Leno: "Vida e Obra de Johnny McCartney" relançado nos EUA

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Lester Benga, Fonte: Os Armênios
Enviar Correções  

A história é quase mítica. Em 1970, Leno (da dupla Leno e Lilian, sucesso da Jovem Guarda nos anos 60) pira o cabeção e compõem um disco conceitual que mistura psicodelia pesada com letras lisérgicas e contestadoras. Nas gravações, é acompanhado pelos grupos de rock A Bolha e os uruguaios Los Shakers. O produtor-arranjador-compositor-backing vocal é um ainda desconhecido Raulzito Seixas.

Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

Ultimate Classic Rock: as filhas mais belas dos rockstars

A censura veta pelo menos metade das canções, e a gravadora CBS — que esperava um álbum pop-açucarado, ao estilo do que o músico fazia na Jovem Guarda — se decepciona e desiste do lançamento. Quando o artista tenta resgatar a fita master, é informado de que a mesma foi destruída. Apenas em 1994, um pesquisador descobre o tape original. No ano seguinte, Leno lança — de maneira independente — uma edição limitada em CD, que se esgota rapidamente nas mãos de colecionadores, e passa despercebida pelo grande público.

Essa é a história do álbum "Vida e Obra de Johnny McCartney", que acaba de ganhar uma reedição caprichada — e limitada — pelo selo norte-americano Lion. Autorizada pelo próprio Leno, que cedeu o tape original para remasterização, o CD conta com um livreto de 24 páginas recheado com fotos inéditas de Leno e Raul Seixas, e um longo texto detalhando as gravações e contando a lendária trajetória do disco. O idealizador e realizador do relançamento foi o lojista (especializado em bootlegs e raridades em vinil) Frederico Cesquim, que revende o título com exclusividade no Brasil através do seu site Record Collector. Até a metade do ano, uma edição especial em vinil, com encarte e capa dupla (limitadíssima, para colecionadores) deve estar sendo lançada nos EUA.

É importante ressaltar que "Vida e Obra de Johnny McCartney" é um dos elos perdidos na carreira de Raul Seixas (o outro é o trabalho de produção nos discos do cantor e compositor Sérgio Sampaio), mais precisamente na transição entre Raulzito e os Panteras (1968) e a Sociedade da Grã-Ordem Kavernista (1972). Também, é um capítulo obscuro na trajetória do grupo A Bolha e do Los Shakers (autores do Sgt. Pepper’s Latino: La Conferencia Secreta Del Toto’s Bar, de 1967).

A previsão é de que a reedição de "A Vida e Obra de Johnny McCartney" se esgote rapidamente. Estando fora de catalogo há mais de dez anos, exemplares usados do CD atingiam cifras altíssimas em leilões virtuais na internet. Essa nova e luxuosa prensagem, importada, está custando R$ 60 na loja virtual brasileira.

Para comprar acesse:
http://www.recordcollector.com.br

Para conhecer a página do selo Lion:
http://www.lionproductions.org/

Mais sobre a o disco acesse: A Vida e Obra de Johnny McCartney e as Aventuras de Raul Seixas na Sociedade da Grã-Ordem Kavernista




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Hetfield: egos, Mustaine, Load e homossexualidade no MetallicaHetfield
Egos, Mustaine, Load e homossexualidade no Metallica

Ultimate Classic Rock: as filhas mais belas dos rockstarsUltimate Classic Rock
As filhas mais belas dos rockstars


Sobre Lester Benga

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin