Yngwie Malmsteen: A esmerada educação do guitarrista sueco

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno de Oliveira Silva, Fonte: X-Press Online
Enviar correções  |  Comentários  | 

Dave Harrison do Australia's X-Press Online fez em novembro de 2006 uma entrevista com o lendario guitarrista sueco Yngwie Malmsteen, onde, entre outros temas, o ás comentou a sua educação musical.

1254 acessosGuitarristas: em vídeo, 5 fodões do instrumento quando bem jovens5000 acessosA Vida Pós-bilau: vocalista do Life of Agony abre o jogo

X-Press Online: De onde surgiu a idéia de combinar música clássica com o rock?

Yngwie: Eu era o membro mais jovem da minha família, eu tenho um irmão e uma irmã mais velhos, meus pais e meus tios... todos músicos. Meu avô era baterista... era música, música e música por toda a parte... e arte, muita arte e música. Eu tive muita arte na minha formação. Quando eu era criança eu não queria me tornar um músico. Minha mãe me deu uma guitarra no meu quinto aniversário, e um trompete no meu sexto e assim por diante, mas quando eu tinha sete anos eu vi na TV um especial sobre o Jimi Hendrix, que mostrava ele queimando a sua guitarra, e eu achei aquilo tão legal. Eu já tinha uma guitarra e então comecei a tocar no mesmo dia - 18 de setembro de 1970. Eu era apenas uma criança. Um ano mais tarde minha irmã mais velha me deu um LP do DEEP PURPLE, "Fireball", que é um verdadeiro álbum de rock, e no dia seguinte eu comprei o “In Rock”. Eu escutava as músicas "Fireball", "Flight Of The Rat", as mais pesadas, então eu aprendi a tocar todos os solos. Mas as escalas pentatônicas e minha influência clássica não vieram deles ao contrário do que muitas pessoas pensam. Eu amo esses caras... são meus favoritos. Minha influência clássica não veio deles, mas meu amor por hard rock veio definitivamente do DEEP PURPLE. O que eu quis fazer era tentar pegar os tambores duplos e os Marshalls e misturar toda essa merda, e tocando contrapontos, acordes invertidos, modos frígios, escalas invertidas... toda essa porra. Então eu vi um programa de TV: era um cara tocando violino. Disseram que era música de Niccolo Paganini. Quando eu ouvi eu notei que era aquilo o que eu queria fazer na guitarra. Então o jeito de eu tocar guitarra é 99,9% influenciado pelo violino clássico... principalmente de Paganini, Vivaldi, e Tchaikovsky... e minhas canções são em cima da estrutura de Bach, porque eu sempre amei o contraponto e a harmonia menor, esses tipos de coisas... mas amo o som do metal. Foi assim que tudo começou.

X-Press Online: O lendário baterista Cozy Powell (RAINBOW, WHITESNAKE, BLACK SABBATH) tocou com você no seu álbum "Facing the Animal"... como foi trabalhar com ele?

Yngwie: O primeiro show que eu vi na minha vida, eu tinha 12 anos de idade, era Ritchie Blackmore's RAINBOW com a turnê "Rising": Dio, Blackmore, Powell. Cara, eu fiquei maravilhado com aquilo por um mês. Eu era apenas uma criança. Aquele bumbo duplo do album "Rising" era demais. Eu tenho ele no meu estúdio... Incrivel! Vamos por desse modo: Ian Paice é tecnicamente um monstro mas Cozy tinha uma coisa... ele era como um trem desgovernado. Que Deus o abençoe.

X-Press Online: Você tem alguma dica que queira dar aos músicos que estão começando e estão lendo isto?

Yngwie: Continue. Eu realmente não sei como explicar. Você tem que ter paixão e fazer sacrifícios. Muitas vezes as pessoas dirão que você não é capaz, só pra você desistir e virar um motorista ou alguma coisa. Não que haja algo errado com motoristas, mas há grandes motoristas e grandes músicos... você tem que escolher. No fim do dia você não vive a vida das pessoas; você vive é a porra da sua vida e é você que manda nela. O sacrifício, a zombaria... tentarão impedir você de qualquer jeito... mas nunca deixe se influenciar por eles.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 29 de março de 2016
Post de 12 de agosto de 2016

Rock e MetalRock e Metal
7 bandas/artistas que você pronuncia o nome errado

1254 acessosGuitarristas: em vídeo, 5 fodões do instrumento quando bem jovens1197 acessosYngwie Malmsteen: vídeo raro o mostra tocando bateria e cítara214 acessosBlend Guitar: momentos inesquecíveis de Yngwie Malmsteen0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Yngwie Malmsteen"

Yngwie MalmsteenYngwie Malmsteen
Guitarrista se defende da pecha de arrogante

Steve VaiSteve Vai
As 10 melhores faixas na opinião do guitarrista

MalmsteenMalmsteen
Satriani e Jeff Beck desafinam nos bends?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Yngwie Malmsteen"

A Vida Pós-bilauA Vida Pós-bilau
Vocalista do Life of Agony abre o jogo

Em 03/02/1959Em 03/02/1959
Três ícones do rock morrem em acidente aéreo

Simplicidade é para os falsosSimplicidade é para os falsos
O nome de banda mais complicado do mundo

5000 acessosSolos: Alguns dos mais bonitos do Heavy Metal5000 acessosGuitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz5000 acessosIron Maiden: Bruce Dickinson e sua preferência pelo Brasil5000 acessosMegadeth: porque tantos foram demitidos? Mustaine tenta explicar5000 acessosMegadeth: com quantas baquetas se faz um álbum de estúdio?5000 acessosMetallica: Hetfield revela faixa que deveria ter ficado de fora do "Ride The Lightning"

Sobre Bruno de Oliveira Silva

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Bruno de Oliveira Silva no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online