Respeito: Quem falou pra você que não existe mulher "metaleira"?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabi Bellentani, Fonte: Medium
Enviar correções  |  Ver Acessos

07 de setembro de 2016. Autódromo de Interlagos. Maximus Festival. As 21h estava prestes a entrar no palco uma das bandas de maior expressão no Metal: Rammstein.

Monsters Of Rock 2015: conheça a loira que "deu um show" com o Steel PantherElectra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave Mustaine

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fãs atordoados, ensandecidos, ansiosos. E eu ali, um pouco afastada do palco, com muita dor nas pernas depois de um dia exaustivo, mas recompensador. Meu primeiro festival depois de uma cirurgia na coluna, realizada há exatamente 1 ano, que me deixou 2 meses em cima de uma cadeira de rodas sem mexer as pernas e que ainda apresenta sequelas. Não consigo ficar muito tempo sentada, não consigo ficar muito tempo em pé. Não sustento meu tornozelo esquerdo. Caí 3x durante o dia. Mas se você olhar pra mim andando por aí, dificilmente vai perceber alguma coisa, porque eu não deixo mesmo parecer que tem algo errado. Não preciso de drama.

Já resolvi ficar longe da multidão pra não ter problema: se alguém esbarra em mim, já é motivo pra perder o equilíbrio e ir pro chão. Como não queria atrapalhar ninguém, fiquei num lugar cômodo e COM MUITO ESPAÇO EM MINHA VOLTA.

Eis que, assim que começa o show, um troglodita passa por mim e me empurra, querendo passar pelo mesmo espaço que eu ocupava, sem pedir licença. Certeza que não estudou física. E nem olhou 10cm pro lado pra ver que tinha um corredor que dava pra ele passar tranquilamente. Falei pra ele ter um pouco mais de educação, mas não expliquei o motivo. Rammstein estava no palco e queria o troglodita bem longe de mim. Então ele olha pra mim e diz: "Percebeu que você está num show de rock, e não num show da Avril Lavigne?". Contei até 100 em 5 segundos pra não ofender a mãe dele que, pobre coitada, não tem culpa de ter criado um "zé ruela". Só mandei ele aprender o que significa a palavra educação. E ele continuou avançando na multidão, empurrando quem estivesse na frente pra chegar ao seu destino. Espero que esteja feliz.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Hoje, 8 dias depois, me peguei refletindo na frase que o cabeçudo falou. E duas coisas me vieram à mente.

Primeiro: em quase 20 anos que frequento shows de rock, não me lembro de ver um estereótipo mal educado, grosseiro, estúpido e 100% machista igual a este pobre cidadão. Ele quis dizer que em shows de rock, particularmente metal, somos obrigados a sermos ignorantes como ele? Não, amigo. Você é a exceção. O lugar dele com certeza seria numa jaula, de preferência servindo de comida para os animais, que tem mais senso de espaço, direção e humanidade do que ele. Só em show de pop tem gente educada que pede "licença" pra passar? Acho que não. Mas...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Segundo: quer dizer que mulher que pinta o cabelo de colorido e tem olho claro, com cara de criança e tatuagem de borboletas e pautas musicais não pode ouvir metal? Tá achando que mulher é ignorante, amore?

Tenho amigas que falam baixo, com voz fofa, e batem numa bateria melhor do que muito macho por aí! Que curtem uma "roda de porrada" num show pesado e sabem o nome dos integrantes, das músicas, dos álbuns e da marca da roupa que os integrantes estão usando. Ponto pra nós! Sabemos mais detalhes do que machistas escrotos que só querem "urrar" e bater no peito quando estão em frente à uma banda que gostam. Sabemos nos divertir sem empurrar, sem ser mal educadas ou inconvenientes. Tenho amigas que são uma verdadeira bíblia Rock'N Roll, que deixam qualquer macho alfa no chinelo quando o assunto é música boa.

Somos minoria: ainda! Mas vi muuuuuitas gurias nos últimos shows e festivais cantando, vibrando, se divertindo e mostrando que não precisa ter duas bolas no meio das pernas pra subir no palco e dar um "mosh".

Inclusive um dos melhores shows desse dia 7 foi a banda Halestorm, onde a vocalista Lzzy Hale deu um show a parte com seu vocal poderoso! E seus solos de guitarra magníficos. Tivemos a presença também da banda Far From Alaska, que é atualmente uma das melhores do nosso cenário nacional.

Então, aprendizes de ogro, parem de insultar as gurias. Não seria muito melhor pedir licença, ou desculpa, o número do whats e o endereço da rede social pra gente ficar amigo e trocar ideia sobre nosso interesse em comum? É tão difícil assim admitir que as mulheres curtem o tanto quanto vocês as músicas que vocês acham que foram feitas para os homens?

Passou da hora já disso mudar.

Queria que esse texto chegasse até o chefe dos trogloditas, que me atropelou no Maximus Festival. Quem sabe ele acorda, fica mais "leve" e até consegue arrumar uma cara-metade pra não precisar ficar indo sozinho ver show e insultar as minas. Sorte dele que eu não tinha tempo pra desafiá-lo num rápido quiz metal... ele seria certamente humilhado.

Fica a dica.

Comente: É difícil admitir que as mulheres curtem as músicas tanto quanto os homens?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Opiniões

Monsters Of Rock 2015: conheça a loira que deu um show com o Steel PantherMonsters Of Rock 2015
Conheça a loira que "deu um show" com o Steel Panther

Electra Mustaine: a linda filha do Sr. Dave MustaineElectra Mustaine
A linda filha do Sr. Dave Mustaine


Sobre Fabi Bellentani

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280