Auto-Tune: a história do software que mudou a música

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: site do LoKaos Rock Show
Enviar Correções  

O VEVO posta esses factóides enquanto o próximo vídeo esta carregando. E nessa manhã, esse era um deles: o AUTO-TUNE foi inventado acidentalmente pela petroleira EXXON (agora ExxonMobil), quando um cientista fazia interpretação de dados sísmicos usando ondas sonoras. Percebeu-se eventualmente que essa tecnologia poderia ser usada para detectar, interpretar e alterar o pitch, e o resto, como dizem, é história.

publicidade

O engenheiro era Andy Hildebrand, que estava trabalhando em métodos de interpretar dados sísmicos enquanto ele trabalhava no departamento de Pesquisa de Produção da Exxon. A exploração de dados sísmicos usa processamento de sinal e interpretação de áudio para mapear elementos muito abaixo da superfície da terra. O que basicamente significa descobrir petróleo, sem perfurações mais caras ou técnicas invasivas. Posteriormente, Hildebrand fundou a Landmark Graphics, uma estação de pesquisa de dados sísmicos, mas ele sempre foi um amante da música.

publicidade

E por isso Hildebrand começou a estudar composição musical na Shepard School of Music na Rice University. E também foi por isso que ele fundou a Antares Audio Technologies em 1990, e eventualmente traduziu técnicas sísmicas em um sem-número de tecnologias de áudio. Isso inclui coisas como plug-ins do Pro Tools e tecnologias de processamento de voz, e agora o Auto-Tune.

publicidade

A história da música pop (e muito mais) foi mudada para sempre. Cher foi a primeira a usar o Auto-Tune em 1998, mas os produtores dela rapidamente alteraram a fonte dos efeitos nas entrevistas. Voltando ao presente, o Auto-Tune está em incontáveis canções, e é uma tecnologia central para a identidade de artistas como T-Pain (e com certeza, não é uma tecnologia central para artistas como Jay-Z). Ele está sendo usado até nos palcos, pelo que sabemos.

publicidade

Tudo isso levanta a pergunta: o Auto-Tune arruinou a música ao aperfeiçoar cantores medíocres e produzir uma avalanche de lixo com pitch perfeito? Ou essa é apenas uma reação exagerada à tecnologia: Quando perguntado em relação isso pelo site Nova, Hildebrand apontou para algumas tendências pré-Auto-Tunes que foram igualmente decepcionantes. "’Trapacear’ nas antigas demorava vários takes para se chegar a um resultado final. É mais fácil agora com o Auto-Tune. O ator que interpreta ao Superman está ‘trapaceando’ porque ele não sabe voar de verdade?"

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1990Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1990

Fotos de Infância: Lemmy Kilmister, do MotorheadFotos de Infância
Lemmy Kilmister, do Motorhead


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin