Septicflesh: tracklist e Studio Report parte dois

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Carlos Henrique Schmidt, Fonte: Septic Flesh's Myspace, Tradução
Enviar Correções  

Faltam dois meses para o lançamento do novo opus do SEPTICFLESH, "The Great Mass". Depois da capa da edição jewel case na semana passada, é hora de revelar o tracklisting da nova obra-prima dos demônios gregos:

Cristina Scabbia: "Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!"

Fotos de Infância: Lemmy Kilmister, do Motorhead

1. The Vampire from Nazareth
2. A Great Mass of Death
3. Pyramid God
4. Five-Pointed Star
5. Oceans of Grey
6. The Undead Keep Dreaming
7. Rising
8. Apocalypse
9. Mad Architect
10. Therianthropy

A segunda parte do studio report é uma entrevista com o guitarrista / compositor Christos Antoniou, conduzida pelo editor da Hard Rock Mag, Sven Letourneur.

PARTE II - Escrita e gravação das peças orquestrais

Christos, é claro você trabalhou em todas as partes orquestrais e arranjos. Por que você escolheu para trabalhar com a Orquestra de Praga, de novo?

Com "Communion", eles fizeram um excelente trabalho e sua interpretação no novo álbum é incrível. Eu sei, eles me conhecem muito bem e posso dizer que, embora seja ainda muito cedo, eles irão trabalhar também no nosso próximo álbum no futuro.

Seriam eles os mesmos músicos que gravaram as peças clássicas de "Communion"? Você sabe o que eles pensam do resultado final deste álbum? Eles estão interessados como que Septicfesh soa, uma vez que tudo está misturado, como músicos classicamente treinados, eles apreciam sua música, mesmo durante as partes de metal?

A maioria deles já estavam no álbum "Communion". Mas usamos as pessoas mais especialmente para a seção de metais: nós tínhamos oito trompas, quatro trompetes, quatro trombones e duas tubas. O som é forte. É claro que nós adicionamos alguns musicos a mais, como uma soprano e um musico de cravo para a cor. A soprano especialmente adicionou um ambiente muito escuro no novo álbum. Os músicos da orquestra não ouviram o resultado ainda como estamos no processo de masterização, mas eu tenho certeza que eles vão gostar. Existem cerca de 130 pessoas, mas acho que a maioria deles não estar realmente interessado no SEPTICFLESH. Você deve entender que eles gravam todos os dias, mas eu vi que alguns fãs de metal na seção de percussão certamente vão comprar o disco. Alguns deles podem não entender que se tratava de um álbum de metal, pois apenas escutam o clique nas gravações e não ouvem as partes metálicas. Eles fazem um excelente trabalho e eu os considero como o nosso quinto membro. Eu não espero que todo mundo vá gostar ou entender a nossa música, afinal de contas, as suas interpretações são o que conta.

Como você começou a trabalhar as primeiras idéias de orquestra? Será que você trabalha em algumas canções a partir das idéias de metal e adicionando as peças sinfônicas para ele ou o contrário, principalmente?

Eu segui uma abordagem diferente em "Communion". Naquela época eu orquestrava muitos riffs de metal, mas desta vez eu compus a maioria das peças orquestrais, em primeiro lugar. Então, Seth, Sotiris e Fotis adicionaram as suas ideias em cima da orquestra. Comecei a composição de março (2010) e tive muitas idéias para a orquestra. Durante o verão, eu estava trabalhando muito em orquestrações, 17 horas por dia sem parar. Mas o resultado é ótimo, estou muito satisfeito com o material. Eu compus no piano e depois eu orquestrava tanto no papel como no software anotação.

Quando as gravações da orquestra real aconteceram e quanto tempo levou?

Demorou quatro dias. Como a orquestra era muito grande, nós separamos as gravações em famílias: cordas, sopros primeiro, em seguida, percussão de metais, em seguida, coro e no final o menino soprano, o cravo e o piano. Foi um trabalho agitado já que muitas pessoas foram envolvidas, mas o produtor e o empreiteiro eram muito organizados, a fim de que as sessões funcionassem bem. Tudo está na partitura, eu escrevo tudo com muita informação e eles simplesmente tem que executar o que está em suas folhas de música. A menos que haja uma sessão de improvisação, o que era raro na pontuação




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metal: as dez melhores músicas do gênero desta décadaMetal
As dez melhores músicas do gênero desta década

Grécia: dez das maiores bandas de metal do paísGrécia
Dez das maiores bandas de metal do país


Cristina Scabbia: Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!Cristina Scabbia
"Símbolo sexual? Fico surpresa com isto!"

Fotos de Infância: Lemmy Kilmister, do MotorheadFotos de Infância
Lemmy Kilmister, do Motorhead


Sobre Carlos Henrique Schmidt

Graduado em Computação e Administração, a paixão pela música pesada surgiu nos primeiros anos da adolescência e permanece até os dias de hoje. Apesar da preferência pelos estilos mais x-tremos da música pesada (Black, Death, Grind), o seu universo musical não limitado por estes rótulos, mas pelo que a música em si transmite.

Mais informações sobre Carlos Henrique Schmidt

Mais matérias de Carlos Henrique Schmidt no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin