Sepultura lança 'Revolusongs' na próxima semana

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  

Release Oficial

No início da década de 80, na garagem da casa do baixista, quatro garotos passavam tardes inteiras tocando músicas de seus grupos favoritos. Aos poucos (com pouca técnica, mas com muita vontade), canções de Hellhammer, Black Sabbath, Venom e outras bandas de heavy metal eram tocadas no volume máximo para desespero dos vizinhos do pacato bairro mineiro de Santa Tereza.

publicidade

Esta banda de garagem cresceu. E como cresceu. Ficou famosa no mundo inteiro. Vendeu mais de 10 milhões de cópias de seus álbuns. Influenciou uma nova geração do heavy metal mundial. E tornou-se o grupo brasileiro de maior sucesso e prestígio no exterior de todos os tempos.

Igor Cavalera (bateria), Andreas Kisser (guitarra), Paulo Jr. (baixo) e Derrick Green (vocal), depois de quase 20 anos desde os primeiros ensaios, agora estão relembrando as raízes do Sepultura. "Revolusongs", o novo trabalho do grupo que chega ao mercado nacional pela gravadora FNM, apresenta sete covers de bandas dos mais variados estilos.

publicidade

Se ao "coverizar" conjuntos de metal como Hellhammer e Exodus a intenção era homenagear algumas das principais influências recebidas pelo Sepultura no início de carreira, tocar Devo, Massive Attack, U2, Jane’s Addiction ou Public Enemy serviu como uma espécie de desafio musical para o conjunto.

"Sempre gostamos de tocar covers", afirma o guitarrista Andreas Kisser. "Em vários de nossos álbuns incluímos canções de outros artistas, mesmo que só saíssem em singles ou como faixas bônus. Minha primeira experiência com o Sepultura foi tocando músicas do Destruction, Kreator e outros grupos."

publicidade

Segundo o guitarrista, a banda consultou amigos, produtores, músicos, roadies e até mesmo familiares para montar uma lista com o nome de vários conjuntos que poderiam entrar em "Revolusongs".

"Tínhamos três idéias básicas para este CD: a primeira era homenagear algumas das bandas que nos influenciaram", recorda Andreas. "O segundo ponto era escolher bandas que fugissem do nosso estilo. Seria muito fácil só incluir artistas de metal ou punk rock. Queríamos algo novo. Algo que realmente nos desafiasse como músicos. E o terceiro aspecto para chegarmos a estes conjuntos era nosso gosto pessoal. Escolhemos estes grupos seguindo estes conceitos."

publicidade

O resultado de "Revolusongs" é algo realmente surpreendente. "Piranha" (Exodus) e "Messiah" (Hellhammer) ganharam mais peso com a voz potente de Derrick Green. A pop "Bullet the Blue Sky" (U2) ganhou um grande reforço de guitarra enquanto "Mountain Song" nem de perto lembra o depressivo Jane’s Addiction.

A ligação entre heavy metal e rap não é recente. Na década de 80, Aerosmith e Run DMC já haviam feito uma parceria que "chocou" os fãs mais radicais dos dois estilos. Anos mais tarde, foi a vez do Slayer e do Public Enemy mostrarem que os dois gêneros poderiam andar juntos. Agora, Sepultura e o rapper paulistano Sabotage – além do DJ Zé Gonzales (Planet Hemp, Racionais MC’s e outros) – homenageiam o Public Enemy com "Black Steel in the Hour of Chaos".

publicidade

Se deixar músicas de U2, Jane’s Addiction ou Public Enemy com a "cara" do Sepultura não foi fácil, imagine então com Devo ("Mongoloid") e Massive Attack ("Angel")? Ambas as faixas poderiam facilmente passar como se fossem compostas pelo grupo mineiro para os fãs menos informados.

Gravado em São Paulo e produzido pelo norte-americano Steve Evetts (que já havia trabalhado com o grupo no álbum "Nation"), "Revolusongs" está sendo lançado simultaneamente na Europa (pelo selo SPV), no Japão e Asia (pela JVC) e no Brasil. Aliás, por aqui, a gravadora FNM está colocando o álbum no mercado em dois formatos: em LP e em CD.

publicidade

Em "Revolusongs", o Sepultura mostrou que não é apenas uma conjunto de metal. Mostrou além de que pode ser um grupo de metal, de rap, de pop, de rock alternativo ou até mesmo de música eletrônica. Foi mais longe ainda. Mostrou, antes de tudo, que é simplesmente uma banda. Uma excelente banda.

Formação:
Andreas Kisser (guitarra)
Derrick Green (vocal)
Igor Cavalera (bateria)
Paulo Jr. (baixo)

publicidade

Site Oficial: www.sepultura.com.br

Discografia:
Bestial Devastation (1985)
Morbid Visions (1986)
Schizophrenia (1987)
Beneath the Remains (1989)
Arise (1991)
Chaos A.D. (1993)
Refuse/Resist (1994)
Roots (1996)
The Roots of Sepultura (1996)
B-Sides (1997)
Against (1998)
Nation (2001)
Under a Pale Grey Sky (2002)

Vídeos:
Under Siege (1991)
Third World Chaos (1995)
We Are What We Are (1997)
Chaos DVD (2002)

publicidade


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin