Minuto HM na Califórnia: Rainbow Bar & Grill

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Eduardo Bianchi Rolim, Fonte: Minuto HM, Press-Release
Enviar Correções  

publicidade

Press-release - Clique para divulgar gratuitamente sua banda ou projeto.

Trarei abaixo o mais emblemático endereço californiano, e um dos maiores do mundo, quando o assunto é bar de rock / heavy metal no mundo: 9015 Sunset Boulevard, em West Hollywood – para os mais íntimos, a Sunset Strip, ao lado de Beverly Hills.

publicidade

Este ponto no mapa abriga o Rainbow Bar & Grill – nome tão forte que já foi inspiração para virar até nome de banda – e que banda (http://minutohm.com/2011/06/12/discografia-homenagem-dio-parte-1/). Fundado em 1972, em uma festa para Elton John, o nome "Rainbow", na época, simbolizava paz e liberdade. Antes de virar "Rainbow", o restaurante se chama Villa Nova e foi lá que Marilyn Monroe e Joe DiMaggio se conheceram em um encontro "às cegas", em 1952.

publicidade

Fica até difícil listar todos os artistas e bandas que já passaram pelo "sagrado" local. Artistas como Lemmy, John Lennon, Keith Moon, Grace Slick, Ringo Starr, Neil Diamond, Janis Joplin, caras do Led Zeppelin e a explosão chamada Guns N’ Roses nos anos 80 (que, aliás, usa o bar nos vídeos de November Rain, Estranged, Don’t Cry e na cover Knocking on Heaven’s Door) , sem contar a vertente liderada por Mötley Crüe / Poison. Ah! Há também o Alice Cooper e Elvis Presley são alguns deles. Aliás, falando em Alice Cooper e Elvis, vale a pena lembrar de uma história que quase terminou em uma tragédia para o Rei do Rock (http://minutohm.com/2011/06/14/o-dia-em-que-alice-cooper-quase-matou-elvis-presley/). Algumas das fotos ajudarão nesta tarefa.

publicidade

E assim, após a aula, com o Fusion V6 2013, lá fui eu para minha primeira visita a Beverly Hills / Los Angeles, no dia 30/julho/2012, após as aulas. O caminho foi regado a Iron Maiden, com músicas da trinca Number-Piece-Powerslave.

Dentro das opções de rota no GPS, optei por uma que passava por Beverly Hills. No meio das limusines e do lindo bairro, com aquele cenário hollywoodiano de tantos e tantos filmes, passei pelas famosas ruas da região, até finalmente chegar no cruzamento com a Sunset Blvd e já estacionar o carro em um "public parking". O lugar foi estrategicamente calculado para que o carro ficasse ali e eu andasse pelos quarteirões que respiram rock e metal na região e que serão trazidos nos futuros posts desta série – o foco deste é o Rainbow. Como ainda era cedo, tirei as fotos do Rainbow na parte externa e, mais a noite, voltei para o bar para conhecer a parte interna e curtir uma noite regada a… Coca-Cola e uma coisa que eles chamam de "pizza", mas eu, como bom paulista, fico meio pé atrás com aquilo…

publicidade

A emoção de ver o bar já é única. Sério, só de estar ali já arrepia. Eu fui meio que correndo em direção a ele, sem qualquer necessidade, mas foi inevitável. Para quem não sabe (e as fotos mostrarão em detalhes), os tijolinhos da casa possuem os logos de artistas e bandas, então só isso já é uma diversão enorme. Fiquei ali, curtindo o momento e apreciando os tijolinhos como se estivesse vendo os próprios músicos, um sentimento que para quem olha de fora, não faz mesmo o mínimo sentido, mas sei que vocês entendem…

publicidade

Durante o período que fiquei ali fora tirando as fotos e conhecendo os detalhes do lugar, notei a força do bar com relação a ser mesmo um ponto turístico, com vans, ônibus e curiosos parando a todo instante para registrar fotografias. Os city tours também param por ali e deu para ver os turistas tirando fotos, alguns claramente sem entender o que era aquele lugar e alguns poucos nitidamente emocionados.

publicidade

Ainda do lado externo, um segurança ficava ali impedindo quem queria tirar foto da "varanda" do bar ou mesmo da parte interna sem ser um "cliente". Mesmo tendo explicado a ele que ia entrar no bar, ele realmente brigou comigo umas duas vezes. Foi legal quando voltei ao bar e disse a ele: "eu disse que eu voltaria".

Por ser um ponto turístico e histórico de grande apelo, o Rainbow aproveita para expor souvenirs da casa logo na entrada. Eu mal tinha entrado e já queria comprar tudo (ou seja, a estratégia funciona, hahaha). Logo que entrei, notei que estavam tocando Guns N’ Roses e logo fiquei feliz de ver que era o Appetite For Destruction na íntegra que estava rolando.

publicidade

O bar / restaurante é um lugar como se espera: mesas confortáveis e uma decoração com quadros, fotos, instrumentos, discos, autógrafos e afins. O bar é rodeado com pequeninas lâmpadas coloridas que lembram até pisca-pisca de árvore de natal. A parte térrea do bar é o restaurante, onde fiquei a maior parte do tempo. A casa tem ainda uma lareira e um aquário no meio de sua decoração, além de TVs e um telão. Subindo-se as escadas, temos os banheiros e um clube exclusivo, conhecido como "Over The Rainbow". Lá está o maior bar da casa, uma lugar com uma mesa mais reservada, uma pista de dança com um pequeno espaço para banda ao-vivo e um espaço para DJ. Há ainda um lugarzinho chamado "Secret Room", meio desconfortável, cabendo em torno de 4, 5 pessoas e com uma pequena mesa ao centro, mas é onde os artistas ficam quando vão lá. Basicamente é um lugar muito frequentado pelo Lemmy e Slash, em conversas que tive por lá…

Quando já estava na mesa, vi um senhor italiano com "cara de gerente" chegando. Ele falou ao celular e depois com um cara. Ele passou, depois, em mesa por mesa, cumprimentando as pessoas. Qunado ele chegou na mesa que eu estava, notou que não éramos americanos e falou em uma língua meio inglês, meio espanhol e meio italiano. Pelo sotaque, dava para ver que sua descedência era mesmo italiana, então resgatei um pouco do que sei da língua e o cumprimentei. A felicidade dele foi imensa, me perguntando da onde eu era. Expliquei que era brasileiro e um pouco do que estava fazendo pelo país e dos passeio, e como a casa é conhecida e admirada.

Neste momento, ele me perguntou se eu gostaria de fazer um tour completo pela casa. E lá fui eu até para a cozinha do restaurante, sendo cumprimentado e apresentado a todos, realmente sendo muito bem tratado. O gerente (cujo nome o idiota aqui esqueceu de anotar) ainda comentava: "olha, aqui é o lugar que o Slash costuma vomitar quando vem aqui"; "fulano de tal vem aqui e gosta de vir na cozinha comer tal coisa aqui mesmo", entre outras histórias.

A noite foi extremamente agradável e ainda tive a oportunidade de conhecer uma pessoa amiga de uma amiga do curso que mora em Los Angeles há muitos anos, é guitarrista e já trabalhou com diversos artistas na parte gráfica, entre eles, o Steve Vai. Então, o papo foi bem agradável, lembrando até um pouco nossos podcasts (http://www.4shared.com/dir/6z1HOJG5/Podcasts_Minuto_HM.html).

Abaixo, algumas das fotos.

Para ver a galeria completa, com mais de 50 fotos dentro e fora detalhando todo o bar, inclusive com o gerente do local e a camiseta oficial da casa, acesse a matéria original no Minuto HM:

http://minutohm.com/2012/11/09/minuto-hm-na-california-rainbow-bar-grill/

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Deep Purple: a contestada entrevista na Globo em 2006Deep Purple
A contestada entrevista na Globo em 2006

Batman: 10 razões pelas quais ele é Metal pra carambaBatman
10 razões pelas quais ele é Metal pra caramba


Sobre Eduardo Bianchi Rolim

Paulistano, nascido em 1982, bacharel em Sistemas de Informação pelo Mackenzie e pós-graduado em Administração de Empresas (CEAG) pela FGV. Tem como paixão as bandas Iron Maiden e MetallicA, mas é fã de rock e metal internacional em geral. Alguns hobbies são: acompanhar o time do coração, Corinthians; doente por Back To The Future e Indiana Jones; viajar; Playstation; jogar o eterno Duke Nukem 3D. Carros em geral e F1 em especial. Tudo que pode ser relacionado à tecnologia (software e hardware). Ama os velhos receivers valvulados e aquelas maravilhosas caixas pesadas e potentes. Fã do Whiplash desde os primórdios. Criador e administrador do Minuto HM (www.minutohm.com), o blog da família do Heavy Metal (Twitter: @minutohm).

Mais matérias de Eduardo Bianchi Rolim no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin