Doro: por qual motivo não ocorre uma reunião do Warlock?

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Faria, Fonte: Brave Words & Bloody Knuckles, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Carl Begai, repórter da Brave Words & Bloody Knuckles, recentemente conversou com a vocalista DORO PESCH sobre seu novo álbum, "Fear No Evil", e sua carreira de 25 anos, que começou no inicio dos anos 80 com a lenda do metal alemão, WARLOCK. Abaixo segue uma parte da entrevista, com Doro comentando sobre o legado duradouro do WARLOCK e os pedidos perpétuos de fãs de longa data para reverem uma reunião completa.

Slayer: é melhor não mexer com a família do Tom Araya...Epica: veja fotos da irmã mais nova de Simone Simons

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Eu ouço essa pergunta sobre uma reunião o tempo todo, mas eu nunca tive a intenção de ter uma carreira solo", diz Doro. "Eu sempre fui uma jogadora de equipe e nunca quis fazer algo sozinha. É por isso que Nick Douglas (baixo), Joe (Taylor, guitarra) e Johnny (Dee, bateria) têm tocado comigo por mais de 15 anos. Nick e eu trabalhamos juntos faz 19 anos. Foi realmente de partir o coração quando não pudemos tocar sob o nome Warlock (por questões legais). Mas agora que eu tenho o nome de volta e posso usá-lo, o que é bom, mas... eu acho que as pessoas encontram algo no Warlock porque foi uma grande época para o Metal. O gênero era algo tão grande, era como se tivesse algo no ar. É difícil comparar com o dia de hoje, e é difícil recriar a coisa inteira que foi o Warlock."

Ter a opção de usar o nome Warlock outra vez é uma grande vitória, mas já pensaram em realmente fazer isso? Ou é um assunto morto pra você depois de todo esse tempo?

"É uma boa pergunta, mas nós temos feito isto por tanto tempo como a banda Doro que eu não consigo nos ver fazendo isso (mudar de nome). Eu gostaria de tocar todas aquelas músicas antigas do Warlock, e eu sinto freqüentemente que é tudo uma coisa só. E tem muitas pessoas que só me conhecem ou me conhecem melhor como Doro do que a vocalista do Warlock. Para alguns deles o álbum 'Calling The Wild' foi a primeira exposição deles à minha música, e isso foi em 2000. (Para) os fãs que cresceram conosco talvez o material do Warlock é mais importante, e para os novos fãs isso é só uma coisa histórica."

Aguarde a matéria completa na edição 114 do BW&BK. Como já foi relatado antes, Doro vai lançar seu novo álbum, "Fear No Evil", dia 23 de janeiro pela AFM Records.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Doro Pesch"Todas as matérias sobre "Warlock"


Doro Pesch: musa alemã quer morrer no palcoDoro Pesch
Musa alemã quer morrer no palco

Doro Pesch: ela tinha uma queda por Hetfield, mas depois conheceu Mustaine...Doro Pesch
Ela tinha uma queda por Hetfield, mas depois conheceu Mustaine...


Slayer: é melhor não mexer com a família do Tom Araya...Slayer
é melhor não mexer com a família do Tom Araya...

Epica: veja fotos da irmã mais nova de Simone SimonsEpica
Veja fotos da irmã mais nova de Simone Simons


Sobre Daniel Faria

Nascido em 1977, cresceu em um lar onde rock progressivo dominava as ondas do ar. Aos 12 anos, com a compra de "Paranoid" (Black Sabbath) tudo mudou e o metal gradualmente passou a ser o som predominante em casa. Estudou Computer Science / Applied Science pela Concordia University (Montreal, Québec, Canada) e hoje vive em um vilarejo rural em Simcoe County, centro-sul de Ontario, Canada.

Mais matérias de Daniel Faria no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336