Pirate Bay: Camboja recebe US$ 59 milhões após prisão

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva, Fonte: CNet
Enviar correções  |  Ver Acessos

Logo após a prisão do co-fundador do Pirate Bay no Camboja, junto com pedidos do governo sueco de sua extradição - saiu hoje a notícia que o país do Sudeste Asiático irá receber 59,4 milhões dólares em ajuda da Suécia, de acordo com The Next Web.

Metal Neoclássico: como se tornar uma estrela do gêneroOzzy Osbourne: tudo que você sempre quis saber sobre ele

Embora nenhum dos dois países aponte a prisão de Gottfrid Svartholm Warg como uma razão para a ajuda, a coincidência é grande.

A polícia do Camboja prendeu Warg na semana passada na capital do país. Mais sobre a prisão de Warg, na matéria abaixo, no Whiplash.net.

The Pirate Bay: fundador do site é preso no CambojaThe Pirate Bay
Fundador do site é preso no Camboja

Foi anunciado ontem que oficiais do governo sueco viajaram para o país para discutir a extradição de Warg junto às autoridades cambojanas. Embora o Camboja tenha autorizado a extradição, como os dois países não têm um acordo de extradição, Warg não pode ser enviados para a Suécia. Os oficiais cambojanos disseram que a Suécia pode decidir para onde ele será enviado.

Então, hoje, em mais uma reunião entre os dois países, foi anunciado que o Camboja receberá quase 60 milhões de dólares em ajuda a "causas de desenvolvimento democrático, direitos humanos, educação e mudança climática", de acordo com o serviço estrangeiro de notícias Xinhua.

"O Camboja considera a Suécia um valoroso parceiro em seu desenvolvimento e faremos os melhores esforços para assegurar que a ajuda seja utilizada de forma eficaz e transparente", disse em uma cerimônia o vice-premiê cambojano Keat Chhon, segundo a Xinhua.

Se Warg finalmente voltar para a Suécia, ele provavelmente terá que cumprir a sua pena. Em 2009, depois de serem considerados culpados de pirataria, por distribuir 33 (isso mesmo, 33) arquivos protegidos por direitos autorais, quatro co-fundadores do Pirate Bay (Peter Sunde, Gottfrid Svartholm Warg, Fredrik Neij e Carl Lundström) foram condenados a um ano de prisão. O tribunal também multou Warg em $1,1 milhões em danos.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Pirataria"


Pirataria: Os 20 álbuns mais baixados ilegalmente no Reino UnidoPirataria
Os 20 álbuns mais baixados ilegalmente no Reino Unido

Frank Zappa: downloads contra a pirataria... em 1989Frank Zappa
Downloads contra a pirataria... em 1989


Metal Neoclássico: como se tornar uma estrela do gêneroMetal Neoclássico
Como se tornar uma estrela do gênero

Ozzy Osbourne: tudo que você sempre quis saber sobre eleOzzy Osbourne
Tudo que você sempre quis saber sobre ele


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336