Vacas atrapalham gravação do Napalm Death

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Deseret Morning News
Enviar Correções  

O frontman do NAPALM DEATH, Mark "Barney" Greenway contou a Scott Iwasaki do jornal Deseret Morning News de Utah, EUA, que quando a banda, uma das pioneiras do grindcore, entrou no estúdio para gravar o novo CD, "Smear Campaign", os integrantes pensaram que seriam apenas sessões rotineiras.

"Estávamos na zona rural do País de Gales, a uns oito quilômetros longe de qualquer grande distração", disse Greenway. "Lá só havia um rebanho de vacas e alguns outros animais de fazenda. Mas depois de um tempo as coisas começaram a ficar interessantes".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Greenway precisou gravar várias faixas vocais devido aos "mugidos", disse ele. "Eu ficava pronto para berrar e, como eu estava usando um microfone remoto, ele captava aquele horrível ‘MOOO!’ e eu tinha que começar de novo".

"Então um dia alguém deixou um portão aberto e as vacas começaram a correr pelo terreno do estúdio. Algumas pessoas de nossa equipe ficaram aborrecidas e acabamos pisando em muitas coisas fedorentas".

Mas esses pequenos contratempos não impediram o NAPALM DEATH, os fundadores do grindcore, – uma mistura de Punk e Speed Metal – de gravar seu mais novo álbum, "Smear Campaign". "Acho que este é o álbum mais conceitual que já fizemos. Na minha opinião, o mundo tornou-se um lugar assustador".

"O que quero dizer é que qualquer tipo de opressão é ruim. Acho que tanto o racismo quanto a hipocrisia são ruins. E este álbum trata desse tipo de assunto. Sempre fomos uma banda revolucionária, mas agora nos concentramos mais em assuntos específicos, ao invés de várias questões diferentes, como no passado".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Napalm Death: Extremos e sensibilidade na percepção do vocalista BarneyNapalm Death
Extremos e sensibilidade na percepção do vocalista Barney

Loudwire: 13 bandas de rock e metal que não possuem nenhum integrante originalLoudwire
13 bandas de rock e metal que não possuem nenhum integrante original

Napalm Death: ouça "Throes of Joy in the Jaws of Defeatism", novo álbum da banda

Napalm Death: novo disco vai ser lançado no Brasil em versão especial

Napalm Death: Barney diz que Jesse Pintado era irritante demais, mas sente sua faltaNapalm Death
Barney diz que Jesse Pintado "era irritante demais", mas sente sua falta

Napalm Death: confira vídeo de A Bellyful of Salt and Spleen, faixa do próximo álbumNapalm Death
Confira vídeo de "A Bellyful of Salt and Spleen", faixa do próximo álbum

Napalm Death: Barney Greenway é muito a favor do uso de máscaras para preservar vidasNapalm Death
Barney Greenway é "muito a favor" do uso de máscaras para preservar vidas

Napalm Death: banda lança vídeo de Amoral, faixa do próximo álbumNapalm Death
Banda lança vídeo de "Amoral", faixa do próximo álbum


Loudwire: as melhores músicas de metal de 2012Loudwire
As melhores músicas de metal de 2012

Napalm Death: letras satânicas, longevidade e políticaNapalm Death
Letras satânicas, longevidade e política


Danilo Gentili: O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiroDanilo Gentili
O sertanejo tem mais atitude roqueira que o próprio roqueiro

Jared Leto: a reação ao se ver no papel do CoringaJared Leto
A reação ao se ver no papel do Coringa


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

Cli336 CliHo Cli336