"


Rodz Online: 25 Anos de Philips Monsters of Rock 1994 (vídeo)

Marcelo Barbosa: assista a Big Trouble, novo clipe solo do guitarrista do AngraMarcelo Barbosa
Assista a "Big Trouble", novo clipe solo do guitarrista do Angra

Luis Mariutti: os bastidores do reencontro com Edu Falaschi e Alex Holzwarth

Kiko Loureiro: trabalhando em novo disco soloKiko Loureiro
Trabalhando em novo disco solo

Rhapsody: Fabio Lione em entrevista exclusiva ao Brasil

Luis Mariutti: comentando a polêmica participação do Angra no Programa do JôLuis Mariutti
Comentando a polêmica participação do Angra no Programa do Jô

Rafael Bittencourt: novos planos do Angra e do Bittencourt ProjectRafael Bittencourt
Novos planos do Angra e do Bittencourt Project

Kiko Loureiro: História das Antigas #5 Macumba na CachoeiraKiko Loureiro
História das Antigas #5 Macumba na Cachoeira

Luis Mariutti: reagindo à participação do Angra no TV mulherLuis Mariutti
Reagindo à participação do Angra no TV mulher

Angra: tour encerrada com show sold out a banda se recolhe para compor novo álbumAngra
Tour encerrada com show sold out a banda se recolhe para compor novo álbum

Angra: Banda encerra a turnê Magic Mirror em SP neste domingoDallton Santos: Confira o novo single/videoclipe de "Aliens"

Luis Mariutti: Se eu sou o melhor eu não sei, mas os meus fãs sãoLuis Mariutti
"Se eu sou o melhor eu não sei, mas os meus fãs são"

Kiko Loureiro: Histórias das Antigas #4 Metal na AmazôniaKiko Loureiro
Histórias das Antigas #4 Metal na Amazônia

Esfera do Rock: Andre Matos se foi. E agora?

Angra e Detonator: Sem nenhuma dúvida, esse cara comprou a mídia!Angra e Detonator
"Sem nenhuma dúvida, esse cara comprou a mídia!"

Megadeth: o guitarrista que poderia ter ficado com a vaga de KikoMegadeth
O guitarrista que poderia ter ficado com a vaga de Kiko

Angra: as músicas de cada álbum que definem a bandaAngra
As músicas de cada álbum que definem a banda


A polêmica origem do termo Heavy MetalA polêmica origem do termo Heavy Metal
A polêmica origem do termo Heavy Metal

Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaHetfield
Egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

Drogas: As melhores músicas sobre o temaDrogas
As melhores músicas sobre o tema

Frances Bean Cobain: assustada com tatuagem de fãTragédia e dor: O Blues, o Rock e o DiaboWhitesnake: Polêmica capa de Lovehunter foi inspirada por outra?Iggor Cavalera: Ele cria os cinco filhos para serem amigos e companheiros

Sobre Rodrigo Simas

Designer, carioca e tricolor. Começou a ouvir música aos 11 anos, com Iron Maiden, Metallica e Rush. Tem como hobby quase profissional, a música. Além de produzir shows e eventos, trabalhou por 5 anos em loja especializada em Heavy Metal, e já escreveu para alguns sites e revistas de música. Hoje escuta de tudo um pouco, e cada vez mais descobre que existem apenas dois tipos de música: a boa e a ruim, independente do estilo. Bandas e artistas favoritos: Dave Matthews Band, Peter Gabriel, Rush, Iron Maiden, Led Zeppelin, Ben Harper, Radiohead, System of a Down... e a lista continua...

Mais informações sobre Rodrigo Simas

Mais matérias de Rodrigo Simas no Whiplash.Net.