Beatles: George Martin relata curiosidades

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marco Néo, Fonte: Billboard, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 21/07/08. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O lendário produtor dos BEATLES, George Martin, apresentou um olhar fascinante acerca do processo criativo do grupo para os membros da "National Recording Academy of Arts And Sciences" na sexta-feira passada no Bovard Auditorium, em Los Angeles.

5000 acessosGeorge Harrison: Ronnie Von cometeu gafe e deixou de gravar com ele5000 acessosAnette Olzon: "Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"

O evento foi parte de um tributo a Martin realizado pela NARAS na noite seguinte, no qual se apresentaram Burt Bacharach, America e Michael McDonald, e que foi apresentado por Yoko Ono e Olivia Harrison.

Martin, 82 anos, brincou que sempre foi abençoado por estar no lugar certo na hora certa. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele estava prestes a ser mandado para o Sul do Pacífico quando o conflito terminou. Mudando para a EMI como produtor da gravadora, ele a princípio não se impressionou com as gravações dos BEATLES que lhe foram mostradas pelo empresário da banda, Brian Epstein, e ele nem imaginava que o grupo já havia sido rejeitado por todas as outras gravadoras.

Mas Martin fez a banda ir até seu estúdio para um teste, esperançoso de que eles pudessem ter um algo a mais que o fizesse assinar imediatamente um contrato para gravá-los. Ele disse que tem arrepios só de imaginar o que mais uma rejeição teria causado ao futuro dos BEATLES, e mesmo para a cultura pop em geral.

Martin então traçou sua própria evolução com o grupo, ajudando-os a incorporar arranjos de cordas e outras instrumentações não tradicionais para uma banda de rock. Parte da projeção em DVD que acompanhou a palestra mostrou como o arranjo que Martin compôs para "Eleanor Rigby" era similar à afamada música composta por Bernard Herrmann para "Psicose", de Alfred Hitchcock. Para isso o produtor ficou variando entre os playbacks de uma e outra músicas.

O auge veio em 1967, com o álbum "Sgt. Pepper", cujo projeto foi iniciado logo após os BEATLES decidirem parar de tocar ao vivo. Martin falou sobre várias músicas desse disco, tocando a versão demo voz-e-violão de John Lennon para "Strawberry Fields Forever" e mostrando como a música evoluiu dali para o épico em widescreen que se tornou.

Ironicamente, Lennon disse a Martin, antes de falecer em 1980, que se pudesse regravaria tudo o que os BEATLES fizeram. Quando Martin, incrédulo, perguntou: "até mesmo a 'Strawberry Fields'?", Lennon respondeu: "especialmente a 'Strawberry Fields'!"

Outras momentos intrigantes foram ditos sobre "Being for the Benefit of Mr. Kite"; Martin deu instruções ao engenheiro de som Geoff Emerick para cortar fitas velhas de música de órgão, jogá-las ao ar, para que caíssem ao acaso no chão e depois fossem coladas, na ordem em que caíssem, e tocadas juntamente com a melodia principal do órgão.

Martin hoje em dia está aposentado, mas em 2006 ele e seu filho, Files, utilizaram fitas master originais dos BEATLES para criar novas músicas para o show "Love", do Cirque du Soleil, realizado em Las Vegas. Um DVD documentando o processo, "All Together Now", foi lançado no mês passado.

O produtor está agora trabalhando em uma série para a PBS, "On Record: The Soundtrack of Our Lives", programada para estrear no final de 2010.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

George HarrisonGeorge Harrison
Ronnie Von cometeu gafe e deixou de gravar com ele

806 acessosPipocando Música: 8 teorias de artistas que foram trocados895 acessosPaul McCartney: a máquina do tempo e as canções que não voltam mais374 acessosRed Rose Speedway: teria Paul McCartney ainda que provar algo?739 acessosPaul McCartney em SP: sempre arrepia o fim de um show desse senhor0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

Judas PriestJudas Priest
Os 10 discos que mudaram a vida de Rob Halford

BeatlesBeatles
Paul Cole, um anônimo na capa do "Abbey Road"

FotosFotos
Blog elege o Top 10 das mais emblemáticas do Rock

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"


Anette OlzonAnette Olzon
"Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"

VelocidadeVelocidade
Top 10 de músicas de Metal para ser multado

MetalMetal
As bandas e sub-gêneros mais odiados pelos metalheads

5000 acessosCinema: Filmes para quem ama Rock e Metal (Parte 1)5000 acessosMetal Progressivo: os dez melhores álbuns do estilo5000 acessosAndre Matos: "Não estava preparado para cantar no Maiden!"5000 acessosMetallica: "A comunidade Metal se leva a sério demais"5000 acessosCarcass: britânicos aumentam a lista de bandas banidas5000 acessosAltura: saiba quanto medem 10 ícones "baixinhos" do rock e metal

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


Sobre Marco Néo

Nascido na primeira metade dos anos 70, teve seu primeiro contato com sons pesados quando o Kiss veio para o Brasil, em 83, mas não compreendeu bem o que era aquilo. A contaminação efetiva ocorreu um ano depois, quando conheceu Motörhead, Judas Priest, AC/DC, Iron Maiden. Desde então, tornou-se um apaixonado colecionador de tudo o que se refere a Metal e Rock'n'Roll, independentemente de subestilos.

Mais matérias de Marco Néo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online