P2P: "Importante para conhecer gêneros diferentes"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Diego Camara, Fonte: Zero Paid, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 18/08/09. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

O Musicianwages é um site dedicado a ajudar aqueles que querem fazer a vida como músicos. O site é sobre negócios dos músicos, e não negócios da música, e isso é um ponto interessante para fazer todo o debate sobre o P2P.

Uma mãe, que tem um filho adolescente que aspira ser um músico, recentemente perguntou a David J. Hanh, co-fundador do site e pianista freelancer em Nova Iorque, se a distribuição de arquivos do trabalho dele atrapalhava ou se ele "apenas estava agradecido por sua música estar sendo ouvida".

"Ele me disse que as vendas de discos fazem dinheiro apenas para as gravadoras, não ao artista", disse ela. "Ele disse que os artistas fazem dinheiro com as turnês e concertos ao vivo. Ele acha que a música pirateada promove os concertos, e assim ajuda o artista a fazer mais dinheiro".

Garoto esperto, e Hahn admite ser a favor da distribuição de arquivos pela internet. Hahn primeiramente fez uma distinção entre pirataria e troca de arquivos, o primeiro representa alguém ganhando lucro com cópias ilegais, e o segundo não.

Ele disse que se o filho dela quer fazer uma "tentativa real e profissional", ele irá precisar estar familiarizado com muitos gêneros, inclusive aqueles que ele não gosta. É óbvio que o custo para comprar todas as músicas é enorme, então ele recomenda que o filho dela "baixe todas as músicas e então filtre elas uma por uma".

"Os músicos de jazz são conhecidos por terem um grande repertório de melodias padrão", escreve Hahn. "Como você irá tocar 'Maiden Voyage' se não tiver escutado a gravação original de Herbie Hancock? Eu saberia da versão de 'Down By The Riverside' que Bernie Green tocou no seu álbum ao vivo? Eu saberia a diferença entre o estilo de Ed Thigpen e Elvin Jones?"

Hahn não diz se o P2P é moral ou imoral, apenas que se o filho de Valerie quer ter sucesso como um músico, ele precisa ter certeza que está fazendo tudo o que pode para conhecer a arte da música.

"Se um músico não ganha vantagem dos caminhos para adquirir o conhecimento que a tecnologia nos deu - então eles estão em uma séria desvantagem para o resto de nós", ele prossegue. "Pois eu sei a diferença entre Thigpen e Elvin, eu conheço o rap francês (blech), eu conheço hinos, toques de acordeão e bandas de metal. Eu também conheço discos de shows famosos e obscuros da Broadway e mais".

Ele também acredita que a distribuição digital abriu as portas da música para o mundo de uma maneira jamais antes vista. Como a distribuição física da música atingiu seu auge em 1999, as lojas de disco e rádios eram as únicas fontes de músicas. Os executivos das gravadores e DJs eram os protetores do conteúdo, em detrimento aos fãs.

Hahn fecha ao apontar que os músicos estão ali há muito tempo antes da indústria musical, e que não importa, eles continuarão ali.

"A indústria musical está por aí por tanto tempo quanto os homens existem, mas a música gravada é, relativamente, uma invenção nova", disse ele. "Mozart nunca vendeu um disco, Beethoven nunca lançou um álbum. Mesmo assim eles fizeram carreiras como músicos".

Uma observação interessante, e é precisamente o ponto de Hahn, é que os artistas são músicos profissionais e terão que voltar a fazer da maneira que fazíam antes de existir a indústria da música.

"E se nós estamos saíndo de uma bolha prolongada de 100 anos de tecnologia da indústria musical? E se o dinheiro fácil da venda de discos se for, e nós voltarmos a vender performances ao vivo e composições comissionadas da mesma maneira que era antes da bolha?"

Trent Reznor, frontman do NIN, sugeriu anteriormente que estamos na transição entre modelos de negócios, e o futuro acabará em um sistema de distribuição que irá dar ao artista grande controle e porcentagem de seus trabalhos.

Hahn não está tão certo onde isso irá chegar, mas ele sabe que os músicos estarão sempre aí, e que "resistir à distribuição de arquivos não ajudou em nada".

Mais informações sobre a opinião de Trent Reznor podem ser vistas na notícia abaixo.
5000 acessosReznor: "Gene é um velho maquiado que entretem crianças!"

O Musicianwages, site de Hahn, pode ser visitado neste endereço: http://www.musicianwages.com/home/

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Pirataria"

PiratariaPirataria
Os primódios de uma polêmica indústria alternativa

Iron MaidenIron Maiden
Pirataria NÃO foi usada para escolher roteiro das tours

Iron MaidenIron Maiden
Pirataria ajuda banda a definir roteiro das tours?

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Pirataria"

BandasBandas
Por que ninguém está indo a seus shows?

A7XA7X
Músicas que podem (ou não) fazer você mudar de idéia

RamonesRamones
Perguntas e respostas e curiosidades

5000 acessosKeith Richards: Metallica e Black Sabbath são "grandes piadas"5000 acessosEsquire: Integrantes do Metallica fingem ser do Led Zeppelin5000 acessosInspiração: 30 canções (não somente rock) para mantê-lo motivado5000 acessosReligião: Top 10 citações sobre Deus e o Diabo5000 acessosAngra e Sepultura: as duas bandas mais tretadas do metal nacional5000 acessosBruce Dickinson: irritado com piadinhas sobre sexo oral

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online