Black Sabbath: Rick Rubin queria Ginger Baker na bateria

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Matéria de 11/02/13. Quer matérias recentes sobre Rock e Heavy Metal?


617 acessosMestres: os dez maiores guitarristas canhotos do Rock5000 acessosTop 10: dez roqueiros que se foram aos 27 anos de idade

O BLACK SABBATH, depois de muito esforço, especulação e atrasos, conseguiu finalmente finalizar o processo de produção de seu novo álbum – o primeiro álbum inteiro com OZZY OSBOURNE nos vocais em 35 anos [ou seja, Ozzy não lança um LP com o Sabbath desde quando o VAN HALEN estreou em disco].

O encarregado de conduzir o trio – contando-se com a sentida ausência do baterista original BILL WARD – foi o mítico produtor multi-gênero RICK RUBIN, que ficou espremido entre o ritmo multimidiático da vida de Ozzy, a doença de TONY IOMMI e a chancela nazista da über-bitch SHARON OSBOURNE.

Quando tudo parecia convergir na direção certa, Rubin justificou sua fama de exótico e figura difícil. Sentado com a banda em sua mansão angelena, ele tocou o primeiro disco do grupo, o cru e pesado ‘Black Sabbath’, para que a banda tivesse uma ideia do que Rubin estava atrás. “Eu queria fazer um álbum que pudesse ser comparado aos quatro primeiros discos”, afirmou o produtor. “O primeiro álbum não era um disco puramente de heavy metal. Você podia ouvir a influência de jazz, então esse era o objetivo, e capturar aquela interação ao vivo”.

Tal interação ao vivo fora essencial para que o debut fonográfico do Sabbath fosse inteiramente gravado em dois dias de estúdio.

Para os músicos, o desafio de Rubin, para que eles elaborassem a partir de seus primórdios artísticos, foi perturbador no começo. “Foi confuso”, diz Butler. “Tivemos que desaprender tudo que tínhamos aprendido.”

Mas o Sabbath também melou uma das exigências de Rubin: convidar o temperamental GINGER BAKER [CREAM, BLIND FAITH]. “Eu pensei, ‘como é que é? ’”, diz Iommi. “Eu não conseguia ver isso”.

Ginger Baker, 2012
Ginger Baker, 2012

O mesmo Rubin sugeriu então BRAD WILK [RAGE AGAINST THE MACHINE], que visitou a casa de Ozzy e tocou com ele, Iommi e Butler, mandando clássicos do Sabbath como “War Pigs”.

“Eu nunca tinha ouvido instrumentos mais altos em minha vida”, comentou o baterista do RATM, que acabou tocando em todas as faixas. “E eu já toquei em algumas bandas bem altas.”

Matéria na íntegra [em inglês]:
https://playadelnacho.wordpress.com/2013/02/11/black-sabbath...

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

MestresMestres
Os dez maiores guitarristas canhotos do Rock

760 acessosVocalistas: 5 famosas falhas ao vivo0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Black Sabbath"

Humor involuntárioHumor involuntário
As resenhas de discos da Rock Brigade na década de 80

OzzyOzzy
Não existem grandes rockstars nos dias de hoje

TraduçãoTradução
O clássico primeiro álbum do Black Sabbath

0 acessosTodas as matérias da seção Notícias0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"

Idade fatídicaIdade fatídica
Dez roqueiros que se foram aos 27 anos de idade

Sexo e RockSexo e Rock
Músicas com conotação sexual

Sgt. PeppersSgt. Peppers
Quem são as pessoas e quais os objetos da capa?

5000 acessosKiss x Secos & Molhados: o fim da polêmica5000 acessosSteve Vai: veja o "cantinho da criação" do guitarrista5000 acessosTradução - The Wall - Pink Floyd5000 acessosSlipknot: o que os idosos pensam da banda?5000 acessosPoetas do Rock: frases célebres e estúpidas ditas por grandes artistas - Parte 15000 acessosDream Theater: o suposto plágio de música de Leandro & Leonardo?

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 11 de fevereiro de 2013

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online