Max Cavalera: "Foi Igor quem me ligou"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Eduardo Miranda da Glória, Fonte: Metal Hammer, Tradução
Enviar Correções  

Em uma entrevista para o repórter Jerry Ewing da Metal Hammer, Max Cavalera (SOULFLY) discute, além de outras coisas, ter voltado a tocar com seu irmão Igor, e quando perguntado sobre quem teria tido a idéia de se reaproximar, respondeu.

Separados no nascimento: Paul Stanley e Sidney Magal

Luís Mariutti para Nando Moura: "Estádio não se lota com views ou likes"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Igor me contactou. Eu estava em turnê pela Europa fazendo vários festivais e recebi uma ligação, alguém me passou o telefone dizendo, 'É o seu irmão', e quase tive uma porra de um ataque do coração. Eu não falava com ele tem coisa de 10 anos e esse cara me passou o telefone como se fosse o entregador de pizza! Ele apenas disse, 'E ai cara, como vai? Eu quero te ver.' Eu nem cheguei a pensar sobre um projeto na hora. Nós mantivemos o contato e depois eu disse a ele que tinha escrito algumas músicas pensando nele e perguntei se gostaria de tirar um som. Essas músicas não cabem em nenhum lugar, nem no Soufly, e nem no Sepultura. Não era como se eu o estivesse chamando pra se juntar ao Soufly, era algo novo em folha. Como um novo começo em nossas vidas. Ele gostou muito e é assim que estão as coisas no momento".

Na mesma entrevista, conforme publicamos anteriormente, Max revelou o nome do projeto: INFLIKTED, que segundo ele, mistura Punk, Hard-Core e Metal, trazendo músicas que soam como sendo do "Arise" e "Beneath The Remains".




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Separados no nascimento: Paul Stanley e Sidney MagalSeparados no nascimento
Paul Stanley e Sidney Magal

Luís Mariutti para Nando Moura: Estádio não se lota com views ou likesLuís Mariutti para Nando Moura
"Estádio não se lota com views ou likes"


Sobre Eduardo Miranda da Glória

Eduardo Miranda da Glória, 22, é goianiense, músico de bar e apreciador do velho rock'n'roll, além - claro - de tradutor do Whiplash nos momentos de ócio.

Mais matérias de Eduardo Miranda da Glória no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL