Obituary: "para tocar bem é preciso sofrer"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 


Ralph Santolla, guitarrista do OBITUARY (também ex-DEICIDE, DEATH, ICED EARTH) divulgou em 2007 a seguinte mensagem em sua página no MySpace.
102 acessosGuilherme Costa: demonstrando técnicas em 5 clássicos do rock/metal5000 acessosMilho Wonka: quem são os Posers do Rock hoje em dia?

“OK, em primeiro lugar – Eu não faço, e nem conheço, nenhum exercício de palhetada! Esse tipo de coisa não é pra mim. Para aquelas pessoas que sempre perguntam ‘como você toca arpejos?’, a tentação de postar um vídeo meu no YouTube tocando alguns arpejos e dizer ‘é assim’ é muito grande. Essa é uma pergunta estúpida, sem querer ofender, mas a resposta é tão óbvia que eu quase fico revoltado toda vez que leio um desses e-mails. Com relação às palhetadas rápidas ou a qualquer outra coisa que eu já tenha tocado na guitarra, eu faço assim: Eu decido que notas quero tocar e trabalho nelas, ESCUTANDO como é que soam, até que fiquem como eu quero. Às vezes isso leva anos. A questão é que não conheço NENHUM segredo de como tocar guitarra, não há nenhum pó mágico que você possa espalhar na sua guitarra (ou em você, se esse é o seu estilo) para que você seja um grande guitarrista. Para dominar um instrumento é preciso sofrer. É um processo, não é algo que termine um dia. Em outras palavras, todos os que trabalham nisso no mundo estão no mesmo processo, apenas em diferentes etapas. Então se você REALMENTE quer tocar muito bem, só há um jeito – praticando. É como tentar derrubar uma montanha com uma escova de dente – você nunca termina, apenas avança um pouco todo dia. É isso o que eu faço".

“Tendo dito isso, aqui vai um pequeno conselho que vai melhorar instantaneamente o seu senso musical e destacar imediatamente a peculiaridade do som de cada um: Quando você toca ou pratica (qualquer instrumento), comece e termine suas frases antes e depois da linha de compasso. Começar e terminar as frases dentro do compasso o tempo todo soa muito amadorístico e é um mau hábito de muitos guitarristas de Metal. Tente, e não derrame a sua cerveja, outro hábito dos novatos”.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 12 de novembro de 2012
Post de 13 de novembro de 2012
Post de 13 de março de 2016

102 acessosGuilherme Costa: demonstrando técnicas em 5 clássicos do rock/metal115 acessosGuitarra: Licks Aranha (misturando Satriani e Paul Gilbert)0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Instrumentos"

Heavy MetalHeavy Metal
11 maneiras de segurar um baixo

MetallicaMetallica
Banda explica volume do baixo no And Justice For All

Iron MaidenIron Maiden
Medley feito por guitarrista brasileiro com todas as músicas

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Instrumentos"0 acessosTodas as matérias sobre "Obituary"0 acessosTodas as matérias sobre "Death"0 acessosTodas as matérias sobre "Iced Earth"

Milho WonkaMilho Wonka
Quem são os Posers do Rock hoje em dia?

Mônica GuedesMônica Guedes
"Seus heróis morreram de overdose, os meus morrem na estrada, trabalhando"

GuitarristasGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

5000 acessosDimmu Borgir: Silenoz se considera um satanista?5000 acessosPink Floyd: o maior concerto de rock já produzido5000 acessosDeep Purple: Gillan fala sobre Ritchie, Coverdale e Hughes5000 acessosCatra e os Templários: Se comparando a Coverdale e salvador do Rock'n'Roll5000 acessosKiss: Peter Criss em lacônica entrevista ao site KissFaq5000 acessosLemmy Kilmister: Veja algumas das homenagens nas redes sociais

Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online