Ozzy: aborrecido com uso de Crazy Train por Igreja

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar Correções  

"Estou enojado e aborrecido com o uso da 'Crazy Train' para promover mensagens de ódio e do mal por uma ‘Igreja,’" disse OZZY OSBOURNE em resposta à notícia de que a Igreja Batista de Westboro, sediada no Kansas, usou a letra da sua música em uma audiência na Suprema Corte na terça feira, 6 de outubro. Uma advogada – filha do fundador da Igreja, juntamente com sua irmã – parafrasearam a letra da "Crazy Train" de Osbourne em uma coletiva de imprensa após a audiência na Suprema Corte em Washington D.C.

publicidade

A Igreja é descrita pelo The Wall Street Journal como "uma pequena Igreja do Kansas… [que] … prega que as mortes de americanos no Afeganistão e Iraque são uma punição pela tolerância dos americanos à homossexualidade e aborto." O site Examiner.com destacou que "suas demonstrações extravagantes nos funerais de membros heterossexuais utilizam os eventos para destacar sua crença de que as mortes de militares no exterior são punição justificada para a tolerância dos EUA ao homossexualismo. ‘Você vai para o inferno’, ‘Graças a Deus pelos soldados mortos’, e ‘Deus te odeia’ são slogans populares da Westboro."

publicidade

Em uma aparição em junho no programa de rádio transmitido em rede nacional, "Rockline", Ozzy atacou o protesto da Igreja Batista de Westboro no funeral de Ronnie James Dio. "Eu pensei que foi de extremo mau gosto aquelas pessoas levarem aquelas faixas sobre o Ronnie James Dio. Isso é nojento. Eles dizem que somos anti-Cristos. Bem, o que faz deles melhores?"

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Anette Olzon: Eu fui demitida exatamente como Tarja também foiAnette Olzon
"Eu fui demitida exatamente como Tarja também foi"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1988Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1988


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin