Blind Guardian: 6º episódio da Guardian TV traduzido

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Sara Leal, Fonte: Blind Guardian Brasil
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 29/02/12. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?

Traduzido por Virgílio Cristiano Mirkoski

Hey Bardos!!!

1923 acessosBlind Guardian e Rhapsody: Como seria Hansi e Lione cantando juntos?5000 acessosKing Diamond: As opiniões do rei sobre Satanismo

Notícias boas e ruins, quais querem primeiro? (pergunta clichê demais, não?!)

Notícia ruim primeiro então meus caros: a Guardian TV terá apenas 7 episódios, segundo o facebook dos Bardos. Justo agora que estávamos nos acostumando... Mas, Eles - sim, com letra maiúscula mesmo - sempre nos surpreendem.

Notícias boas agora então! A primeira é que o episódio 6 já está traduzido, confiram logo abaixo. A segunda é de que não vamos precisar esperar muito para conferir o próximo! Segundo o próprio Blind Guardian, o episódio final será divulgado ainda nesta semana.

Enfim, chega de comentários. Com vocês a 6ª Guardian TV devidamente traduzida! ;)

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Guardian TV – Sexto episódio (traduzido)

Sobre carreira e fãs

Diferentemente de outras bandas, vocês estão constantemente crescendo e evoluindo. De onde vocês tiram coragem para sempre criar algo novo e não repetir algo que já foi feito e testado?

André: Eu acho que isso, talvez, é uma das coisas mais importantes de nossa filosofia na Banda. Nós sempre tentamos encontrar novos elementos que nos direcione de maneiras diferentes para manter a criatividade viva. Você precisa tentar novas coisas, deve definir seu próprio estilo em cada um dos álbuns. Tentamos captar o estado de espírito daquele momento quando produzimos algo, pois, tudo muda e precisamos nos adaptar também, como banda, para sobreviver e ficar satisfeitos com nós mesmos. E, atualmente, eu estou realmente satisfeito com o caminho da Banda. Fazemos uma boa música, sempre estamos tentando e criando coisas novas e todos na Banda são livres para criar e trazer novos elementos. Somos todos muito abertos quanto a isso, o que cria um ambiente agradável. Eu gosto disso.

Vocês tiveram sucesso em manter seus antigos fãs e, ao mesmo tempo, conquistaram novos. Como vocês conseguiram fazer isso sem manchar a imagem da Banda ou mesmo sem longas campanhas de marketing?

Marcus: Eu acho que nosso segredo para manter os fãs antigos e, ao mesmo tempo, conquistar novos, está sempre relacionado com nossa música porque nós sempre damos o melhor de nós para escrever e compor cada álbum, fazer a melhor produção possível naquele momento, fazer os melhores shows que conseguirmos. E eu acho que isso é muito mais importante que qualquer outro tipo de promoção ou campanha de marketing porque, afinal, as pessoas vão até uma loja para comprar seu CD porque querem ouvir sua música e não ver pôsteres e fotos que não transmitem nada.

Frederik: Nós não queremos que o Blind Guardian tenha sua base em produtos artificiais. A música que criamos é exatamente aquilo que queremos fazer. Não há nada de artificial nos elementos que criamos. É tudo natural, sincero e honesto.

Pessoas do cenário RPG tem descoberto a música do Blind Guardian por mais de duas décadas. Como vocês explicam essa atração especial que o movimento tem por vocês?

Hansi: Eu acho que o Blind Guadian começou como uma banda de “fantasy metal”. Isso é percebido em nossas músicas e também em nossas letras. E as pessoas, especialmente as que são ligadas a esse cenário de fantasia, facilmente percebem esse elemento em nossas composições, essa sensibilidade e honestidade que há nelas. E eu acredito que isso é o maior impacto nessas pessoas, pois elas continuam leais à Banda, entendem a mentalidade do Blind Guardian assim como nós entendemos a mentalidade desse cenário, em particular.

Em tempos de queda nas vendas de CDs, existe algum risco que as super produções de estúdio do Blind Guardian não sejam mais possíveis?

Marcus: O interessante de quando começamos uma longa ou super produção é que nós temos nosso próprio estúdio. Eu acho que, todo álbum desde “Nightfall In Middle-Earth” – eu acho –, foi gravado nele, o que nos dá toda a liberdade que precisamos para trabalhar. Então, não há uma escala que precisámos cumprir com outro estúdio, não há outras bandas no estúdio gravando antes ou depois de nós. Ou seja, podemos fazer o que queremos lá e isso nos dá toda a liberdade para fazermos o que queremos e buscar o melhor resultado possível. Nós não gostamos de qualquer compromisso ou pressão para fazer nossas produções, então levamos o tempo que precisamos. E eu acho que isso nunca mudará.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Heavy MetalHeavy Metal
Dez grandes acústicas de bandas do gênero

1923 acessosBlind Guardian e Rhapsody: Como seria Hansi e Lione cantando juntos?246 acessosBlind Guardian: vídeo de "The Ninth Wave" do novo disco ao vivo789 acessosBlind Guardian: vídeo de "Prophecies" de novo disco ao vivo2102 acessosBlind Guardian: vídeo da faixa "Mirror Mirror" para o novo álbum0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Blind Guardian"

Dia do HobbitDia do Hobbit
Algumas bandas influenciadas por Tolkien

HumorHumor
Headbangers adoram o Deus Metal, que adora Hansi Kürsch!

Top 10Top 10
Álbuns conceituais

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Blind Guardian"

King DiamondKing Diamond
"Satanismo é mais uma filosofia que uma religião!"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Alice Cooper e Emerson Fittipaldi

Música BrasileiraMúsica Brasileira
Quais os discos mais vendidos da história?

5000 acessosKing Diamond: As opiniões do rei sobre Satanismo5000 acessosSeparados no nascimento: Alice Cooper e Emerson Fittipaldi5000 acessosMúsica Brasileira: Quais os discos mais vendidos da história?5000 acessosChris Cornell: cantor usou aparelho de escalada para tirar a vida5000 acessosBabymetal: O "kawaii metal" que conquistou o planeta5000 acessosRonnie James Dio: o insistente uso de "Night" pelo vocalista

Sobre Sara Leal

Brasiliense de corpo, alma e coração. Conheceu o metal através dos clássicos e hoje não consegue parar de ouvir Helloween. Colabora no site para fãs BlindGuardianBrasil.com.br.

Mais matérias de Sara Leal no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online