Paul McCartney: um baita susto pregado por George Harrison

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nathália Paccelly, Fonte: Contact Music, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

George Harrison já pregou uma peça em Sir Paul McCartney fingindo ser sua mãe morta.

2792 acessosPaul McCartney: veja cantor em papel no Piratas do Caribe5000 acessosBlack Metal Cristão: site elege 7 bandas que todos tem que ouvir

Os dois integrantes dos BEATLES - juntamente com o colega de banda, John Lennon - tentaram entrar em contato com os mortos através do "Ouija" - um tabuleiro com letras, números e outros símbolos, que os espíritos supostamente podem controlar dirigindo um ponteiro para soletrar palavras - quando pensaram em entrar em contato com a mãe do cantor, que tinha morrido alguns anos antes.

Paul explicou: "Certa vez, fizemos aquilo do 'Ouija' quando éramos jovens. Nós não acreditávamos naquilo, mas alguém disse 'vamos fazer', então nós estávamos tocando o vidro dizendo, 'OK, ninguém empurra, OK?' então, de repente, 'Está se movendo!'".

"E soletrava 'Parabéns... filho' e incrédulos, reagimos como 'Não!' e aquilo prosseguia 'Parabéns... filho... número... um... no... NME'".

Percebendo que sua mãe não saberia o que seria NME - uma revista de música britânica -, Paul disse que sabia que alguém estava trapaceando. "Estávamos todos meio que, 'Oh, f**k off' e depois lá estava George, você sabe, rindo - ele trapaceou o tempo todo. Menino mau."

Embora não houvesse a intervenção divina na tábua de 'Ouija', George, contudo, não estava errado, e os BEATLES chegaram a ter 27 hits em primeiro lugar no Reino Unido.

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Paul McCartneyPaul McCartney
Veja cantor em papel no Piratas do Caribe

75 acessosFabio Lima: "Yesterday" dos Beatles em fingerstyle3258 acessosStar Wars Day: May the Force be with Beatles?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Beatles"

Heavy MetalHeavy Metal
11 músicas pesadas lançadas antes de surgir o gênero

Capas de álbunsCapas de álbuns
E se os rockstars mortos sumissem das capas?

GibsonGibson
Top 10 de baixistas que também lidam com vocais

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 03 de novembro de 2010
Post de 29 de outubro de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Beatles"0 acessosTodas as matérias sobre "Paul McCartney"

Black Metal CristãoBlack Metal Cristão
Site elege 7 bandas que todos tem que ouvir

MassacrationMassacration
"Não somos efeminados! Somos sensuais!"

CoversCovers
Alguns dos mais legais feitos por bandas de Metal

5000 acessosUruca: Os 9 mais azarados da história do Rock5000 acessosViva a diferença: como cada músico arranja sexo5000 acessosMudanças: 5 bandas que seguem sem membros da formação original4533 acessosLita Ford: fugindo de Jim Gillette, sem falar com Sharon4740 acessosAngra: "Angels Cry" pela câmera de Kiko no Rock in Rio5000 acessosBruce Dickinson: Led Zeppelin ou Deep Purple?

Sobre Nathália Paccelly

Nathália Paccelly é brasiliense e jornalista. Nascida em 1989, foi apresentada ao Rock ainda no colégio por intermédio dos colegas que formavam bandas. Isso a estimulou a aprofundar seu conhecimento a respeito da música, possibilitando que adquirisse um gosto próprio. "Metal, Power Metal, Hard Rock, Heavy Metal, Trash Metal, Progressive Metal... gosto de todos, aprendi a ser eclética dentro do rock!" Ainda adolescente, escrevia sobre bandas iniciantes e divulgava em seu fotolog. A prática da escrita motivada pela música a ajudou a escolher sua profissão, e é agregando as duas paixões que decidiu colaborar com o site. "A ideia de ter minhas matérias publicadas neste veículo, para este público, é incrivelmente gratificante". A autora também está no twitter: @NatchyPaccelly.

Mais matérias de Nathália Paccelly no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online