Quase zero: preço de discos vem caindo faz 50 anos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar Correções  

As quedas mais significativas no valor de registros fonográficos de qualquer formato ocorreram ao longo da última década – em média calculada por todas as plataformas e mídias – e agora bate em pouco acima de US$ 0. Mas abra a perspectiva para cinco décadas [ou mais ou menos isso] e você verá uma desvalorização contínua e firme se desenrolando.

publicidade

Eis um olhar sobre o escambo entre formatos [vinil, fita, CD, download] e a desvalorização inerente a tiracolo da canção em si. Os dados foram compilados pela Freemake, uma empresa focada em conteúdo musical gratuito – para convencer o público de que o preço ideal de uma gravação hoje em dia é zero.

publicidade

Muitos tem se manifestado sobre esse assunto, incluindo alguém que lucrou muito com álbuns e compactos: ‘Tommy Boy’ Silverman. À medida que a indústria balançou do compacto pro álbum e de volta pro compacto, Silverman notou algo engraçado: o preço real de um álbum – se ajustado de acordo com a inflação – era bem mais caro no começo dos anos 60. E continha BEM MENOS MÚSICAS.

publicidade

‘O primeiro disco dos Beatles nos EUA saiu em 1964 a $4.98 no varejo’, calculou Silverman. ‘Em valores de hoje, isso representaria US$ 35 por um disco de 28 minutos, mono, e de 8 faixas. ’

publicidade

Matéria completa:
http://playadelnacho.wordpress.com/2012/06/06/collectors-rui...




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Cretin: transexual rompe barreiras no metal extremoCretin
Transexual rompe barreiras no metal extremo

Ozzy Osbourne: dando chega mais em Mônica Apor na coletivaOzzy Osbourne
Dando "chega mais" em Mônica Apor na coletiva


Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin