Machine Head: "europeus não têm preconceitos"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Michelle LaRose, da revista Garage Radio, entrevistou recentemente o guitarrista do MACHINE HEAD, Phil Demmel. Alguns trechos desse bate-papo:

Garage Radio: Você pode nos dizer algo sobre o novo álbum, "The Blackening", que saiu esta semana?

Demmel: "Sim. ‘The Blackening’, oito músicas, mais de uma hora de Metal épico. Nós quisemos mais uma vez passar uma mensagem com o álbum e acho que conseguimos. Tentamos fazer músicas com ótima sonoridade e que sejam clássicas, do tipo que as pessoas estarão ouvindo daqui a 20 anos. Já passou uma semana e ainda estamos ouvindo-as. Se for assim daqui a vinte anos ficaremos satisfeitos!".

publicidade

Garage Radio: Você fica nervoso ou apreensivo enquanto espera pelo lançamento de um novo álbum?

Demmel: "Sim, com certeza. Já estou na banda há cinco anos e vi dois álbuns muito esperados serem lançados. Sempre ficamos ansiosos para ver como cada álbum será recebido, depois lemos resenhas incríveis e achamos que vai vender muito bem".

publicidade

Garage Radio: A primeira escolha de vídeo para este álbum era "Clenching The Fists Of Dissent", mas vocês optaram por "Aesthetics of Hate". Por quê?

Demmel: "Bem, na verdade nós filmamos o vídeo de ‘Now I Lay Thee Down’, que é um pouco mais lenta, do tipo ‘hit’, e não queríamos que a primeira impressão que as pessoas tivessem do disco fosse dessa música mais comercial. Queríamos começar detonando com ‘Aesthetics of Hate’, que é mais agressiva e representa melhor o álbum como um todo".

publicidade

Garage Radio: Vocês vão filmar um vídeo para "Clenching The Fists Of Dissent"?

Demmel: "Bem, essa música tem dez minutos e meio de duração. Se fizermos isso será apenas para algum tipo contrato para a Internet, então talvez façamos isso no futuro. Gostaríamos de filmar, mas queremos primeiro ver como as coisas rolam".

Garage Radio: Falando da Internet, vocês fizeram três covers para a parte reservada para membros do seu painel de discussão. Poderemos algum dia ver essas músicas em um álbum?

publicidade

Demmel: "Eu duvido muito. Uma das músicas nós regravamos. Primeiramente perguntamos ao pessoal do painel, ‘Quais seriam as três músicas que vocês gostariam que o MACHINE HEAD tocasse?’ Isso foi no intervalo entre os álbuns ‘Supercharger’ e ‘Through the Ashes of Empires’. Eles sugeriram ‘Battery’, do METALLICA, ‘Jizzlober’, do FAITH NO MORE, e ‘Toxic Waltz’, do EXODUS. ‘Toxic Waltz’ e ‘Jizzlober’ nós provavelmente nunca gravaremos para um álbum, mas ‘Battery’ acabou saindo como faixa bônus na Europa. Então já está rolando por aí".

publicidade

Garage Radio: Do que você mais gosta quando vai à Europa?

Demmel: "A melhor coisa da Europa é que fazemos muito mais sucesso lá. Os shows têm quase três vezes o tamanho dos shows que fazemos nos EUA. O que interessa são as multidões e as reações delas".

Garage Radio: Isso é o que ouço de todas as bandas com quem converso. Por que você acha que isso acontece?

publicidade

Demmel: "Sabe, acho que eles são, como um todo, fãs de música mais inteligentes. Eles aceitam mais todos os diferentes gêneros musicais e não têm aquela atitude tipo ‘Ah, você não pode gostar de SLAYER e BLIND GUARDIAN’. Você vê pessoas aqui com ‘corpsepaint’ em shows de Death Metal que depois vão ver coisas mais leves como… talvez um show do THE DARKNESS. Eles simplesmente adoram de todos os estilos musicais. Acho que aqui as pessoas ficam muito bitoladas quando as lojas Hot Topic [lojas americanas especializadas em moda e música] e a MTV dizem o que é e o que não é legal".

publicidade

Garage Radio: Do que você gosta menos quando vai à Europa?

Demmel: "Você está na Europa! [ambos riem]. Eu realmente adoro as conveniências dos EUA. Eu adoro poder parar num posto para caminhoneiros às duas da manhã e comer meu burrito favorito e tomar um refrigerante. Aí você não pode, o que provavelmente é uma coisa boa, mas não significa que eu gosto".

Leia a entrevista completa no www.garageradio.com.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Machine Head: prefeito headbanger vai votar utilizando moletom da bandaMachine Head
Prefeito headbanger vai votar utilizando moletom da banda

Lista: álbuns de rock e metal que são incontestáveis - Parte 3Lista
álbuns de rock e metal que são incontestáveis - Parte 3

Machine Head: Robb Flynn toca covers de Metallica, Hoobastank e outros durante liveMachine Head
Robb Flynn toca covers de Metallica, Hoobastank e outros durante live

Machine Head: novo single será lançado em novembro; confira trailer

Machine Head: banda lança versão acústica de Circle The Drain (vídeo)Machine Head
Banda lança versão acústica de "Circle The Drain" (vídeo)

Eddie Van Halen: Robb Flynn, do Machine Head, toca Eruption em homenagem ao guitarristaEddie Van Halen
Robb Flynn, do Machine Head, toca Eruption em homenagem ao guitarrista

Machine Head: drumcam de "A Thousand Lies" ao vivo em Oakland (vídeo)

Machine Head: banda divulga show com Burn My Eyes na íntegraMachine Head
Banda divulga show com "Burn My Eyes" na íntegra

Machine Head: lançado lyric video oficial de BulletproofMachine Head
Lançado lyric video oficial de "Bulletproof"

Machine Head: Robb Flynn afirma que Burn My Eyes mudou sua vidaMachine Head
Robb Flynn afirma que Burn My Eyes mudou sua vida


Slipknot: debut é eleito o melhor dos últimos 25 anosSlipknot
Debut é eleito o melhor dos últimos 25 anos

Robb Flynn: frontman culpa fãs mais jovens pela derrocada do rockRobb Flynn
Frontman culpa fãs mais jovens pela derrocada do rock


Censura: 53 nomes que você não pode dizer em uma rádioCensura
53 nomes que você não pode dizer em uma rádio

Solos de guitarra: lista dos 50 melhores segundo a NMESolos de guitarra
Lista dos 50 melhores segundo a NME


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin