MOA: Semblant, sem cachê, sem shows e com contas pra pagar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: G1
Enviar Correções  

Quem, como eu, saiu de Fortaleza para São Luís, levando apenas uma bolsa de viagem amargou um prejuízo de mais de mil reais, sem falar nas decepções.

Agora, imaginem uma banda saindo do sul do país, levando técnicos, instrumentos e equipamentos. Quem já participou de uma viagem dessas pode falar melhor que eu, mas, tenho certeza, é muito, muito dinheiro que tem que sair do bolso.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Este é o caso da banda paranaense SEMBLANT. Vejam trechos da reportagem que saiu no G1.

"Quando a gente acordou, vieram as informações de que o palco havia sido desmontado e não haveria show. Soubemos pelo público mesmo. A produção não se manifestou"

Ainda segundo o G1, mesmo sem o dinheiro do cachê, os sete integrantes da banda tiveram que arcar com todo o custo da viagem. O valor das despesas não foi informado pelo grupo. Agora, eles querem acionar os produtores do evento na Justiça. "Não recebemos nada. Vamos atrás de todos os nossos direitos legais. Tivemos um prejuízo grande", explica Mizuho.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A reportagem completa você confere aqui:

http://g1.globo.com/parana/noticia/2012/04/banda-curitibana-...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


AC/DC: as 10 melhores músicas da banda com Bon ScottAC/DC
As 10 melhores músicas da banda com Bon Scott

Metallica: ouça Nothing Else Matters em escala maiorMetallica
Ouça "Nothing Else Matters" em escala maior


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

CliHo Cli336