Twisted Sister: encontro da banda com os fãs no hotel em SP

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Adriano Ribeiro
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 29/11/10. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Ir a um show do TWISTED SISTER é algo muito divertido. No entanto, abordar seus integrantes no hotel é ainda mais. Eu os encontrei em 2009, quando vieram pela primeira vez no Brasil, e foi a banda mais receptiva que já vi. Eles não te tratam como fã, te tratam como amigo. Tanto que Eddie Ojeda deu um poster a todos os fãs que ali estavam. O meu foi facilmente autografado pela banda toda depois. Jay Jay tirou uma foto de quem estava lá que, para surpresa de todos, foi parar na capa do site oficial da banda, com a frase "TWISTED SISTER loves Brazil! Thank you, Sao Paulo.".
3827 acessosTwisted Sister: "Amamos o Brasil! Obrigado, São Paulo!"

Desta vez, voltei ao hotel com uma montagem feita a partir das fotos que consegui com cada integrante no ano anterior. A idéia era conseguir o autógrafo de todos, emoldurar e colocar na parede em minha casa. E a missão, mais uma vez, pareceu fácil demais. Antes do show, Mark Animal Mendoza encarou todos os fãs que estavam fora do hotel, com muito bom humor. Ainda perguntou a todos se iriam no show, e sugeriu que se apressassem. Eu e minha esposa, este ano, não pudemos prestigia-los. No ano passado, comprei os ingressos com 5 meses de antecedência. Um mês antes do show, alguém fez compras indevidas com meu cartão de crédito, US$700,00 no total. Consegui cancelar e extornar os valores com o banco de forma relativamente fácil. No entanto, obviamente o cartão foi cancelado e substituído por um novo, com uma nova numeração. Ao tentar resgatar o ingresso no dia do show, na bilheteria do Via Funchal, fui informado que era necessário o cartão original da compra (que foi inutilizado e devolvido à Mastercard), e nem mesmo o fato de levar a carta da administradora confirmando a fraude e a substituição do cartão ajudou. Tive que fazer uma nova compra, de mais de R$400,00 (dois ingressos inteiros para o mesanino), e esperar o estorno da compra anterior. E, claro, se por acaso no dia eu não tivesse limite disponível, eu que me danasse, apesar de ter comprado os ingressos com quase meio ano de antecedência, "porque a Via Funchal não poderia fazer nada". Felizmente, eu tinha, e assisti a um espetáculo matador, sem palavras!

Se já não morria de amores por essa que se declara "a melhor casa de espetáculos de São Paulo", agora menos ainda. Desta vez, deixei para comprar o ingresso de última hora, para evitar qualquer aborrecimento como o do ano anterior. No sábado antes ao show, dia 20, certifiquei-me pela internet de que ainda haviam lugares no mesanino, e compareci até a bilheteria para realizar a compra e escapar da abusiva taxa de conveniência (que de conveniente não tem nada). Para minha surpresa, a mulher da bilheteria informou que mesanino estava esgotado, mas que ainda haviam ingressos para camarote, R$50,00 mais caros. Mesmo eu acessando a internet por 3G, através de meu iPhone, e mostrando que ainda haviam ingressos para o setor, ela afirmou que não constavam como disponíveis no sistema dela. Além disso, não aceitou a carteirinha de estudante de minha esposa. Detalhe: é verdadeira, da UNE. A alegação era que somente eram aceitas carteirinhas de colégios e faculdades. Então, diante de tanta palhaçada, incompetência e desorganização, decidimos abrir mão de assistir novamente ao espetáculo, investindo o dinheiro dos ingressos de outra forma: nos hospedando no hotel onde estava a banda. Ir ao show é ótimo, claro. Mas passar a noite tirando fotos, pegando autógrafos e conversando com os ídolos, é muito melhor! Ainda mais que o quarto mais barato é apenas levemente mais caro que o valor dos ingressos.

Quando a banda retornou do show, a surpresa. Apesar dos poucos fãs dentro e fora do hotel, os músicos preferiram entrar pela porta dos fundos, subindo rapidamente para seus aposentos. No entanto, não demorou para que Jay Jay descesse e atendesse a todos, concedendo até mesmo uma mini-entrevista (que pode ser conferida nos vídeos abaixo). A seguir, uma van estacionou em frente à recepção do hotel, e de dentro saiu o sempre doido e bem humorado AJ Pero, que disse algo como "por que vocês não me esperaram para a festa começar?!". AJ foi cercado imediatamente, atendendo muito bem a todos que estavam lá, enquanto fazia caretas e soltava frases engraçadas. Mark também desceu e mais uma vez encarou a todos, que agora deviam ser uns 50 fãs, pelo menos. A coisa foi indo até que os três simplesmente não tinham mais a quem atender. Embora muitas vezes faltasse senso em alguns fãs quando algum dos músicos descia, com empurrões e tentativa de conseguir chegar nos caras antes que todo mundo, a maioria se afastava ao conseguir fotos e autógrafos. Então lá estavam eles entre nós sem que ninguém mais os cercasse, já que haviam atendido a todos.

Quando Eddie desceu, foi abordado, ainda dentro do hotel, por um fã. Eu e minha esposa fomos os próximos e conseguimos nossas fotos e autógrafos. Neste momento, porém, a segurança do hotel falhou completamente ao permitir a invasão do hall pelos fãs que estavam do lado de fora, tendo certo trabalho para colocar todos para fora. Fã que não sabe abordar banda é tenso, sempre atrapalha. Mas Eddie não os decepcionou e também atendeu a todos lá fora. Diferentemente dos demais, fez apenas o básico, se mandando assim que não havia ninguém mais a atender. Ainda assim, fantástico! Às vezes me pergunto se os membros do TWISTED SISTER já estiveram na pele de fãs abordando suas bandas prediletas na juventude, porque eles têm a noção exata do que muitos fãs passam para viver aqueles momentos com eles. Sabem bem que muitos nem ao menos se alimentaram. Como no ano anterior, a banda encomendou à equipe que comprasse cinco pizzas e distribuísse aos fãs. Tinha até pizza de chocolate! Sensacional! Mas já era tarde, os fãs comeram, se dispersaram, e não demorou muito para que eu e minha esposa subíssemos para dormir um pouco. Entre os não hospedados, houve quem passou o resto da noite acordado, esperando a descida de Dee Snider, que não aconteceu.

No dia seguinte, quando desci, encontrei Jay Jay mais uma vez atendendo todo mundo fora do hotel. Mark também apareceu novamente. Mas o ponto negativo foi mesmo Dee Snider, que apareceu somente na hora de ir embora, ignorando completamente a presença dos fãs. Cercado por seguranças, tirou foto somente um conhecido produtor de shows de São Paulo, obviamente amigo pessoal do produtor brasileiro do show do TWISTED SISTER. Ignorou até mesmo os seis fãs que estavam hospedados. Quem não estava, sequer conseguiu ve-lo. Seria Snider bipolar?! Tão diferente da forma que tratou a todos no ano anterior...

Vídeos:
http://www.youtube.com/view_play_list?p=F99EFB82C27BBBF2...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Blend GuitarBlend Guitar
Os dez solos de guitarra mais fáceis da história

1380 acessosPhil Campbell: solo terá Dee Snider e Matt Sorum, além de Halford1332 acessosDee Snider: em vídeo profissional, tributo a Chris Cornell0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Twisted Sister"

Twisted SisterTwisted Sister
Dee Snider detona falecido baterista AJ Pero

Donald TrumpDonald Trump
A história do presidente dos EUA com o rock

Papai TruezãoPapai Truezão
Astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Twisted Sister"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Os membros do Red Hot Chili Peppers antes da fama

Kurt Cobain e Layne StaleyKurt Cobain e Layne Staley
A coincidência de suas mortes

MirandaMiranda
"Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

5000 acessosConfissões de uma groupie - a autobiografia de Pamela Miller5000 acessosMetallica: os motivos da saída de Jason Newsted5000 acessosAlfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de Metal5000 acessosGuns N' Roses: assista os primórdios da banda em 19864078 acessosAngra: como fica "Carry On" nas vozes do Van Canto5000 acessosSlash: 15 grandes registros em músicas de outros artistas

Sobre Adriano Ribeiro

Adriano Ribeiro é fã xiita do Iron Maiden, daqueles que não perdoa até hoje Bruce e Adrian por terem saído da banda - e não importa se voltaram. Nas horas vagas, tem como hobby conhecer seus ídolos na música, conseguindo com eles fotos e autógrafos.

Mais matérias de Adriano Ribeiro no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online