Guitarrista do Dark Funeral comenta incidente

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gustavo Hermann, Fonte: Blabbermouth
Enviar Correções  

A banda sueca de Black Metal DARK FUNERAL tocou um set completamente instrumental em Lima, no Peru, no domingo dia 8 de outubro, depois do vocalista/baixista Emperor Magnus Caligula ter ficado doente. Uma pequena desordem se seguiu ao show, com diversos fãs irados destruindo propriedades nas imediações do local onde ocorreu o concerto como meio de registrar sua insatisfação em relação ao que acharam uma performance inadequada da banda.

publicidade

O guitarrista Lord Ahriman enviou a seguinte declaração para o site BLABBERMOUTH.NET, falando sobre as circunstâncias acerca desta apresentação da banda no Peru: "Finalmente de volta em casa depois de uma ótima turnê pela América Latina, exceto pelo final um tanto caótico no Peru. Acho que é hora de dar uma explicação para o que realmente ocorreu por lá".

publicidade

"Depois de um ótimo show em Santiago (Chile), Caligula começou a se sentir mal. E, para dizer a verdade, foi um verdadeiro milagre que ninguém mais na banda ficou doente durante a turnê. Em relação ao planejamento das viagens foi a turnê mais dura de nossa carreira. Apresentações acontecendo tarde da noite e vôos bem cedo pela manhã todos os dias, o que nos permitia dormir entre uma e duas horas por noite. Claro, tal tipo de agenda funciona por uns dois dias, talvez uma semana, mas depois de mais de duas semanas nesse ritmo você acaba completamente destruído. A despeito disso, nós ainda demos jeito de render 110% em todos os shows, exceto no último no Peru, que obviamente foi uma porcaria tanto para nós quanto para os fãs".

publicidade

"Logo após o show de Santiago e durante o vôo para o Peru, Caligula começou a ficar doente de fato. Quando aterrissamos ele tinha febre alta e havia perdido completamente a voz. A primeira coisa que fizemos quando encontramos o promotor local foi procurar por um médico, que logo foi arrumado. Nossa esperança era que Caligula tomasse algum remédio e recuperasse com isso a voz para o show, mas infelizmente seu estado era muito pior do que imaginávamos. O médico disse literalmente que era de extrema importância que ele não cantasse nos próximos 14 dias. Se ele o fizesse estaria correndo sério risco de ter problemas graves com a sua voz no futuro. E se alguém de fato acredita que ele correria esse risco para poder ter cantado naquela noite, essa pessoa tem que ser muito idiota".

publicidade

"Nessa altura dos acontecimentos nós dissemos ao promotor peruano que infelizmente seriamos forçados a cancelar o show, mas que estaríamos dispostos a fazer tudo o que pudéssemos para dar ao fãs ao menos alguma coisa. Quero dizer, estávamos no país e todos menos Caligula estavam se sentindo bem. O promotor disse que não aceitaria qualquer outra solução que não fosse nós tocarmos, e disse que se não tocássemos, com ou sem o Caligula, a coisa iria feder. Bem, como nós todos sabemos, isso aconteceu de qualquer forma. Normalmente, se algum de nós fica doente em turnê e não pode tocar, nós cancelamos. Mas, acredite em mim, não é pouca coisa que nos faria chegar a cancelar um show".

publicidade

"Depois de uma longa discussão entre a banda, nosso tour manager e o promotor, que estava literalmente implorando para que tocássemos com ou sem o Caligula, decidimos que isso seria de fato a melhor solução para todos, incluindo os fãs, que tocaríamos apesar de tudo, e isso ocorreria sem o Caligula, que nesse ponto não conseguia falar uma palavra".

publicidade

"Antes de subirmos no palco naquela noite eu tentei encontrar alguém no local que falasse espanhol para explicar a situação para o público, mas eles disseram que seria melhor que a informação viesse direto da banda, que o público respeitaria mais as palavras vindas da própria banda do que de um cara local tentando explicar o que se passava. É justo. Minha/nossa única preocupação em relação a isso é que nenhum de nós sabe falar espanhol. Tinhamos também, obviamente, a impressão de que as pessoas não entenderiam quando eu/nós falássemos a elas em inglês. Nós apontamos a relevância desse problema diversas vezes, que nós realmente queríamos alguém para explicar a situação em espanhol, mas todas as vezes que propúnhamos isso eles nos diziam 'Não se preocupe, as pessoas entendem inglês muito bem por aqui, irão entender o que vocês disserem.'"

publicidade

"O quanto desgraçantemente errada essa informação estava!?"

"Quando estávamos no palco tínhamos a impressão de que essa balbúrdia havia sido planejada com antecedência e que ocorreria mesmo se tivéssemos entrado tocando com força total COM a presença do Caligula. E como eu sei que não foi a primeira vez que uma desordem do tipo ocorreu durante a apresentação de uma banda européia no Perú, estamos todos 110% convencidos de que ela teria acontecido de qualquer maneira."

"Agora, olhando para trás, é claro que é fácil dizer que a decisão que tomamos não foi a mais acertada. Mas qualquer um que nos conheça sabe que nós fizemos pelos fãs, e obviamente depois do promotor local nos ter recomendado veementemente fazê-lo. Mas, aparentemente, o público peruano não entendeu. A única outra opção teria sido cancelar o show completamente, mas isso teria feito as coisas melhores? Teria evitado a desordem? Claro que não! Então dentre as possíveis soluções, nós fizemos o melhor que podíamos para tentar salvar uma situação que já era completamente caótica."

"É claro que não viajamos todo o caminho para o Peru para fazer turismo. Nós estávamos em turnê para dar aos nossos fãs um show inesquecível. Mas no fim das contas somos humanos e não máquinas, como algumas pessoas pensam que somos, e podemos ficar doentes como todo mundo."

"Depois do show a maior parte do nosso equipamento foi confiscado pela polícia (guitarras, baixo, pratos, etc). E se não recuperarmos esse equipamento em um futuro próximo, todos os nossos próximos shows serão prejudicados. Nós obviamente não temos condições para comprar todo o equipamente novo, como qualquer um pode entender. Estaremos fazendo tudo o que pudermos para ter nossas coisas de volta o mais rápido possível."

"E para os peruanos que continuam reclamando: Nós ouvimos que o promotor local está dando CDs de graça para as pessoas que estavam presentes no show, para mostrar a elas o seu e o nosso respeito. Também vimos que alguém da organização fez uma curta declaração sobre as despesas que tiveram conosco, dizendo como arrumaram tudo tão bem para nós, com hotel 4 estrelas e comida de primeira entre outras coisas. Bom, a verdade é que o hotel onde ficamos não podia ter mais de uma ou duas estrelas, se é que tinha alguma. Os quartos eram pequenos, sem água quente e sem energia elétrica nos horários de pico. E tendo o DISMEMBER em mente, sabendo como eles ficaram doentes com a comida peruana quando tocaram lá, adivinhe? Nós não comemos nada durante toda nossa estada no país."

"Chega de mentiras, por favor."

"Além disso, nós gostaríamos de mandar saudações massivas para as pessoas que foram aos shows dessa tour. Vocês são incríveis! Mostraram mais uma vez para a gente que a cena metal latino americana é uma das melhores do mundo! Vemos vocês na próxima!!!"

"Mais declarações sobre o ocorrido, incluindo uma do nosso tour manager, virão a público em breve."

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal Injection: os cinco bateristas mais insanos do Black MetalMetal Injection
Os cinco bateristas mais insanos do Black Metal

Pseudônimos no Black Metal: De entidades pagãs a O Senhor dos AnéisPseudônimos no Black Metal
De entidades pagãs a O Senhor dos Anéis


Exemplos: 10 músicos com deficiências ou problemas de saúdeExemplos
10 músicos com deficiências ou problemas de saúde

Slayer: assista Ivete Sangalo cantando Dead Skin MaskSlayer
Assista Ivete Sangalo cantando "Dead Skin Mask"


Sobre Gustavo Hermann

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Gustavo Hermann no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin