Hellhammer: polêmica sobre a arte gráfica de CD

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por César Enéas Guerreiro, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Com o lançamento de "Demon Entrails" nos EUA em 26 de fevereiro, os dias dos inúmeros "bootlegs" de baixa qualidade das clássicas demos "Death Fiend", "Triumph of Death" e "Satanic Rites" do HELLHAMMER finalmente acabaram!

Mas as novas versões não chegaram sem uma boa dose de polêmica, como disse Tom Gabriel Fischer: "25 anos depois das sessões de gravação das lendárias demos, o HELLHAMMER ainda é muito controverso. A gráfica que fornecia o material para o nosso fabricante alemão de vinil se recusou a imprimir a capa dupla tipo "gatefold", além das capas internas do vinil triplo de "Demon Entrails", devido ao conteúdo "satânico". A empresa em questão é a única na Alemanha capaz de imprimir o tipo especial de capa dupla necessária para o formato especial usado em "Demon Entrails". Como resultado desse problema inesperado, a capa dupla e as capas internas agora estão sendo impressas no Reino Unido".

publicidade


"Demon Entrails" foi especialmente remasterizado a partir de cópias das fitas master originais sob a supervisão de Fischer, e as demos agora representam o HELLHAMMER exatamente como a banda soava quando gravou essas músicas entre junho e dezembro de 1983. Com base numa rica coleção ainda inédita de notas explicativas e arte gráfica, além de muitas fotos nunca antes vistas do HELLHAMMER de 1982 a 1984, "Demon Entrails" contém todas as letras e textos que explicam detalhadamente as sessões de gravação das demos.

"Demon Entrails" estará disponível em formato de CD duplo com um encarte luxuoso além do vinil triplo com capa dupla. As duas versões terão um luxuoso livreto e um pôster, mas não estarão disponíveis em lojas e a única maneira de encomendá-las será diretamente através do site www.cmdistro.com. A versão simples e barata em CD será a única disponível em lojas.

publicidade

Fischer falou recentemente sobre as dificuldades que ele e o baixista Martin Ain tiveram em lidar com o legado do HELLHAMMER. Ao falar à revista britânica Zero Tolerance sobre "Demon Entrails", o guitarrista/ vocalista suíço disse: "Precisamos de muitos anos e de amadurecimento para podermos entender o HELLHAMMER corretamente e analisar essa banda no contexto que merece... A verdade é que levei muitos anos para me acostumar com algumas das coisas que escrevemos na época. A situação naquele momento era horrível. [Minha] juventude desafia qualquer descrição – aconteceram coisas que não contei para ninguém, nem mesmo para minha ex-esposa, com quem estive casado por 16 anos. Mas agora tenho 43 anos e demorei todo esse tempo para me sentir à vontade e poder conversar publicamente sobre isso. As coisas estavam horríveis naquela época e minha situação, que era parecida com a de Martin, nos levou a compor músicas e letras radicais. E depois, quando nos tornamos adultos, foi difícil para nós viver com esse legado porque tínhamos arrancado todo aquele desespero de nossos corpos e nos tornamos músicos profissionais. Então a imprensa começou a cobrir nosso trabalho e tivemos que enfrentar o fato de que todos falavam sobre aquelas imagens e letras. Para nós essas lembranças não foram fáceis de aceitar. Levei muito tempo para ser capaz de ver esse período, como faço agora, como uma fase da minha vida que foi muito importante para mim e poder viver em paz com tudo isso. Agora coloquei todas aquelas letras comentadas no relançamento e, mesmo que tenha achado que algumas não sejam exatamente do tipo do qual possa me orgulhar, tenho orgulho do HELLHAMMER como um todo. Essa foi a minha realidade, essa foi a minha vida".

publicidade

Este é o ‘tracklisting’ dos formatos em CD do lançamento:

HELLHAMMER - "Demon Entrails" – "track listing" do CD duplo:

CD 1: Demo "Satanic Rites", 2/3/4/7 de dezembro, 1983 (45:57)

01. Intro (0:58)
02. Messiah (4:18)
03. The Third Of The Storms (Evoked Damnation) (3:02)
04. Buried And Forgotten (6:01)
05. Maniac [versão regravada] (3:46)
06. Eurynomos (3:10)
07. Triumph Of Death [versão regravada] (6:58)
08. Revelations Of Doom (3:03)
09. Reaper [versão regravada] (2:28)
10. Satanic Rites (7:18)
11. Crucifixion [versão regravada] (2:45)
12. Outro (2:01)

publicidade

CD 2: Demos "Death Fiend & Triumph Of Death", 10/11 de junho, 1983 (56:18)

01. Crucifixion (3:04)
02. Maniac (4:01)
03. (Execution) When Hell's Near (2:38)
04. Decapitator (2:07)
05. Blood Insanity (4:22)
06. Power Of Satan (4:11)
07. Reaper (2:06)
08. Death Fiend (2:35)
09. Triumph Of Death (5:15)
10. Metallic Storm (2:19)
11. Ready For Slaughter (3:36)
12. Dark Warriors (3:03)
13. Hammerhead (2:48)
14. Angel Of Destruction (2:58)
15. Bloody Pussies (4:59)
16. Chainsaw (3:58)
17. Sweet Torment (2:09)

publicidade

Para ver a arte gráfica e algumas fotos raras do HELLHAMMER, além de saber mais sobre este lançamento, visite www.hellhammer.org.



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guitarra: os melhores solos da história segundo a Guitar WorldGuitarra
Os melhores solos da história segundo a Guitar World

Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista


Sobre César Enéas Guerreiro

Nascido em 1970, formado em Letras pela USP e tradutor. Começou a gostar de metal em 1983, quando o KISS veio pela primeira vez ao Brasil. Depois vieram Iron, Scorpions, Twisted Sister... Sua paixão é a música extrema, principalmente a do Slayer e do inesquecível Death. Se encheu de orgulho quando ouviu o filho cantarolar "Smoke on the water, fire in the sky...".

Mais informações sobre César Enéas Guerreiro

Mais matérias de César Enéas Guerreiro no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin