Cypress Hill: "Chinese Democracy não é Guns N' Roses!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Otávio Augusto Juliano, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

Elliot Levin, do New York Hard Rock Examiner, recentemente conduziu uma entrevista com o rapper B-Real (Louis Freese), da banda CYPRESS HILL. Veja um trecho abaixo.

New York Hard Rock Examiner: Você era fã do GUNS N' ROSES antes de trabalhar com SLASH? (N. do editor: o CYPRESS HILL gravou uma versão de "Paradise City" para o récem lançado álbum solo do guitarrista SLASH, versão que faria parte de uma edição especial do disco, mas acabou ficando de fora, por problemas legais)

B-Real: Oh, sim. Com certeza.

New York Hard Rock Examiner: Você já ouviu o álbum "Chinese Democracy"?

B-Real: Veja. Eu gostava do GUNS N' ROSES no formato antigo. Agora eles são apenas GUNS. Ou melhor, na verdade, são apenas ROSES, sem GUNS. Até que ele (Axl Rose) ponha o resto dos caras de volta, esta porcaria não será GUNS N' ROSES. Só porque ele detém o nome (GUNS N' ROSES) isto não significa nada.

publicidade

New York Hard Rock Examiner: Então você é um fã purista do GUNS N' ROSES?

B-Real: Sim. Eu sou um purista. Assim como VAN HALEN. Olhe, VAN HALEN com DAVID LEE ROTH, isso sim. Apenas duas bandas fizeram isso (mudança de formação) e não tiveram problemas. Uma é o AC/DC. Eu adorava Bon Scott, quando eles mudaram o vocalista, devido à morte dele, e obviamente eu era jovem, mas continuei fã do AC/DC e ouvi os álbuns com Brian Johnson e pensei: "este som continua legal". E depois, eu era um grande fã do BLACK SABBATH, e adorava as gravações com OZZY e ouvi os álbuns da banda, então peguei os discos com DIO no vocal e primeiramente pensei: "como eles puderam fazer um álbum sem o OZZY?". E eu comecei a ouvir o material do DIO. Mas isto não funciona com todas as bandas, você sabe?

publicidade

Veja o vídeo da entrevista (em inglês) abaixo.

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Os Trapalhões: uma homenagem ao Heavy Metal em 1985Os Trapalhões
Uma homenagem ao Heavy Metal em 1985

Cinco contra um?: Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcouCinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou


Sobre Otávio Augusto Juliano

Otávio é paulistano, tem 29 anos e faz algo nada a ver com o Rock: é advogado. Por gostar muito de música e não possuir talento algum para tocar instrumentos musicais, tornou-se um comprador compulsivo de cds. Sempre interessado em leitura ligada ao Rock e Metal, começou a enviar algumas pequenas colaborações para a Whiplash e hoje contribui principalmente com textos relacionados ao Hard Rock, estilo musical de sua preferência. De qualquer forma, é eclético e não dispensa álbuns de todas as demais vertentes do Metal, sendo fã incondicional de W.A.S.P., Mötley Crüe e dos trabalhos do guitarrista Steve Stevens.

Mais matérias de Otávio Augusto Juliano no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin