Dave Mustaine mostra seu novo Megadeth em São Paulo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Fonte: Terra Música
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 12/10/05. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O guitarrista e vocalista Dave Mustaine exibiu seu "novo" Megadeth nesta terça-feira à noite, em São Paulo, num show com duas horas de duração e pista lotada no Credicard Hall. O festival teve início com a apresentação da banda finlandesa Apocalyptica, que ganhou visibilidade ao interpretar em violoncelos covers de clássicos do heavy metal.

3259 acessosMegadeth: cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica5000 acessosIron Maiden: ouça o baixo de Steve Harris isoladamente

O show dos músicos finlandeses serviu como um mero aquecimento para o público, que lotou a casa de espetáculos paulistana com o claro propósito de rever Dave Mustaine no palco.

Enquanto a atração de fundo não começava, Eicca Toppinen, Paavo Lotjonen e Perttu Kivilaakso interpretaram nos cellos sucessos que ajudaram a construir a reputação do Apocalyptica, como os covers de Master of Puppets, Seek and Destroy, Enter Sandman (Metallica) e Refuse/Resist (Sepultura).

Após cerca de 40 minutos, os finlandeses agitaram seus violoncelos como se fossem guitarras e deram adeus ao público paulistano com um ritual de "exorcismo" no palco. Mesmo assim, o comentário geral dos metaleiros presentes não foi muito favorável ao show do Apocalyptica.

Às 23h, pontualmente, Dave Mustaine deu início ao primeiro show do Megadeth em São Paulo em sete anos - a última apresentação da banda na cidade ocorrera em 1998, no já extinto festival Monsters of Rock.

Muita coisa aconteceu com o Megadeth entre 1998 e os dias atuais. A banda passou por três grandes reformulações em seu line-up, trocou de gravadora e lançou sete álbuns - sendo três inéditos, duas coletâneas e dois registros ao vivo. Mas a mudança principal se passou com Dave Mustaine, fundador e eterno líder do Megadeth.

Em janeiro de 2002, pouco depois do lançamento do mal-sucedido álbum The World Needs a Hero, Mustaine sofreu uma lesão nervosa que limitou seus movimentos na mão e no braço direitos, impedindo-o de tocar guitarra. Por causa da doença, Mustaine acabou com o Megadeth e desapareceu da mídia, dedicando-se a um delicado tratamento terapêutico. Ainda como conseqüência do problema de saúde, ele virou um cristão praticante e passou a defender idéias políticas mais conservadoras.

Mustaine melhorou, reativou o Megadeth - com uma formação totalmente diferente - e voltou à estrada. E foi esta "nova" banda, com Glen Drover (guitarra), James MacDonough (baixo) e Shawn Drover (bateria), que ele se exibiu em São Paulo nesta terça-feira à noite.

Dave Mustaine comandou um show de fôlego. O set list começou com Blackmail the Universe, música de trabalho do novo álbum, The System Has Failed, e passou por clássicos como Wake Up Dead e In My Darkest Hours.

Após tocar seis músicas em seqüência, quase emendadas, Mustaine parou para conversar com o público. "Quem bom que vocês vieram para esta noite. Faz muito tempo desde a última vez em que estivemos aqui. Vamos tentar tocar o máximo possível para vocês", prometeu o líder do Megadeth.

E o desfile de hits da banda continuou pelos 90 minutos restantes, com clássicos do calibre de Angry Again, Hangar 18, Return to Hangar, Tornado of Souls e À Toute le Monde - com seu refrão cantado em coro pelo público.

Já perto de 1h desta quarta, Mustaine agradeceu novamente a presença do público e anunciou a última canção, Holy Wars... The Punishment Due, apresentada por ele com a seguinte introdução: "Esta música é sobre o que acontece quando você mistura política e religião."

Foi o fecho que o público mais esperava para um show que demorou sete anos para voltar ao Brasil. "Cuidem-se, pois queremos ver vocês aqui novamente", recomendou Mustaine ao despedir-se do público.

Redação Terra

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

MegadethMegadeth
Cinco vezes onde a banda foi melhor que o Metallica

3028 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa501 acessosMarty Friedman: ouça "Miracle", single do novo álbum solo3499 acessosMetallica: e se James Hetfield cantasse no Megadeth?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Megadeth"

MegadethMegadeth
Dave Mustaine elege seu top 5 da Austrália e UK

MegadethMegadeth
E se Lars Ulrich fosse o baterista de "Holy Wars"?

GrammyGrammy
"Master Of Puppets" é tocada após Megadeth ser anunciado vencedor

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Megadeth"

Iron MaidenIron Maiden
Ouça o baixo de Steve Harris isoladamente

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Jon Bon Jovi muito antes da fama

RushRush
Um Adeus Aos Reis

5000 acessosSlash: por que ele usa óculos escuros o tempo todo?5000 acessosMetal: As bandas mais expressivas surgidas nos últimos 15 anos5000 acessosFotos de Infância: Pantera5000 acessosPaul McCartney: um baita susto pregado por George Harrison5000 acessosPete Townshend: The Who quase foi o Led Zeppelin5000 acessosAC/DC: Angus Young eleito "maior ícone do rock" pela Kerrang!

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online