Falaschi: "orkuteiros de plantão, a escória da humanidade"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Eduardo Macedo, Fonte: Portal Novo Metal
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 09/02/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

A ALMAH está lançando seu segundo trabalho de estúdio, "Fragile Equality", que vem sendo muito bem recebido tanto pela crítica quanto pelo público. O grupo chegou recentemente do Nordeste onde fez a turnê de lançamento do álbum “Fragile Equality”. Segundo o vocalista Edu Falaschi, eles tiveram uma excelente resposta do público e consideram o Nordeste a “fortaleza do metal nacional”.

5000 acessosAngra: "Você vai fazer xixi de tanto gostar do novo álbum"5000 acessosZakk Wylde: "eu bebia porque curto tomar um porre"

O Novo Metal conversou com ele sobre o lançamento do disco, a turnê nacional e os planos de uma tour internacional, entre outros assuntos. Confira alguns trechos abaixo:

Novo Metal: Você está cantando muito mais à vontade nesse álbum, de uma forma mais agressiva, e essa é uma das características mais comentadas em reviews e entrevistas, sempre de forma muito positiva. Como está sendo esse reconhecimento para você? Você acha que poderá manter essa linha vocal no Angra?

Edu Falaschi: "É verdade, como no Symbols, onde eu era bem mais agressivo na maneira de cantar. O Angra tem muitas características marcantes, não sei se tem muito sentido cantar muito agressivo. Eu tenho plena liberdade para cantar como eu decidir, mas eu mesmo penso que no Angra eu devo cantar mais limpo no geral".

Novo Metal: Na época do lançamento do primeiro álbum, você declarou que tinha aproveitado o material que não poderia ser usado no Angra. Como funciona o processo de escolha do material que entrará no disco e como a banda lida com isso internamente?

Edu Falaschi: "São músicas que eu compus na época de criação dos álbuns do Angra, eu componho muito e sempre. E em diversos estilos, às vezes. Então as que eu achava fora do Angra eu segurei e usei depois. Não é que os caras do Angra não quisessem, eu mesmo já as separei. Eu já compus mais de 100 músicas na minha carreira e 47 delas já foram lançadas em discos".

Novo Metal: Há alguns meses atrás, o baixista Felipe Andreoli publicou em seu blog sua indignação com relação a alguns fãs brasileiros de heavy metal que alimentam rivalidades entre bandas e fazem comentários contra o sucesso dos “concorrentes”, fazendo com que o sentimento de desunião aumente. O que você tem a dizer sobre isso?

Edu Falaschi: "Isso é um lixo que praticamente só existe no Brasil. É por isso que o metal nacional está praticamente morto, quase sem lugares para tocar, quase sem contratantes profissionais do Rock, quase sem público para as grandes bandas nacionais, que são muito boas, profissionais e talentosas. A culpa, em grande parte, é dos fãs e 'orkuteiros' de plantão, a escória da humanidade. A culpa também é das bandas por serem tão individualistas, mas fazer o quê? O brasileiro é assim em sua essência".

A entrevista na íntegra pode ser conferida neste link.

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

AngraAngra
"Você vai fazer xixi de tanto gostar do novo álbum"

1655 acessosAngra: Tira o Gate do Bumbo, Emiliano!363 acessosAngra: Felipe Andreoli lança curso online770 acessosAngra: 10 Melhores músicas no Disco Voador Rocks1394 acessosRio Rock City: O Power Metal morreu?1339 acessosAngra: discografia de volta ao Spotify0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Angra"

Dr. SinDr. Sin
Felipe Andreoli, do Angra, lamenta o fim da banda

MegadethMegadeth
David Ellefson ora com a banda antes do show

TrollagemTrollagem
Quando as bandas decidem zoar com o playback

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Almah"0 acessosTodas as matérias sobre "Angra"0 acessosTodas as matérias sobre "Edu Falaschi"

Zakk WyldeZakk Wylde
"Eu bebia porque curto tomar um porre!"

AlemanhaAlemanha
As dez maiores bandas de Metal do país

Em 16/08/1977Em 16/08/1977
Morria Elvis Presley

5000 acessosNirvana: Grohl fala como se sentiu ao reencontrar Frances Cobain5000 acessosHeavy Metal: Bandas esquecidas (ou desconhecidas) do público brasileiro5000 acessosDream Theater: Myung não tinha planos de ser baixista5000 acessosNOFX: vocal oferece 100 dólares a hipster para ele sair do show5000 acessosRob Halford: padre em comercial junto com atriz pornô5000 acessosConceituais: 7 álbuns que fizeram história contando uma história

Sobre Eduardo Macedo

Teve a felicidade de descobrir o Metal com um álbum de um grupo nacional, Theatre Of Fate dos paulistanos do Viper. Atuante no cenário nacional, Eduardo Macedo administra a empresa de assessoria de imprensa MS Metal Press, juntamente com seu trabalho de redator para o site Portal Novo Metal e para a revista Lucifer Rising, esta última voltada ao que existe de melhor no Metal extremo mundial. Amante de todas as vertentes do Metal, Eduardo tem como foco o cenário brasileiro, onde já contribuiu como vocalista das bandas Tharsis e Veuliah, além de ser um colecionador incondicional de todo material lançado por bandas tupiniquins.

Mais matérias de Eduardo Macedo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online