Matérias Mais Lidas

imagemA resposta de John Lennon quando perguntado se retornaria aos Beatles em 1975

imagemCinco músicas que são covers, mas você acha que são as versões originais - Parte 2

imagemO clássico dos Paralamas que Gilberto Gil escreveu a letra e ditou pelo telefone

imagemO clássico da Legião inspirado em novela da TV Globo e acusado de plagiar The Doors

imagemRitchie Blackmore em 1978 sobre o Kiss, Fleetwood Mac, Yardbirds e Led Zeppelin

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1988 é um ano inesquecível

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1984 é um ano vital para o metal

imagemCinco curiosidades sobre "The Sick, The Dying... And The Dead!", do Megadeth

imagemBob Dylan explica a diferença entre suas composições e as de Paul McCartney

imagemQuantos discos o Guns N' Roses vendeu no Brasil e no mundo? Veja os números

imagemTúnel do Tempo: 25 músicas que mostram por que 1991 é um ano tão celebrado

imagemCadáveres, sangue e girombas: a história da capa de "Reign In Blood", do Slayer

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMichael Schenker explica por que deixou o Scorpions e se juntou ao UFO

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"


Stamp

Neil Young: YouTube trata as gravadoras de maneira desigual

Por Diego Camara
Fonte: Rolling Stone
Em 06/03/09

Enquanto os usuários do YouTube continuam nervosos pela retirada do áudio dos vídeos de todos os artistas da Warner Music Group pela disputa de royalties, um roqueiro vem em defesa da gravadora: Neil Young. A lenda do Rock argumentou em seu blog que a Warner é vitima de contratos ultrapassados e não pode ser demonizada por apertar o botão de mute de todas as suas músicas licenciadas no YouTube.

"A Warner/Reprise foi uma das primeiras gravadoras a abraçar o YouTube. Quando ele ainda estava nascendo a Warner fez um acordo para trabalhar com eles. Hoje, outras gravadoras fizeram acordos lucrativos para seus artistas no YouTube", escreveu Young. "O YouTube é a nova rádio, mas não totalmente. As rádios são usadas para introduzir a música para as massas e foram cruciais para cada novo lançamento, com condições idênticas para cada artista e gravadora. Desde que o YouTube fez acordos melhores com algumas gravadoras e não outras, o Gigante da Mídia está tratando desigualmente os artistas dependendo das gravadoras nas quais eles se encontram".

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Por que a Warner Music não disse isso no início? Há um mês e meio os vídeos da Warner estão sem som, e só agora que NEIL YOUNG assinou com a Warner Reprise Records, ele nos deu algumas perspectivas sobre o assunto. "É a hora da indústria musical conseguir compensar os artistas na web. Os artistas da Reprise e da Warner Bros desejam o que os artistas das outras gravadoras estão conseguindo". Young ainda concluiu: "Deixem as pessoas decidirem o que constitui o sucesso. A Warner Bros e a Reprise estão buscando um campo de jogo nivelado. Enquanto não conseguirem estes problemas não irão embora. Esta é a essência da disputa entre Warner Bros/Reprise e o YouTube".

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Vídeos cujo som foram retirados, como o clipe do MY CHEMICAL ROMANCE, agora foram retirados do ar "due to copyright claim by WMG". Espera-se que esta disputa seja estabilizada pelo lançamento do novo álbum de NEIL YOUNG, "Fork in the Road", no dia 7 de abril.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

imagemNeil Young, em sua autobiografia, relembra como ele começou a ouvir Bob Dylan

Neil Young revela como filho tetraplégico influenciou o álbum "Trans", de 1982

Provocações: As canções cheias de indiretas entre artistas do rock

Spotify: Neil Young pede que funcionários se demitam; "CEO é o problema, não Joe Rogan"

Neil Young relata o episódio do aneurisma que quase tirou sua vida em 2005

CEO do Spotify diz: "para atingir ambições teremos conteúdo do qual não nos orgulhamos"

Neil Young: Suas 100 melhores músicas, segundo a Rolling Stone

Neil Young: cantor revela motivo de sua saída do Buffalo Springfield e CSNY

Neil Young: suas melhores músicas, segundo a Rolling Stone



Axl Rose: "ele é um fracassado", diz mulher de Slash


Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre

Mais matérias de Diego Camara.