Lojas de discos: vendendo menos música para sobreviver

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Site do LoKaos Rock Show, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

É triste: se você quiser que o seu varejista musical sobreviva, quanto menos música ele vender, melhor. Esse é um processo de diversificação que começou anos atrás, mas a queda vertiginosa em vendas de gravações fonográficas está causando uma mudança drástica nas estratégias de grandes varejistas como a HMV (e até algumas lojas independentes). Na última facada em sua rede de lojas de discos, a HMV está agora abrindo 150 lojas com a marca 'Fast Forward', que vendem aparelhos eletrônicos e promovendo a empreitada com uma enorme campanha publicitária. As lojas estão sendo rapidamente modificadas pelo Reino Unido e na Irlanda também.

Nirvana: colunista da Folha pergunta se banda planeja shows no Brasil e viralizaR.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorar

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Este é um grande distanciamento dos produtos musicais, em específico os CDs. Nas lojas da Fast Forward, mais de 25% do espaço é dedicado a estrovengas tecnológicas que têm grande saída. Isso inclui artigos relacionados à reprodução musical como fones de ouvido, tocadores de MP3 e sistemas de som conectados à internet, assim como laptops, netbooks e smartphones.

Um esboço inicial do conceito produziu ganhos significantes, até dobrando a receita em alguns casos. Isso foi mais do que suficiente para encorajar a blitz de expansão antes do Natal.
Há a opção nuclear, que envolve repaginar as lojas da HMV com algo que não seja música. Mas isso soa mais como uma expansão da oferta de produtos musicais e de mídia, e uma maneira de sobreviver à crise atual. "O objetivo da HMV sempre foi oferecer a seus clientes o mais amplo acesso possível à música, filmes e jogos, entretanto, eles querem descobrir e aproveitar desse tipo novo de produto, então expandir nossa gama de conteúdo para entretenimento hoje em dia é na verdade, algo muito natural para nós," explicou o chefe do departamento de tecnologia da HMV, Ewan Pinder.

A HMV teve perdas de aproximadamente US$ 200 milhões durante o ano passado. Isso está acontecendo ao mesmo tempo em que suas lojas fecham, e tentativas cada vez mais agressivas para manter a rede varejista viva são feitas.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Notícias

Nirvana: colunista da Folha pergunta se banda planeja shows no Brasil e viralizaNirvana
Colunista da Folha pergunta se banda planeja shows no Brasil e viraliza

R.E.M.: banda é dona da faixa que mais faz o homem chorarR.E.M.
Banda é dona da faixa que mais faz o homem chorar


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL