Owen, do Deicide, responde perguntas de fãs

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Earache Records
Enviar correções  |  Ver Acessos

O guitarrista Jack Owen, do DEICIDE, esteve nas últimas semanas respondendo perguntas de fãs no fórum da Earache Records. Alguns trechos desse bate-papo:

Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaSpike: os sete piores solos de guitarra

P: Ralph [Santolla, o outro guitarrista do DEICIDE] foi citado em um website, após um dos shows do DEICIDE ter sido cancelado devido à arte gráfica de um pôster, como sendo um católico fervoroso. Como Ralph está no DEICIDE, eu queria saber se ele foi mal entendido ou se isso foi simplesmente uma mentira da imprensa.

Jack: "Na minha opinião, Ralph está mais perto de ser um teólogo do que uma pessoa realmente religiosa. Ele pode te ensinar a história de todas as religiões. Então eu acredito que ele respeita as religiões e a história de cada uma. Não posso responder pelo Ralph, então estou apenas fazendo minha observação sobre ele como amigo".

P: Quantos álbuns vocês (Glen, você, Steve, Ralph) ainda planejam gravar?

Jack: "Ainda há um álbum faltando em nosso contrato com a Earache. Depois disso vamos ver quem vai se interessar pela banda!"

P: O que te inspira a tocar esse estilo de música? E que conselho você daria aos jovens músicos do metal extremo?

Jack: "Por alguma razão, eu apenas continuo procurando ouvir a banda mais pesada de todas. Eu comecei com o KISS quando era garoto e depois passei a ouvir MAIDEN, PRIEST, KREATOR, SODOM, VENOM, AUTOPSY, etc... Então, quando comecei a tocar guitarra, acho que usei a mesma estratégia. Sempre tentei compor e tocar a porcaria mais pesada possível!

E o que tenho a dizer aos jovens músicos? Uma coisa interessante a ser feita seria aprender a tocar covers sozinho e começar a abrir algumas jams. Desse jeito você aprende técnicas diferentes, encontra outros músicos e aprende a tocar em qualquer tipo de equipamento que precisar. É ganhar ou ganhar. É só não se preocupar com o que as pessoas na multidão pensam de você. Vamos ver se eles conseguem subir no palco e tocar melhor! Se eles pudessem, eles não estariam te enchendo o saco, pra começo de conversa!".

P: O que levou você a se juntar à banda após um período tão longo no CANNIBAL CORPSE?

Jack: "Bem, eu tinha saído do CANNIBAL CORPSE uns seis meses antes, eu conhecia os caras do DEICIDE há um bom tempo e eu precisava de em emprego! Eu também percebi que death metal é o que toco melhor, logo, por que não...? Eu nunca parei de escutar música extrema, ao contrário do que muita gente tem dito por aí".



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Deicide"


Metal: em vídeo, 10 bandas satanistas de fatoMetal
Em vídeo, 10 bandas satanistas de fato

Rock/Metal: 7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2Rock/Metal
7 nomes de bandas que você pronuncia errado, parte 2


Megadeth: Pepeu Gomes comenta convite para tocar na bandaMegadeth
Pepeu Gomes comenta convite para tocar na banda

Spike: os sete piores solos de guitarraSpike
Os sete piores solos de guitarra


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.