One Day As A Lion: vídeo do grupo de Zack de La Rocha

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar Correções  

ONE DAY AS A LION, o projeto que traz Zack De La Rocha (vocalista do RAGE AGAINST THE MACHINE) e Jon Theodore (antigo baterista do THE MARS VOLTA), fez seu terceiro show na noite passada, (terça-feira, 1º de março) na Austrália em prol das vítimas das enchentes em Queensland, a província da Austrália que abriga Brisbane e a Grande Barreira de Coral.

publicidade

Imagens filmadas por um fã do show podem ser vistas abaixo.

publicidade

publicidade

O ONE DAY AS A LION vendeu mais de 17.000 EP homônimo de estréia (via Anti Records) nos Estados Unidos em sua primeira de lançamento em julho de 2008 para estrear na posição de nº 28 na tabela The Billboard.

O som do ONE DAY AS A LION é descrito em um release como "uma afirmação desafiadora das possibilidades que existem no espaço entre o golpe e a armadilha. É uma reflexão sônica da tensão visceral entre um panorama cultural pitoresco e as realidades socioeconômicas brutais que ele tenta mascarar."

publicidade

De acordo com a banda, o nome ONE DAY AS A LION "foi tirado da infame fotografia p&b de 1970 tirada pelo lendário fotógrafo George Rodriguez, trazendo a imagem focada em uma inscrição em um muro branco em Boyle Heights. Está escrito 'É melhor viver um dia como um leão do que mil anos como um cordeiro'. Esse disco foi uma tentativa explícita de converter esse sentimento em música."

publicidade

"One Day As A Lion" foi gravado por Robert Carranza no Ocean Way Recording e foi mixado por Mario C no MCJ Studio.

Segue o tracklist do CD:

01. Wild International
02. Ocean View
03. Last Letter
04. If You Fear Dying
05. One Day As A Lion




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Os Trapalhões: uma homenagem ao Heavy Metal em 1985Os Trapalhões
Uma homenagem ao Heavy Metal em 1985

Cinco contra um?: Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcouCinco contra um?
Roqueiros comentam como a revista Playboy os marcou


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin