Foo Fighters: por que eles são a maior banda do mundo?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por David Oaski, Fonte: Blog Ideologia Rock
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Todo mundo sabe a origem do Dave Grohl, mas não custa nada reforçar. Ele espancava a bateria no Nirvana até o suicídio de Kurt Cobain, em 1994. Após o trágico acontecimento ele viveu um dilema, pois tocou em alguns shows com Tom Petty, na sua banda Tom Petty & The Heartbreakers, sendo então convidado para ser um integrante fixo da banda, porém Dave recusaria o convite, explicando a Tom que possuía algumas composições próprias e gostaria de gravá-las, surgia então o Foo Fighters. Graças a Deus Dave arriscou.

257 acessosFoo Fighters: "Arrows", mais uma inédita ao vivo em show5000 acessosSeparados no nascimento: Phil Lynott e Tiririca

Ao longo desses dezessete anos de carreira, os caras se estabilizaram no cenário do rock alternativo desde o princípio, com o primeiro disco gravado com Dave Grohl tocando todos os instrumentos, passando por ótimos discos, sempre com músicas sendo veiculadas em rádios rock e clipes bastante veiculados na Mtv. No entanto, a banda era tida como mais uma no cenário do rock dos anos 90, porém surgiu uma composição no ano de 2005, no disco ‘In Your Honor’, a canção era ‘Best Of You’, daí em diante a mídia e grande parte do público passaram a olhar de forma mais respeitosa para a banda, e foi dada mais atenção a composições antigas tão fortes quanto a mencionada, como ‘Times Like These’, ‘Everlong’, ‘My Hero’, entre outras.

Ao meu ver alguns motivos fazem do Foo Fighters a maior banda de rock da atualidade. São eles:

1 - O som

As bandas hoje em dia se preocupam tanto com a estética visual, videoclipes super produzidos, poses sensacionais, mas se esquecem que o principal ainda é o som, pois sem esse elemento todos os outros perdem o sentido. O Foo Fighters possui uma consistência fenomenal ao longo de sua discografia, mantendo alto nível nas composições, sempre com ótimas melodias e letras inspiradas de Grohl. A cereja no bolo foi o ótimo álbum lançado em 2011 – talvez o melhor da carreira da banda – ‘Wasting Light’, gravado inteiro na casa de Dave Grohl, em fitas de rolo, de forma totalmente orgânica, três guitarras e rock n’ roll na essência. Além disso, vale lembrar que a banda possui ótimos músicos, que não são exibicionistas ou virtuosos, mas todos plenamente competentes em seus instrumentos, Taylor Hawkins detona na bateria, Chris Shiflett, Pat Smear e Nate Mendel também são ótimos músicos e Dave canta muito, além de ser um músico completo.

2 - O momento da banda

A banda se encontra no auge, lançando trabalhos incríveis, fazendo shows memoráveis, tocando nos principais festivais ao redor do mundo, com um repertório de mais de duas horas, que não deixa ninguém parado ou sentindo falta de um ou outro sucesso.

Sei que ainda existem dinossauros na ativa, como Kiss, Metallica, Iron Maiden, U2 ou Aerosmith, mas esses caras estão em momentos diferentes, pois já tem seu nome consagrado eternamente na história do rock e não precisam provar mais nada a ninguém, o que resulta numa inevitável acomodação. O Foo Fighters ainda está no caminho para encontrar essas grandes bandas, com certeza um ou dois degraus abaixo, mas no momento, nesse extrato de tempo, a banda é que está produzindo melhor no mundo.

3 - As Letras

Novamente mérito do front man da banda. Grohl tem um talento indiscutível na composição de canções. Desde o início da carreira ele mostra uma habilidade em pegar melodias simples e fazê-las tocar corações, tal como fazem Bob Dylan ou Paul Mccartney. Quais compositores atualmente se preocupam em dizer alguma coisa através de suas canções? São realmente poucos e isso é realmente um grande diferencial, pois letras como ‘Walk’, ‘Best of You’, ‘Times Like These’, entre outras, sempre vão te tocar de alguma forma.

4 - O carisma de Grohl

O cara já tocou com todo mundo que você admira, sério, todo mundo mesmo. De Josh Homme a Paul Mccartney, de Bruce Springsteen a Led Zeppelin, de Joan Jett a Cage The Elephant. Não à toa, Grohl possui a fama de ‘o mais gente boa do rock’, o cara tem um carisma inacreditável que transcende o palco, contagiando a todos ao seu redor. Não, ele não é santo, como o documentário ‘Back and Forth’ mostra, mas ele é sim um cara muito bacana e o melhor de tudo dessas parcerias, surgiram Them Crooked Vultures, Probot, entre outros projetos.

5 - O Feeling

Não vivi os anos sessenta, setenta, muito menos os oitenta, mas sempre que leio ou vejo comentários sobre essas épocas, todos dizem que na música rolava uma certa vibração, fosse através do vinil, da arte da capa, rolava um imenso frisson ao comprar um disco e a cada vez que você se dispunha a escutá-lo. Muito disso se perdeu no decorrer dos anos, com o advento da Internet, com a imbecilização da população ou pela falta de interesse geral. No meu entender o Foo Fighters resgata um pouco dessa sensação, do som da banda ser quase algo palpável, que você sente arrepios e tudo mais. É difícil de explicar em linhas, mas quando você sente, você sabe o que é.

Enfim, o Foo Fighters é um das bandas do meu coração e de muitos da minha geração, mas não sou um fã alienado, procuro analisar com coerência a carreira da banda e, no meu entender, não existe nenhuma banda no mundo superior a essa no momento.

Eles possuem aquele pacote que alimenta os fãs de boa música, nome forte, canções marcantes, grandes letras, performance de palco matadora e são honestos no que fazem, isso tudo faz deles únicos na atualidade.

Que eles sigam a caminho de se tornarem gigantes e mantenham acesa essa chama que move todos aqueles que são apaixonados por música de qualidade.

Disponível também em:
http://rockideologia.blogspot.com.br/2012/07/porque-o-foo-fi...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 01 de agosto de 2012

Foo FightersFoo Fighters
Ex batera foi "estuprado" criativamente por Grohl

257 acessosFoo Fighters: "Arrows", mais uma inédita ao vivo em show694 acessosFoo Fighters: Boys II Men em faixa que soa como Sabbath e Floyd478 acessosFoo Fighters: banda estreia nova música, "Dirty Water", em show756 acessosFoo Fighters: "o rock está vivo e passando bem"0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Foo Fighters"

DebandadosDebandados
Saíram de uma banda e formaram outra (melhor?)

Foo FightersFoo Fighters
Baterista erra muitas vezes e já caiu do banco

Guns N RosesGuns N' Roses
Axl agradece Grohl pela cadeira, veja alterações

0 acessosTodas as matérias da seção Opiniões0 acessosTodas as matérias sobre "Foo Fighters"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
A bizarra semelhança de Phil Lynott e Tiririca

SaúdeSaúde
Mais de 60% dos músicos sofrem de problemas mentais

CensuraCensura
53 nomes que você não pode dizer em uma rádio

5000 acessosHetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica5000 acessosEddie: a foto que supostamente inspirou Derek Riggs5000 acessosMetallica: Hammett e Ulrich escolhem álbuns e músicas da década passada4229 acessosMetallica: Lars conta que o "Kill' Em All" influenciou novo álbum5000 acessosIron Maiden: Bruce não quer mais cantar Hallowed Be Thy Name?5000 acessosLoudwire: as capas de Heavy Metal mais assustadoras

Sobre David Oaski

David Oaski é editor do blog Ideologia Rock, colunista do site Stereo Pop Club e colabora frequentemente com os sites Galeria Musical e Whiplash, além de já ter escrito para outras plataformas online. Amante de música (principalmente rock) independente de rótulos, escreve por hobby e para exercitar o senso crítico.

Mais matérias de David Oaski no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online