Joe Satriani: histórias de sua turnê com Mick Jagger

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

Essa semana, JOE SATRIANI, um dos mais respeitados e inovadores guitarristas do planeta, lança um show, "Satchurated: Live In Montreal" em DVD e Blu-ray. O filme, dirigido por Pierre & François Lemoreaux, tem versão 3D «nos dois formatos» e já pode ser encomendado pela internet.

publicidade

Falando com o site Noisecreep, da AOL, ‘Satch’ recapitulou um período especial de sua carreira: excursionar com MICK JAGGER, o seminal vocalista dos ROLLING STONES. O que segue abaixo é uma tradução desse trecho do papo:

Joe, você pode nos contar sobre a turnê que você fez com MICK JAGGER em 1988? Aquilo foi especial pra você, não foi?

Algumas das memórias mais fantásticas que eu tenho na vida – e na verdade possivelmente aquilo pode ter salvado minha carreira. Imagine um acontecimento aleatório que você nunca esperava que fosse acontecer. Eu estava em minha primeira turnê solo, tentando bolar um jeito de tocar ‘Surfing With The Alien’ em frente a uma platéia. Estávamos perdendo muito dinheiro também, cerca de oito mil dólares por semana, tocando dois shows em bares toda noite. Eu estava acabado. Então eu ia cancelar a turnê e pensar em outra coisa. Daí eu recebo uma ligação para um teste para uma turnê solo de Mick Jagger. Eu acabo conseguindo a vaga e daí, BAM – do nada eu fui da total obscuridade pra um mundo de tapetes vermelhos em frente de mim a todo momento. Foi insano.

publicidade

Como isso ajudou a sua carreira solo?

Foi Mick. Veja bem, ele não somente era o astro do rock absoluto que eu sempre sonhei que ele fosse – mas ele também era engraçado, imprevisível, incrivelmente cool, aberto, e uma das pessoas mais generosas que eu já conheci. Ele me disse, "a minha equipe é a sua equipe – use todos meus recursos para ajudar a promover seu disco enquanto nós estamos em turnê. Use essa sala privada para entrevistas – use essas pessoas pra ajudarem você." Ele me deu um baita tempo solo no show. Ele era desapegado e completamente entusiasmado em me ajudar com o MEU sucesso como artista solo. Ele me dizia o tempo todo, "Você tem que ir até o fim – você tem que tirar vantagem de qualquer coisa que puder conseguir, e mais importante, se relacionar com a plateia." Eu aprendi tanto com Mick Jagger e ele realmente permitiu que eu me estabelecesse como artista solo.

publicidade

Qual a coisa mais importante que você aprendeu de Mick Jagger?

Estando no palco com ele toda noite, eu nunca deixei de apreciar que esse é um cara que sempre está tentando mais duro do que todos nós fazer um grande show para o público. Nós tínhamos uma banda de 11 músicos, então se alguém quisesse dar uma relaxada, era fácil de cobrir. Mas daí Mick passava correndo por você, dando 100%, 100% do tempo, e você se apercebia de que, se ele estava fazendo aquilo, nós todos tínhamos que fazer a mesma coisa. Ele me arrastava pros canhões de luz com ele, de modo que porções diferentes da platéia pudessem me ver. Ele ama seu público, e se foca em agradá-los – é isso que eu acho que foi a coisa mais importante que ele me ensinou – ser grato àqueles que vêm te ver tocar – e trabalhar tão duro quanto você possa para satisfazê-los.

publicidade

Matéria completa:

http://playadelnacho.wordpress.com/2012/04/24/joe-satriani-h...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


AC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon ScottAC/DC
As 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

Metallica: ouça Nothing Else Matters em escala maiorMetallica
Ouça "Nothing Else Matters" em escala maior


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin